Diario de Pernambuco
Busca

Violência

Número de assassinatos sobe 24,2% em janeiro na comparação com mesmo mês de 2023

Primeiro mês de 2024 teve média de 11 homicídios por dia, de acordo com dados publicados no site da SDS

Publicado em: 06/02/2024 11:52 | Atualizado em: 06/02/2024 18:38

IML do Recife fica em Santo Amaro  (Foto: Arquivo/DP)
IML do Recife fica em Santo Amaro (Foto: Arquivo/DP)

 

Uma média de 11 assassinatos por dia em Pernambuco. Esse foi o resultado da série histórica de homicídios registrada em janeiro deste ano. 

 

A média equivale aos 359 casos de Mortes Violentas Intencionais (MVIs) compreendidos nos 31 dias do primeiro mês de 2024.  

 

O número supera a série de ocorrências de 2023, quando em 365 dias foram contabilizados 3.623 casos, o que compreende a uma média de 9.9 assassinatos por dia no Estado. 

 

O site oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS) publicou,  nesta terça (6), os dados que apontam que o registro é de 359 assassinatos. 

 

Se comparado com o mesmo período do ano passado, o aumento foi de 24,2%, quando em janeiro de 2023 foram contabilizados 289 casos. 

 

Além disso, o total de homicídios registrados em janeiro deste ano superou toda a série histórica de casos em cada um dos 12 meses de 2023. 

O  pior resultado daquele ano foi o mês de dezembro, que contabilizou 344 homicídios. 

Se comparado os dois períodos, o aumento foi de 4,3%. 

Por região

Segundo os dados da SDS, em janeiro deste ano, o Interior do Estado liderou o número de assassinatos nas demais regiões do Estado. 

No interior, foram contabilizadas 161 ocorrências

 

Já na Região Metropolitana do Recife (RMR) foram registrados 120 assassinatos. 

A capital pernambucana ficou na terceira posição do ranking de casos por região com o total de 78 ocorrências

Se comparado com o mesmo período de 2023, o aumento de casos no Recife foi de 85,7%, quando foram contabilizados 42 MVIs. 

Análise

No dia  2 de janeiro deste ano, o Diario, de Pernambuco  conversou com o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, sobre a situação da violência no estado. 

Na entrega de motos para reforço da segurança, ele disse que a tarefa número um “será sempre fazer diagnóstico e revisar os planos de ação”. 

 

Também afirmou que o “crime não é estático e os criminosos mudam suas reações conforme a polícia ataca de determinada forma”. 

 

Antes da consolidação dos dados de 2023, o gestor ressaltou que a tarefa principal das forças de segurança no Estado para 2024 será o combate ao crime organizado.

 

 Também haverá um cuidado com o diagnóstico dos indicadores da criminalidade.

 A entrega das motos fez parte das ações anunciadas pelo Governo do Estado que integram o Plano "Juntos Pela Segurança", lançado em 2023.

Segundo a administração estadual, haverá um aumento de 65% no comparativo com a frota anterior. 

 

Nesta primeira etapa, as 105 motocicletas serão destinadas à batalhões em municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR), do Sertão do Estado, além da região do agreste. 

Juntos Pela Segurança

O Governo do Estado lançou no dia 27 de novembro, com atraso de três meses, o plano Juntos Pela Segurança.

Ele  pretende, de acordo com o Poder Executivo Estadual, reduzir em 30% o número de Mortes Violentas Intencionais (MVIs) até 2026.

Além dos assassinatos, o Poder Executivo promete reduzir em 30% os índices de Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP), que consistem em roubos e furtos, além de crimes violentos contra a Mulher, até 2026.

 

Para garantir o custeio e realizar o plano, o governo de Pernambuco já havia antecipado mais de R$ 3 bilhão em investimentos voltados para a segurança pública. 

 

Isso significa uma redução anual média de 10%. Para fazer uma comparação, o Pacto Pela Vida  (PPV) desenvolvido pelo governo anterior, tinha como meta redução anual de 12%. Esse índice, no entanto, só foi conquistado três vezes em 16 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL