Diario de Pernambuco
Busca

Luto

Pioneira da advocacia em Pernambuco, Nair Andrade morre aos 97 anos

Formada em Direito em 1961, ela foi uma figura emblemática, quebrou paradigmas e abriu caminhos para as mulheres na profissão

Publicado em: 09/01/2024 11:19 | Atualizado em: 09/01/2024 20:01

Nair Andrade morreu aos 97 anos  (Foto: Divulgação )
Nair Andrade morreu aos 97 anos (Foto: Divulgação )
A Ordem dos Advogados do Brasil em  Pernambuco (OAB-PE) comunicou,  nesta terça (9), o falecimento da advogada Nair Andrade, aos 97 anos. 
 
Por meio de nota, a entidade informou que as despedidas para uma das pioneiras da advocacia no Estado ocorrem, a partir das 14h desta terça, na a OAB-PE, no Centro do Recife. 
 
A Ordem dos Advogados do Brasil divulgou uma nota dse pesar e falou sobre a trajetória de Nair Andrade. 
 
"Ela se formou em 1961 e foi uma figura emblemática na história da advocacia pernambucana, quebrou paradigmas e abriu caminhos para as mulheres na profissão', destacou a OAB-PE.
 
Ainda segundo a nota,  Em 1971, durante a gestão de Joaquim Correia de Carvalho Jr., Nair Andrade se tornou a primeira mulher a ocupar um cargo na diretoria da OAB-PE, marcando sua posição com a célebre frase: “Vai ter mulher nessa Ordem!”, como aponta os jornais da época. Sua eleição representou o fim da era do “clube do bolinha”, como a imprensa divulgava após sua chegada à diretoria da instituição.

Por 40 anos, ela atuou como advogada com escritório no Centro do Recife e como advogada de ofício na Assistência Judiciária, hoje Defensoria Pública.
 
"Dedicou sua vida especialmente a causa dos mais pobres", acrescentou a nota de pesar. 
 
Mesmo aposentada, Nair Andrade colaborou com diversas instituições e mantendo uma parceria contínua com a OAB-PE. 
 
Em 2016, em uma entrevista ao Diário de Pernambuco, Nair Andrade compartilhou sua visão de vida:
 
“Acho a vida uma maravilha. Eu vivo como a vida se apresenta para mim. A pessoa tem que respeitar os outros e a si próprio. A pessoa tem que dizer a verdade na presença da outra", afirmou. 

Repercussão


Fernando Ribeiro Lins, presidente da OAB-PE, lamentou a perda.
 
"Nair Andrade esteve sempre ativa, participando de nossas seções e enriquecendo as discussões com suas valiosas contribuições. Sua paixão pela advocacia era evidente. Ela deixa um legado de inspiração não só para os jovens advogados, mas para todos que amam nossa profissão. Era, acima da profissional, uma amiga muito especial e uma pessoa sempre disposta a estender a mão, a ajudar", afirmou. 

Ingrid Zanella, vice-presidente e presidente em exercício, também reconheceu a importância de Nair Andrade.
 
"Ela foi uma verdadeira pioneira, uma luz na advocacia pernambucana. Sua força, determinação e dedicação à justiça e à igualdade serão sempre lembradas. Fica a nossa missão, dar continuidade ao seu legado”.
 
A OAB-PE expressou suas mais sinceras condolências à família, amigos e a todos que tiveram o privilégio de conhecer e trabalhar com Nair Andrade.
 
"Seu legado permanecerá como uma fonte de inspiração e um marco na história da advocacia de Pernambuco".
Tags: luto | advocacia | nair | andrade | oab | advogados |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL