Diario de Pernambuco
Busca

Educação

Unicap recebe Colóquio Internacional de Educação Superior e Básica

O evento realizado na sexta-feira abordou a necessidade da reinvenção no relacionamento entre a educação básica e superior

Publicado em: 27/01/2024 07:00

 (Lidiane Evelyn)
Lidiane Evelyn
A Universidade Católica de Pernambuco sediou, nesta sexta-feira (26), o I Colóquio Internacional de Educação Superior e Básica: uma relação a reinventar. O evento foi promovido pelo Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), do qual o reitor da Unicap, Pe. Pedro Rubens, é presidente. O Colóquio contou com a presença de personalidades importantes do cenário da educação e política nacional. Entre eles: a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, o novo Doutor Honoris Causa da Unicap e ministro da Cultura e Educação do Vaticano, o cardeal Dom José Tolentino de Mendonça, a reitora da UniFAFIRE, Irmã Maria das Graças Soares, o reitor do Centro Universitário São Camilo, João Batista, o reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Carlos Bulhões, a reitora da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), Vera Lúca Maqua, o reitor da Universidade de Rio Verde (UNIRV), Alberto Barella, e o reitor da Universidade de Vassouras (UNIVASSOURAS), Marco Antônio Soares.

Durante o evento, uma mesa temática para dar início à discussão do tema do Colóquio foi formada pelo reitor da Unicap, pela ministra Luciana Santos, e pelo Cardeal Dom José Tolentino de Mendonça. Para Pe. Pedro Rubens, o encontro foi uma oportunidade para tecer relações entre pessoas apaixonadas pela educação. “Aqui nos reunimos para sentir a força de uma missão comum de educadores e trocar experiências no ambiente. Temos que fazer um pacto de educadores e trocamos experiências na perspectiva de um 'pacto pela educação' sem fronteiras. Por um lado, trazer o legado da Igreja Católica em sua vocação educativa, milenar e, ao mesmo tempo, abraçar este país de jovem tradição universitária”, iniciou o presidente do CRUB.

Em seu discurso, Luciana Santos falou sobre a necessidade de buscar o diálogo entre o ensino básico e o superior. “Não podemos buscar excelência e a democratização do ensino superior sem nos preocuparmos com a base da educação dos nossos jovens”, alerta. “Passamos por um período de negacionismo em diversas áreas, principalmente na parte das ciências. A superação desse negacionismo, que tem um impacto horrível na vida dos brasileiros, ainda é um dos grandes desafios que vivemos atualmente no Brasil. 

Luciana é a primeira mulher a ocupar o cargo de ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação. Desde a sua posse, o Brasil avançou oito posições no Índice Global de Inovação, divulgado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO), e ocupando a posição 49 no ranking mundial. Em 2023, o MCTI investiu mais de R$ 15 milhões em 305 projetos da área de ciência e tecnologia, além do aumento de 137% de projetos submetidos ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o aumento de 68% de olimpíadas científicas com projetos aprovados. 

Finalizando o debate sobre o tema do Colóquio Internacional, o cardeal português discursou sobre a necessidade das universidades dialogarem com o novo, mas que o maior investimento não pode deixar de ser humano, capacitando os estudantes para o desenvolvimento de suas potencialidades cognitivas, criativas e espirituais, assim contribuindo de modo qualificado para o bem comum. Além disso, o ministro da Educação do Vaticano reforçou a importância da inteligência coletiva, com práticas colaborativas e a implementação inter e transdisciplinar, e o encontro de pessoas e culturas. 

“A grande questão não deixa de ser antropológica. Os desafios que se colocam à educação não podem ser outros do que aqueles que hoje se colocam à humanidade”, disse Dom Tolentino. “Um tópico que nunca falta quando o Papa Francisco fala de universidades é o da esperança. A esperança não é um acessório ou uma eventualidade, ela tem uma raiz ontológica: quando ela falta, falta a vida. Quem habita o mundo universitário não se pode permitir não ter esperança. A esperança é a nossa missão e que, com as ferramentas da conscientização e da inovação, as nossas universidades prossigam de maneira certa”, finalizou.  

O evento também contou com as apresentações do grupo de MPB da Unicap e um coquetel de encerramento.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL