Diario de Pernambuco
Busca

Carnaval 2024

Virgens vão para as ruas homenagear Chico Science e combater racismo e misoginia

Tradicional agremiação fez a 69ª edição do desfile pelas ruas de Bairro Novo, neste domingo (4)

Publicado em: 04/02/2024 10:57 | Atualizado em: 04/02/2024 12:59

Virgens se reuniram em Bairro Novo, em Olinda  (Foto: Romulo Chico/DP)
Virgens se reuniram em Bairro Novo, em Olinda (Foto: Romulo Chico/DP)
Desde 1953, as Virgens do Bairro Novo, ano após ano, colorem a orla de Olinda, no Grande Recife, com suas fantasias deslumbrantes, de homem com roupas de  mulher. E, na manhã deste domingo (4), o bairro ficou  mais uma vez repleto de foliões,  antes da 69ª edição do tradicional desfile, previsto para a tarde. Este ano, as Virgens celebram o legado de Chico Science e conduzem uma campanha no combate ao racismo e à misoginia. A ação inclui a distribuição de panfletos e leques alusivos à iniciativa durante o desfile. Atrações como Asas da América, Capital do Frevo, Pikap Turbinada, Banda Canibal e Emannuelle garantem a animação em trios elétricos.
 
Atendendo a pedidos, este carnaval, o bloco resolveu premiar os segundos lugares. Os inscritos concorrem à premiação (1º lugar: troféu + R$ 500,00/2º Lugar: troféu) nas seguintes categorias: Luxo; Originalidade; Destaque; Grupo; Sapeca; Tímida e Malamanhada.

"Quero ver se o lado feminino dá certo", brincou o folião Romildo Pereira da Silva, de 42 anos. Entusiasta do desfile há mais de uma década, Romildo estava acompanhado dos amigos e da esposa, Silvana, responsável pela maquiagem. Ela aprova o comportamento espontâneo do marido. "Tem homem que não quer nem ver o lado feminino. Mas ele aceita e sente livre, à vontade", aponta.
 
 (Foto: Romulo Chico/DP)
Foto: Romulo Chico/DP
 
Vestidos como Coringa e Arlequina, trajes clássicos no carnaval, Alberto e Alcimar inovaram ao inverter os personagens para a categoria Sapeca. "Todos os anos eu sou a Arlequina. Então assim, nada mais justo do que eu transformar meu marido nela", explica Alcimar. Nascido em São Paulo, Alberto, membro das Forças Armadas, não se acanhou em abandonar a caracterização do Batman e adotar os cabelos descoloridos da vilã. "Está sendo uma experiência muito legal. Eu me visto junto com ela para outras festas de Batman, de Coringa e de outros personagens, mas hoje ela falou para ir de Arlequina. Fiquei meio assim, mas é Carnaval, vamos nos divertir. Essa é melhor porque é mais leve do que a armadura pesada do Batman". 
 
Valdemir Mendonça, 44, é folião assíduo das Virgens do Bairro Novo. Com memórias da orla lotada desde cedo enquanto acompanhava o pai há 40 anos, ele lamenta a redução do tamanho da festa. "Caiu muito por conta da economia e da pandemia. Foram dois anos sem sair e a turma antiga se afastou. Naquela época (anos 1970) já estaria tudo cheio às 10h". Ainda assim, Valdemir não pretende abandonar a tradição da família. "Eu mesmo não deixo de vir. Todo ano eu tô aqui, com ou sem gente, sem ninguém, firme e forte."

A Prefeitura de Olinda preparou um esquema especial de trânsito para o bloco. Foram montados sete bloqueios móveis e 12 fixos ao longo do percurso, ativados das 7h às 21h, com monitoramento feito por drones e motocicletas ao longo do cortejo. Mais de 90 profissionais, entre agentes, servidores e terceirizados, estão envolvidos na operação. 

Tags: carnaval | 2024 | olinda | virgens | desfile |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL