Diario de Pernambuco
Busca

URBANISMO

Recife anuncia investimento recorde em ações para o inverno

Prefeitura fará o maior investimento em intervenções dos últimos anos para amenizar impactos provocados pelas chuvas

Publicado em: 19/03/2024 12:17 | Atualizado em: 19/03/2024 14:30

Plano de Ação foi apresentado na manhã desta terça-feira (19) (Foto: Marina Torres)
Plano de Ação foi apresentado na manhã desta terça-feira (19) (Foto: Marina Torres)
Em 2024, o Recife terá o maior investimento em ações para o inverno dos últimos anos. 
 
A prefeitura anunciou, nesta terça (19), detalhes da operação deste ano, durante solenidade, no edifício-sede, no Cais do Apolo, no Centro da cidade. 

Segundo a administração municipal, serão investidos R$ 314,5 milhões no conjunto de intervenções para amenizar os impacrtos das chuvas. 
 
No ano passado, foram investidos R$ 291 milhões. Em 2022, a prefeitra mobilzou recursos de R$ 148 milhões e, em 2021, R$ 96,6 milhões. 
 
"O aumento significativo no investimento de R$ 96 milhões para R$ 314 milhões em quatro anos é realmente notável e mostra um grande progresso na capacidade de implementar projetos e garantir a segurança pública. Além disso, a transformação de 200 para 1.000 obras por ano é realmente impressionante e demonstra um compromisso sério com a melhoria contínua da infraestrutura da cidade. É ótimo ver o reconhecimento internacional do programa, com prêmios da ONU habitat, mostrando que as soluções implementadas na sua cidade são consideradas como referência global. Parabéns a toda a equipe envolvida nesse trabalho incrível", afirmou o prefeito João Campos (PSB), durante a solenidade.

Novidades

A novidade deste ano, segundo a prefeitura, será o início, até julho, das obras do Plano de Intervenção na Macrodrenagem do Rio Tejipió.
 
Estão previstas intervenções de alargamento, início da dragagem do rio, construção de reservatórios e parques alagáveis para reduzir os problemas de alagamento na área. 
 
Após a realização de estudos da macrodrenagem do Recife, a Prefeitura irá investir em obras estruturadoras para amenizar as inundações na cidade. 
 
"Um modelo hidrológico e hidrodinâmico, nunca antes feito, deu um recorte especial para a Bacia do Rio Tejipió, que historicamente transborda no período de chuvas, causando inundações e alagamentos", disse a prefeitura. 
 
Em2024, serão investidos R$ 40 milhões, por meio do ProMorar, no Plano de Intervenção na Macrodrenagem do Rio Tejipió, beneficiando bairros como Ipsep, Barro, Areias e Imbiribeira e comunidades como Beirinha e Jardim Uchôa. 
 
Ao longo dos seis anos do programa ProMorar, estão previstos investimentos de R$ 500 milhões na bacia.
 
Na área, já foram iniciadas as obras de um parque alagável, intervenção que armazena água, reduz o pico de vazão, facilita o escoamento e dificultainundações. 
  
Com cerca de 3,9 mil metros quadrados, o parque alagável está sendo implantado pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB) na altura da Avenida Recife, entre os bairros do Ipsep e Areias, como parte do projeto de urbanização das margens do rio.
 
As intervenções incluem, ainda, o alargamento da calha e a implantação de equipamentos públicos, como mini campo, playground, áreas para jogos, cooper e piquenique. 
 
Reservatórios 
 
A Prefeiturado Recife já alargou este trecho do Tejipió de 10 para 30 metros, após desapropriar cerca de 100 casas situadas na beira do rio. A aplicação de técnicas compensatórias foi apontada como solução, com a construção de reservatórios sob pavimentos. 
 
Com esses reservatórios, a ideia é reter parte da água para que não acumule no pavimento e não atinja os imóveis.

Este ano, serão construídos reservatórios nos bairros que mais sofrem alagamentos na bacia do Tejipió, priorizando Ipsep e Imbiribeira. Além disso, também está previsto o início da dragagem do rio.
 
Serão executados dois quilômetros de reservatórios, distribuídos prioritariamente próximos aos principais pontos de alagamentos dos bairros, como ruas transversais às avenidas Mascarenhas de Morais e Recife.
 
As obras iniciam em julho. No bairro do Barro, além do alargamento e aprofundamento da calha do rio Tejipió, será construído outro parque linear alagável no Campo do Sena. 
 
A área verde já existe e será requalificada pelo projeto da Prefeitura para acumular as águas fluviais no período de chuvas fortes.
 
O projeto utilizará o campo de futebol existente na área, que funcionará como um reservatório de águas fluviais durante os eventos de chuvas e, nos períodos de estiagem, será utilizado pela população do entorno. 
 
O parque, que é uma área linear ao rio, passará a ter também pista de cooper, academia da cidade, mobiliários como bancos e mesas de piquenique, parque da infância, um mirante para o rio Tejipió e o campodefutebol ganhará uma arquibancada. 
 
Além do Campo do Sena, será iniciado o alargamento de 1 km e a dragagem do rio Tejipió. Essas obras também terão início em julho de 2024. 

Defesa Civil 

A defesa Civil vai destinar recursos da ordemde R$ 23milhões para 1200 obras do Programa Parceria e aplicação de 50 mil metros quadrados de geomanta. 
 
Serão aplicados 3,2 milhões de metros de lonas plásticas (área superior a 700 campos de futebol). 
 
Além disso, a Defesa Civil promoverá 58 mil vistorias e monitoramentos, 20 mil visitas porta a porta para comunicação de risco, mutirões semanais em diversas comunidades e 300 ações educativas nas escolas para 6 mil alunos (três vezes mais do que no ano passado).
 
Nos casos de emergência, a Defesa Civil recomenda que os moradores liguem para o número 0800-081-3400. A ligação é gratuita e a central funciona 24h para atender as chamadas. Serão realizados 6 Simulados de Preparação para Emergência e Desastres e Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (NUPDECs). 
 
"Em pouco mais de três anos, nós conseguimos fazer 2.783 parcerias.  Em áreas de morros, a gente chegou ao patamar de três obras por dia. Então, é um ritmo muito acelerado.  São mais de dez mil moradias sendo protegidas nesses últimos anos", afirmou o chefe da Defesa Civil do Recife, coronel Cássio Sinomar. 

Mais ações

A Ação Inverno 2024 contempla, também, a roçagem, capinação, poda e remoção de árvores não recomendadas para áreas de risco, bem como a retirada de entulho e limpeza de canaletas.
 
O Programa Parceria, no qual a Prefeitura fornece projeto, material e orientação técnica para intervenções em áreas planas e morros, enquanto a população entra com a mão de obra como contrapartida, vai realizar 1.200 obras.
 
Os serviços do Programa Parceria incluem tratamento de encosta com soluções técnicas, tela argamassada e alvenaria armada; melhoria de infraestrutura com implantação de acessos, microdrenagem e corrimão; e melhorias habitacionais (fossa séptica, revestimentos e recuperação de paredes). 

O Parceria foi premiado com o Pergaminho de Honra do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), que é considerada a premiação mais prestigiada de habitação sustentável do mundo.
 
Morros
 
Nos próximos meses, a prefeitura entregará cerca de 40 obras de contenção de encostas em localidades como Jardim Monte verde, Milagres, Ibura, Nova Descoberta, Vasco da Gama, Dois Unidos, Linha do Tiro e Brejo da Guabiraba, boa parte ainda no primeiro semestre. 

Em 2024, serão investidos R$ 80 milhões em 70 grandes obras de contençãode encostas, entre novas e em execução. Desde 2021, a gestão municipal entregou 92 intervenções desse tipo.
 
Os serviços são executados pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB). Parte das intervenções será realizada por meio de um convênio firmado entre a Prefeitura do Recife e o Governo Federal.
 
As intervenções nas barreiras garantem estabilidade e segurança às construções nos seus entornos, evitando deslizamentos e outros acidentes.
 
Cada intervenção é composta por um pacote de serviços de acordo com a necessidade de cada setor de risco. Os projetos executados pela URB são compostos por muros de arrimo, revestimento de tela argamassada, muretas de proteção, drenagem, corrimão e pavimentação. 
 
Drenagem
 
As obras de macrodrenagem têm como maior objetivo prevenir as enchentes. E, para isso, a Autarquia de Urbanização do Recife (URB) vai investir, em 2024, R$ 6,5 milhões apenas nesses serviços, que melhoram o escoamento das águas da chuva na cidade. Além do Parque Alagável nos bairros de Areias e do Ipsep, serão finalizadasas obras de urbanização dos trechos 3 e 4 do canal Ibiporã.
 
O serviço vai promover o revestimento da calha do canal e a criação de duas vias marginais que seguem em direção à Rua Nova Aurora e às margens do rio. incluindo serviços de drenagem, terraplanagem e pavimentação; passeios públicos; ciclovia; e parque linear composto de áreas verdes, arborização e mobiliário urbano, formando um conjunto de pequenas praças que se distribuem ao longo do canal. Estão também incluídos no pacote de obras os canais Santa Rosa, ABC e Parnamirim. 

Canais

A Autarquia de Manutenção e Limpeza UrbanadoRecife (Emlurb) deu início às primeiras ações da operação ainda em janeiro, com a limpeza dos 99 canais que cortam a cidade.
 
A autarquia também está executando outras ações voltadas para o inverno, incluindo recuperação de escadarias, melhorias na rede de drenagem e mitigação de pontos críticos de alagamento. A Ação Inverno 2024 contempla, também, a roçagem, capinação, poda e remoção de árvores não recomendadas para áreas de risco, bem como a retirada de entulho e limpeza de canaletas.
 
A Emlurb vem trabalhando constantemente ao longo dos anos na execuçãode serviços que minimizam os transtornos ocasionados pelas chuvas duranteo período de inverno da cidade.
 
Desde o dia 2 de janeiro deste ano, a Autarquia deu início às intervenções da Ação Inverno com a limpeza do Canal do Jordão, juntamente com outros nove canais, e vai dar continuidade nos serviços para beneficiar os 99 canais que cortam o município, num investimento de R$ 8,5 milhões.
 
Além disso, a Emlurb tem levado educação socioambiental para sensibilizar a população sobre a importância de não jogar lixo nos canais, galerias e encostas. Esse trabalho será realizado durante todo o ano, assim como a limpeza de galerias e canaletas, manutenção da arborização urbana, capinação, remoção de entulhos, intensificação da manutenção de pavimentos das vias e a recuperação de escadarias, muros de arrimoepontilhões, que também fazem parte das atribuições do órgão.

Trânsito

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) também está integrada à Ação Inverno 2024, orientando os condutores e intensificando ações que visam trazer maior segurança viária em dias de chuva.
 
Além dos 578 agentes de trânsito, que fiscalizarão as vias e darão apoio ao tráfego em pontos críticos todos os dias, 180 orientadores de trânsito, dispostos em pontos fixos e em viaturas e motos, estarão auxiliando no trabalho de operação de tráfego nos principais corredores viários do Recife.
 
Serão 758 profissionais envolvidos, que ficam em contato direto com a Central de Operações de Trânsito (COT), responsável por monitorar o tráfego da cidade através de 182 câmeras. Durante esse período, o efetivo trabalha inclusive nas interdições de vias e no desvio de rotas devido a alagamentos promovendo a mobilidade da população. Já para manter a rede semafórica da cidade em funcionamento, a CTTU aumentou o número de nobreaks passando de 110 para 260 equipamentos.
 
O nobreak é responsável por dar funcionamento de até quatro horas ao semáforo em caso de falta de energia. O teleatendimento à população- com informações sobre sinistros e eventuais problemas na rede semafórica estará disponível 24 horas por dia pelo 0800 081 1078. A ligação é gratuita.
 
A CTTU também atua no twitter @CTTU_Recife com dicas e orientações sobre comportamentos seguros em dias de chuva, além de trazer informações de pontos de alagamentos e interdições identificados a partir das câmeras da Central de Operação de Trânsito e das ações dos agentes que circulam pela cidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL