Diario de Pernambuco
Busca

Alagamento

Maré alta causa alagamentos em bairros do Recife; entenda

O fenômeno natural causa alagamentos na cidade, que sofre com a lentidão do escoamento das águas

Publicado em: 11/03/2024 19:55

Áreas que possuem aterros são mais propensas a passarem por este tipo de situação (Foto: Reprodução/Twitter)
Áreas que possuem aterros são mais propensas a passarem por este tipo de situação (Foto: Reprodução/Twitter)

Bairros do Recife registram alagamento nesta segunda-feira (11), mesmo sem a presença de chuvas. Motoristas e pedestres têm dificuldades em passar por ruas de bairros como  Boa Viagem, Afogados, Boa Vista e Ilha do Leite. 

De acordo com a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), o alagamento é devido à maré alta e áreas que possuem aterros são mais propensas a passarem por este tipo de situação. A maré atingiu 2.7 m por volta das 17h desta segunda-feira, causando diversos pontos de alagamento na cidade.

“Regiões que historicamente sofrem com alagamentos, muito por conta de grandes áreas aterradas, vêm sendo beneficiadas com intervenções da administração municipal.  Entretanto, é importante lembrar que diversas áreas da cidade foram construídas em aterro, ficam abaixo do nível do mar e sofrem com a influência das marés, alagando partes dessas áreas e bairros mesmo sem incidência de chuvas”, informou a Emlurb por meio de nota.

Apesar do Recife estar de 2 a 8 metros acima do nível do mar, é um município plano, com alguns pontos baixos, que sofrem com alagamentos. De acordo com a Emlurb, as poças de água devem sumir assim que a maré baixar.

A Emlurb é responsável pela drenagem das águas e destacou que já realizou diversas ações para evitar que os moradores se prejudiquem com este cenário. Segundo a autarquia, desde 2021 já foram feitas “mais de cem ações de mitigação como obras de intervenção em pontos importantes como Estrada das Ubaias e o alargamento do Rio Tejipió, de 10 para 30 metros, no trecho próximo à Avenida Recife, entre os bairros de Areias e do Ipsep”.

“Além disso, foi finalizada também a desapropriação e demolição de cerca de 100 imóveis situados perto das margens do rio. Também foram iniciadas as obras de construção do Parque Alagável do Rio Tejipió. Com cerca de 3,9 mil m2 de área, o equipamento será implantado nos bairros do Ipsep e Areias, como parte do projeto de urbanização das margens do rio”, informou a Emlurb.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL