Diario de Pernambuco
Busca

APREENSÃO

Equipes de fiscalização de Meio Ambiente apreendem 67 aves silvestres na Operação Voo Livre

O município de Camaragibe foi o foco de mais uma etapa da Operação Voo Livre, realizada na última sexta-feira (08)

Publicado em: 15/03/2024 14:47

Manter animal silvestre em cativeiro é crime, passível de sanções criminal, administrativas e multa (Foto: Divulgação/CPRH)
Manter animal silvestre em cativeiro é crime, passível de sanções criminal, administrativas e multa (Foto: Divulgação/CPRH)
 
A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), em conjunto com a Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma), realizaram a apreensão de 67 aves que estavam em cativeiros ilegais. 

Entre os animais apreendidos, foram resgatados nove tuins e um papagaio-verdadeiro, espécies ameaçadas de extinção. 

Além das apreensões, os fiscais aplicaram multas que somaram R$ 21 mil e os agentes da Depoma adotaram as medidas criminais.

Outros pássaros resgatados foram canários, sibitos, papa capim, curiós, galo de campina, tizius, e concriz. Alguns em condições de maus-tratos. 

Os fiscais também apreenderam 13 armadilhas, sendo cinco gaiolas de campo e oito alçapões. 

As aves apreendidas foram levados para o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras) Tangara, unidade gerida pela CPRH, onde serão acompanhados e reabilitados, para serem devolvidos à natureza, em seus respectivos habitats naturais.
Iniciada em 2021, a Operação Voo Livre tem como objetivo combater cativeiros ilegais de animais silvestres (Foto: Divulgação/CPRH)
Iniciada em 2021, a Operação Voo Livre tem como objetivo combater cativeiros ilegais de animais silvestres (Foto: Divulgação/CPRH)

Manter animal silvestre em cativeiro é crime, passível de sanções criminal, administrativas e multa.

“Operações como a voo livre são essenciais no combate ao crime ambiental, infelizmente tão presente no estado de Pernambuco. Um papagaio-verdadeiro, por exemplo, espécie que encontramos na ação, diariamente voa cerca de 30km, em seu habitat natural. Viver extremamente limitados a um espaço confinado, não é da natureza desses animais”, explica o gerente da Unidade de Fauna da CPRH, Iran Vasconcelos. 

Iniciada em 2021, a Operação Voo Livre tem como objetivo combater cativeiros ilegais de animais silvestres. 

Trata-se de um procedimento contínuo nas unidades de conservação do estado. Nessa fase, o foco foi a Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe.

Thiago Costa Lima, analista ambiental da CPRH, e coordenador da Operação Voo Livre, destaca que as pessoas podem realizar a entrega voluntária de animais silvestres.

“Quando identificamos um flagrante de crime ambiental temos o dever de agir conforme a lei, com todas as etapas administrativas incluídas. Porém, quando o animal é entregue de maneira voluntária em uma das unidades da CPRH, não ocorrem sanções ou punições”. 

A pessoa que desejar realizar a entrega voluntária de um animal silvestre pode entrar em contato com a unidade de fauna da Agência CPRH através do telefone 3182-8811.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL