Diario de Pernambuco
Busca

Chuvas

Muro da Fábrica Aurora, em Paulista, desaba após fortes chuvas atingirem a região

A fábrica está inativa há 50 anos e hoje o espaço possui apenas vestígios da antiga estrutura

Publicado em: 14/03/2024 20:30 | Atualizado em: 14/03/2024 21:46

Os técnicos da Defesa Civil acrescentam que a própria CTP fará a demolição total da estrutura nesta sexta-feira (15) (Foto: Reprodução/Whatsapp)
Os técnicos da Defesa Civil acrescentam que a própria CTP fará a demolição total da estrutura nesta sexta-feira (15) (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Um dos muros da Fábrica Aurora, da Companhia de Tecidos Paulista (C.T.P), em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, desabou nesta quinta-feira (14) por conta das fortes chuvas que atingiram a região na madrugada.
 
A Secretaria Executiva de Defesa Civil informou que "ao chegar ao local do desabamento do muro, a Companhia de Tecidos Paulista (CTP), proprietária da área,  já havia acionado uma retroescavadeira para a retirada dos escombros".

Os técnicos da Defesa Civil acrescentam que a própria CTP fará a demolição total da estrutura nesta sexta-feira (15). 

Por meio de nota, o Instituto Histórico, Geográfico, Arqueológico e Antropológico do Paulista (IHGAAP) lamentou o ocorrido e destacou que a queda do muro “reflete o abandono por parte da atual gestão. As chuvas apenas apressam esse processo, mas não é preciso só a mudança do clima, pois os bens culturais também são derrubados, em pleno dia de domingo, como no caso da antiga Junta de Alistamento Militar, onde funcionou a Biblioteca Pública, no ano passado”. 

A fábrica deixou de funcionar há mais de 50 anos, mas os traços históricos do local não foram modificados. Em 2019, uma área de e 2,5 hectares onde a fábrica funcionava foi transformada em um parque com pista de Cooper com 1,5 quilômetros de extensão, quadras poliesportivas, quadra de vôlei de praia, parque infantil, mesas de jogos, coreto e um centro de compras.

No entanto, as três chaminés da fábrica foram preservadas, pois foram tombadas como Patrimônio Histórico de Pernambuco desde 2012, pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). 

A Defesa Civil registrou 12 ocorrências por conta das chuvas, que também causaram o desabamento de um muro na Vila Torres Galvão. Além disso, foram notificados 3 alagamentos, quatro deslizamentos, uma queda de forro de gesso e dois imóveis com riscos de desabamento.

Confira a lista de ocorrências registradas até a tarde desta quinta-feira em Paulista:

- Alagamento: 1 em maranguape I; 1 em Jardim Paulista Baixo; 1 em Loteamento Conceição. (total: 3 alagamentos)
- %u2060Deslizamento: 2 em Mirueira; 1 em Arthur Lundgren II; 1 em Jardim Paulista. (total: 4 deslizamentos)
- Desabamento de muro: 1 no Centro; 1 em Vila Torres Galvão. (total: 2 desabamentos de muro)
- Risco de desabamento de imóvel: 1 em Vila Torres Galvão; 1 em Jardim Paulista Baixo. (total: 2 riscos de desabamento de imóvel)
- Queda de forro de Gesso: 1 na Uninassau, Centro.

Tags: muro | fábrica | paulista | chuva |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL