Diario de Pernambuco
Busca

Agressão sexual

Vizinho é suspeito de estuprar criança de 9 anos após pedir para vítima comprar cigarro

O caso aconteceu em Serra Talhada, no Sertão do estado, e o suspeito foi preso nesta segunda-feira (22)

Publicado em: 22/01/2024 20:35 | Atualizado em: 23/01/2024 09:31

 (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem foi preso suspeito de ter estuprado uma criança de apenas 9 anos no município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. O caso foi registrado no sábado (20), mas o homem foi preso nesta segunda-feira (22).

O suspeito era vizinho da vítima e teria pedido para a criança comprar cigarro em uma mercearia e aproveitou o momento para cometer o crime. Ao ficar ciente do ocorrido, a mãe da criança a levou para a delegacia para prestar uma queixa e posteriormente seguiu para o Instituto de Medicina Legal (IML), onde foi comprovado que a criança havia sido vítima de um estupro.

Em 2023, Pernambuco teve uma média de sete casos de estupros por dia, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Foram 2.754 registrados casos de violência sexual ao longo do ano.

Isso representa um aumento de 4,04%, se comparado com o mesmo período de 2022, quando foram contabilizadas 2.647 ocorrências. Na comparação com o mesmo período de 2021, o aumento chegou a 3,96%. Naquele ano, foram registrados 2.649 casos de estupro no Estado.

Somente em dezembro de 2023, foram contabilizados 152 casos. O mês que mais contabilizou ocorrências deste tipo foi julho, com o registro de 276 casos.

Sinais de alerta para agressão sexual em crianças

O aumento dos números de casos de agressões sexuais acende um alerta nos pais e responsáveis, por isso, é necessário ficar atento a alguns sinais que as vítimas desses crimes podem apresentar. Confira abaixo:

  • As vítimas podem ter alterações de humor, ficando mais introspectivas, com medo, vergonha ou pânico;
  • Sintomas de doenças também podem aparecer, entre elas erupções na pele, dores de cabeça e alterações gastrointestinais;
  • Interesse repentino em assuntos sexuais e brincadeiras de cunho sexual, como desenhos de partes íntimas;
  • Marcas de agressão no corpo e principalmente nas partes íntimas;
  • Silêncio constante e isolamento por parte da vítima.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL