Diario de Pernambuco
Busca

Investigação

Mulher trans é encontrada morta em açude no Agreste

Polícia Civil registrou caso como "morte a esclarecer", em Surubim

Publicado em: 07/01/2024 10:18 | Atualizado em: 07/01/2024 10:29

Mulher trans conhecida como "Telinha" foi achada morta  (Foto: Redes Sociais )
Mulher trans conhecida como "Telinha" foi achada morta (Foto: Redes Sociais )
Uma mulher trans foi achada morta em um açude em Surubim,  no Agreste pernambucano. 
 
Segundo a Polícia Civil, a vítima tinha 35 anos. 
 
O corpo estava na área conhecida como  Barragem de Dagata e foi localizado no sábado (6). 
 
Informações extraoficiais apontam que  da mulher trans assassinada era conhecida pelo apelido de  “Telinha”.
 
Por meio de nota, a Polícia Civil informou que instaurou inquérito policial para apurar o caso.
 
A ocorrência foi  registrada no dia “como morte a esclarecer”. 
“Maiores informações poderão ser repassadas em momento oportuno”, acrescentou a nota.  
 
.As causas do óbito ainda não foram esclarecidas.
 
O corpo seguiu para o Instituto de Medicina legal (IML) em Caruaru, também no Agreste. 


Estatísticas


Pernambuco liderou, em 2022, o ranking de assassinatos de pessoas trans em todo o País.
 
O dado é da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).

Um dossiê apontou que o estado contabilizou 13 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) contra pessoas trans. 

De acordo com a entidade, na época, Pernambuco saiu da 5ª posição do ranking para assumir o primeiro lugar.
 
O estado foi seguido por São Paulo, que caiu da 1ª para a 2ª posição, e do Ceará, que saiu de 4º para 3º, em 2022, com 11 casos cada.
 
Minas Gerais manteve os nove casos do ano anterior e o Rio de Janeiro, que teve 12 assassinatos em 2021, fechou 2022 com oito. 

Amazonas teve oito casos e a Bahia 7. Paraná, Pará e Espírito Santo tiveram seis assassinatos cada; Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Sergipe com cinco casos cada.
 
Esses estados foram seguidos por Alagoas, Paraíba e Maranhão com quatro assassinatos em cada estado e o Rio Grande do Norte com 3.

Houve, ainda dois casos no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Distrito Federal. Um assassinato em Rondônia, no Piauí e em Roraima.

Tags: mulher | trans | morte | açude | agreste |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL