Diario de Pernambuco
Busca

TRANSPORTE PÚBLICO

Grande Recife apresenta ao MPPE medidas para viabilizar operação da empresa Vera Cruz

Representantes de consórcio de transportes participaram de audiência pública nesta sexta (22)

Publicado em: 22/03/2024 09:45 | Atualizado em: 22/03/2024 14:36

ônibus da Vera Cruz enfrentam problemas  (Foto: Arquivo)
ônibus da Vera Cruz enfrentam problemas (Foto: Arquivo)
Representantes do Grande Recife Consórcio de Transportes  participaram, nesta sexta (22), de uma audiência pública para discutir a situação da empresa Vera Cruz com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE).
 
O diretor-presidente do Grande Recife, Matheus Freitas, o diretor de Planejamento, Jonathan Valença, e o coordenador Jurídico, Roberto Campos, debateram e coletaram informações sobre problemas identificados com a transportadora. 

Na audiência, Freitas destacou a "necessidade urgente" de serem adotadas medidas para manter a operação da Vera Cruz, que ameaçou entregrar a concessão. 
 
Entre essas medidas estão:
 
  • Realizar o  pagamento das multas geradas até 2023 imediatamente;
  • Manter, no mínimo durante 12 meses, zero autuação de frota reduzida, descumprimento de horário, e/ou Operação de Veículo Retido; 
  • Reduzir em, pelo menos, 90% as constatações/autuações; 
  • Até 15 de abril de 2024, alcançar 70 veículos vistoriados e aprovados.

"Caso ocorra a determinada a suspensão ou revogação do contrato da Vera Cruz, a população não ficará desassistida, uma vez que o serviço será assumido por outro(s) operador(es)", ressaltou. 

No encontro, conduzido pelo Promotor de Justiça Leonardo Brito Caribé, foram abordados assuntos relacionados a dificuldades operacionais e financeiras, inclusive as reclamações dos passageiros que utilizam as linhas operadas pela Vera Cruz. 
 
Dessas, denúncias sobre descumprimento de horário, frota reduzida, Plataforma Elevatória Veicular - PEV quebrada/ausente, além de veículos retidos durante vistorias.

Ao final, foi deliberado a concessão de prazo para que a Vera Cruz possa discutir internamente os impactos das medidas determinadas pelo CTM. 
 
O MPPE concordou com o prazo de uma semana para que a empresa aceitasse as determinações do Grande Recife. Ficou designada uma nova data (1º de abril de 2024), sem prejuízo da instauração de processo de suspensão/revogação da "permissão" da operadora.  
Tags: transporte | público | mppe | grande | recife | vera | cruz |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL