Diario de Pernambuco
Busca

Saúde

Imip atinge a marca de 300 transplantes de coração realizados

Instituição se consolida como um dos maiores centros de transplante do Brasil

Publicado em: 21/03/2024 11:55

Imip ´referência em transplantes  (Foto: Arquivo/DP)
Imip ´referência em transplantes (Foto: Arquivo/DP)
O Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), nos Coelhos, na área central do Recife, atingiu a marcade  300 transplantes de coração realizados.
 
O número  colocou o instituto como o maior centro transplantador de Pernambuco.
 
Ele também é referência no Norte e Nordeste no transplante cardíaco e o terceiro lugar da região no ranking da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).
 
Em 2017, o complexo hospitalar se tornou o único do País a ultrapassar a marca de 100 transplantes de coração em menos de cinco anos de existência do serviço. 

"Chegamos a esssa marca, que é incrível, em um programa que é relativamente jovem em relação não apenas a Pernambuco, mas também ao Brasil. Temos uma equipe completa para pensar com exclusividade nas questões de assistência cardíaca e no transplante de coração no IMIP. Para nós é um orgulho imenso alcançar esse número.
 
A expectativa é continuar crescendo e chegar a 400 transplantados o mais rápido possível", celebrou Cristiano Berardo, médico cardiologista e Coordenador de Cirurgia Cardíaca Adulto e setor de transplantes do IMIP.

Além do transplante de coração, o IMIP também realiza transplantes de fígado, pâncreas, rins e tecidos (córneas e medula). A instituição já é reconhecida em todo o Brasil como uma das referências no setor.
 
No ano passado, o cirurgião cardiovascular e atual Superintendente de Ensino, Pesquisa e Inovação do IMIP, Fernando Augusto Figueira, recebeu a medalha "Mérito Santos Dumont", da Força Aérea Brasileira (FAB), em Brasília. A entrega da honraria é fruto de uma parceria da FAB no transporte de órgãos para transplante. 

"Esse número gigante foi atingido em apenas 12 anos realizando transplantes. Isso é a prova da dedicação da instituição, que acredita na alta complexidade e mostra que é possível fazer alta complexidade com volume e qualidade no SUS", arrematou Fernando Augusto Figueira.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL