Diario de Pernambuco
Busca

MOBILIZAÇÃO

Dia D contra Dengue: Estado convoca municípios para mobilizar sociedade e erradicar focos de mosquito

Pernambuco vem registrando alta nos casos da doença. Ação é nacional acontece no sábado (2)

Publicado em: 29/02/2024 14:53

A secretária de Saúde de Pernambuco apresentou o plano com os objetivos para enfrentamento ao Aedes aegypti (Foto: Rafael Vieira/DP foto)
A secretária de Saúde de Pernambuco apresentou o plano com os objetivos para enfrentamento ao Aedes aegypti (Foto: Rafael Vieira/DP foto)
 
A Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) reuniu, nesta quinta-feira (29), representantes de municípios para mobilizar gestores para o "Dia D contra a Dengue", que acontece nacionalmente no sábado (2).

No encontro, que aconteceu na sede da SES-PE, em Bongi, na Zona Oeste do Recife, o estado apresentou plano de ação para sensibilizar a sociedade. 

A ideia principal da pasta é mobilizar ao máximo todos os gestores e cidadãos dos municípios para fazerem uma varredura geral em suas cidades.

Isso significa  identificar e erradicar todos os possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite zika e chikungunya. 

A ordem é eliminar pneus, vasos e caixas d'água que possam juntar água e facilitar a proliferação do inseto. 
 (A população deve erradicar focos do mosquito evitando deixar água parada e entulhos acumulados)
A população deve erradicar focos do mosquito evitando deixar água parada e entulhos acumulados

Outras medidas são: receber os agentes de endemias, amarrar bem os sacos de lixo, colocar areia de vasos de plantas e colocar fora garrafas e copos de plástico.  

No encontro, a Secretária de Saúde do Estado, Zilda Cavalcanti, apresentou aos aos secretários municipais o Plano de Mobilização do Dia D contra a Dengue. 

Enquanto Pernambuco não recebe a vacina, por não preencher requisitos do Ministério da Saúde, a ordem é amenizar os danos da epidemia e atuar na atenção primária.

A gestora disse que é importante "se antecipar aos fatos" e tentar fazer com que a doença acometa a menor quantidade de pessoas em Pernambuco.

Em entrevista ao Diario de Pernambuco, a secretária também disse que as ações devem ser tomadas para que essa epidemia seja minimizada no Estado.

“A gente ainda tem no estado como um todo uma baixa incidência. Mas já começamos a observar, especialmente em alguns municípios, isoladamente, um aumento de casos. Então, com a campanha nacional do Ministério da Saúde, estamos conclamando os gestores, de uma forma geral, para que nesse próximo sábado, a gente possa fazer uma ação no estado de Pernambuco inteiro, em cada município, juntamente com a população, para identificar e reduzir os focos de criação do mosquito”, disse a gestora.

Em relação a outras medidas que podem ser adotadas, a secretária da pasta disse que em lugares com alta incidência, o estado já disponibilizou carros equipados com o fumacê como uma forma de mitigar a proliferação da doença.

“O Estado está disponibilizando carros fumacê para os locais de maior incidência. Hoje,  já circulamos em duas cidades", afirmou.

Ela se referiu a Chã de Alegria, na Zona da Mata, e  Araçoiaba, no Grande Recife, que têm a maior incidência de focos do mosquito.  

"Nós já vamos começar a colocar em circulação os carros nessas localidades”, complementou a gestora.

Sobre os próximos passos a serem dados para conter a epidemia, Zilda Cavalcanti também falou de ações que serão tomadas para evitar que a doença faça menos vítimas em Pernambuco.

“Na próxima segunda-feira, nós já temos agendado um grande fórum, aqui na Secretaria de Saúde com todos os diretores de UPAs, de hospitais regionais, hospitais municipais, secretários municipais de saúde para que a gente possa trabalhar na capacitação das pessoas, já se preparando para a próxima fase da epidemia, onde a gente consiga reconhecer aqueles casos mais graves, que devem ser olhados e cuidados de forma diferente, uma classificação de risco, e onde também capacitar essas pessoas dentro de um fluxograma de atendimento, que está sendo, inclusive, distribuídos hoje, pelo Estado”, finalizou a secretária.

Questionada pelo Diario sobre a vacina, a secretária disse que Pernambuco não foi elencado pelo Governo Federal para receber o imunizante.

"A gente sabe que a vacina é oferecida em duas doses. O efeito dela só vai funcionar depois da segunda dose, dada depois de 90 dias. Então, provavelmente, essa vacina não fará a diferença nessa atual epidemia. Com certeza, vai ser importante para controlar a epidemia no futuro", observou. 

Estatísticas

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou dados sobre as arboviroses. Entre os dias 31 de dezembro do ano passado a 24 de fevereiro deste ano, houve  aceleração no ritmo de incidência da dengue, em Pernambuco.

Houve um aumento de 1.192 casos prováveis em uma semana. Foi observado também que municípios que não estavam notificando casos passaram a fazer registros. 

O estado teve  230 casos de dengue desde o início do ano e seis óbitos relacionados a arboviroses estão em investigação. 

A Secretaria de Saúde ainda destacou que o número de casos prováveis de dengue entre os dias 18 e 24 de fevereiro é 201,9% superior ao do mesmo período de 2023. 

Outras arboviroses

Desde o início do ano, Pernambuco registrou 35 casos de Chikungunya e 606 casos prováveis, o que representa um aumento de 43,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

O zika vírus não apresenta circulação há alguns anos no estado. Este ano, são 47 casos prováveis, sem nenhuma confirmação, apesar do aumento de 422,2% em relação ao ano de 2023.

Prevenção

Para enfrentar as arboviroses e reverter o atual cenário no estado, foi criado o Comitê de Enfrentamento das Arboviroses. 

O grupo é composto por representantes das secretarias executivas da SES-PE, da Sociedade de Terapia Intensiva (SOTIPE), da Sociedade de Pediatria de Pernambuco (SOPEPE), da Sociedade Pernambucana de Infectologia (SPI) e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS).

A contribuição da população para combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor dessas doenças, é essencial para o controle dos casos.
É possível observar em vários pontos da cidade, o acúmulo de entulhos que facilita a proliferação da doença (Foto: Rômulo Chico/DP foto)
É possível observar em vários pontos da cidade, o acúmulo de entulhos que facilita a proliferação da doença (Foto: Rômulo Chico/DP foto)

Entre as ações a serem adotadas e que precisam ser constantemente revisitadas estão: receber os agentes de combate a endemias, não juntar entulhos que possam promover o acúmulo de água; realizar a limpeza de vasos, calhas e outros focos de água parada.

Caso surjam sintomas como febre, manchas na pele, dor nos olhos, conjuntivite, dor no corpo e nas articulações, dores de cabeça ou outra manifestação, é necessário a busca por atendimento médico. 

O diagnóstico precoce é fundamental para evitar o agravamento da doença ou um possível óbito.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL