Diario de Pernambuco
Busca

SAÚDE

Em Pernambuco, 123 prefeituras deixam de receber recursos do Ministério da Saúde para prática de educação física

Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região/Pernambuco (CREF12/PE) solicitou esclarecimentos às prefeituras municipais pernambucanaso que tiveram seus estabelecimentos de saúde descredenciados

Publicado em: 20/03/2024 19:10 | Atualizado em: 20/03/2024 19:35

De acordo com o Ministério, estes municípios não cumprem os critérios de  produção e registro das fichas de atividades coletivas voltadas para a educação física (Foto: Divulgação/Helia Scheppa/PCR)
De acordo com o Ministério, estes municípios não cumprem os critérios de produção e registro das fichas de atividades coletivas voltadas para a educação física (Foto: Divulgação/Helia Scheppa/PCR)
Uma decisão do Ministério da Saúde deixou 123 municípios de Pernambuco de fora da lista de localidades que recebem incentivos financeiros para implementação de ações de Atividade Física (IAF) na Atenção Primária à Saúde (APS). 

Entre os municípios que não irão receber mais a verba estão como Recife, Jaboatão dos Guararapes, Petrolina, Caruaru, Araripina, Garanhuns, Cabo de Santo Agostinho, Paulista, Ouricuri, Pesqueira, Salgueiro, Escada, Carpina e Goiana.

De acordo com o Ministério, estes municípios não cumprem os critérios de  produção e registro das fichas de atividades coletivas voltadas para a educação física. No Brasil, 1.518 municípios não receberão o incentivo por parte do Ministério da Saúde que poderia auxiliar na promoção da saúde e combate a doenças.

Diante deste cenário, o Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região/Pernambuco cobra que mais profissionais da área sejam inseridos no Sistema Único de Saúde (SUS) e em locais como Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Unidade Básica de Saúde (UBS) e academias públicas

"O exercício físico orientado por Profissional de Educação Física é um dos principais aliados à saúde física e mental. A sociedade precisa cobrar dos governantes a presença do Profissional de Educação Física nas escolas, praças, parques, academias, hospitais, atenção primária, bem como nas políticas públicas transversais de educação, saúde, esportes, turismo, cultura, assistência, ressocialização, segurança, saúde, entre outras para prevenir e curar doenças metabólicas, cardiovasculares, pulmonares, musculoesqueléticas, psiquiátricas, neurológicas e diversas outras" afirmou o presidente do CREF12/PE, Prof. Lúcio Beltrão.

De acordo com o Conselho, a  prática de exercícios físicos, orientada por profissionais, é uma aliada para combater doenças físicas e mentais e melhorar a qualidade de vida. Além disso, as atividades físicas ajudam a prevenir doenças como câncer, diabetes, cardiopatia e eventos de acidente vascular cerebral, além de diminuir a mortalidade por todas as causas.

O Brasil é o país mais sedentário da América Latina e o quinto do mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aproximadamente 47% dos brasileiros são sedentários, sendo que entre os jovens esse número é ainda mais alarmante, atingindo 84%.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL