Diario de Pernambuco
Busca

Violência

Homem tenta matar travesti a facadas em Centro POP de Vitória de Santo Antão

O suspeito foi detido por uma Ronda Ostensiva Municipal

Publicado em: 09/01/2024 22:35 | Atualizado em: 09/01/2024 22:39

Uma câmera de segurança registrou o momento da tentativa de homicídio (Foto: Reprodução/Instagram)
Uma câmera de segurança registrou o momento da tentativa de homicídio (Foto: Reprodução/Instagram)

Um homem tentou matar uma travesti a facadas no Centro POP de Vitória de Santo Antão, no Agreste, nesta terça-feira (9). Um vídeo feito com câmeras de segurança do local circula nas redes sociais e mostra o momento em que a vítima estava comendo em uma mesa com outras pessoas antes de ser atingida pelos golpes.

De acordo com informações extraoficiais, uma Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) estava na Av. Mariana Amália, no Centro da cidade, foi acionada e conseguiu deter o suspeito. Ele chegou a trocar de roupa para confundir as autoridades na identificação. Após isso, o homem foi encaminhado para o Departamento de Polícia para que as medidas cabíveis fossem tomadas.

O Diario de Pernambuco entrou em contato com a Polícia Civil, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Violência contra trans e travestis

Pernambuco se tornou o estado que mais matou pessoas trans e travestis em 2022. Ao todo foram 13 assassinatos de acordo com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Destas mortes, ao menos sete tiveram requintes de crueldade. Entre os anos de 2017 e 2022, foram 59 homicídios no estado.

Desde 2018, Pernambuco vem subindo no ranking de homicídios contra pessoas trans e travestis. Naquele ano, foram sete mortes, em 2019 subiu para oito assassinatos, em 2020 baixou para sete mortes novamente e voltou a subir no ano seguinte, que registrou 11 assassinatos. 

O Nordeste foi a região que liderou os casos de assassinatos de pessoas trans e travestis, concentrando 40,5% dos assassinatos (52 casos). Logo atrás vem o Sudeste com 35 mortes (27%), Centro-Oeste com 17 (13%), Norte com 16 casos (12,5%) e Sul com 9 casos (7%). 

O Brasil continua campeão no ranking mundial desses crimes há 14 anos, seguido pelo México, com 120 mortes.
 
Matéria em atualização. 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL