Diario de Pernambuco
Busca

TROCA DE COMANDO

'Eu pessoalmente vou às ruas, estarei junto e cuidarei da minha tropa', diz novo comandante-geral da PM em posse

A cerimônia de transmissão de cargo aconteceu nesta sexta (26), no Quartel do Derby, na área Central do Recife, com a presença da governadora Raquel Lyra (PSDB)

Publicado em: 26/01/2024 17:04 | Atualizado em: 26/01/2024 17:45

O novo comandante-geral da PM, coronel Ivanildo Torres tomou posse nesta sexta (26) (Foto: Rafael Vieira/DP)
O novo comandante-geral da PM, coronel Ivanildo Torres tomou posse nesta sexta (26) (Foto: Rafael Vieira/DP)

 
“Eu pessoalmente vou às ruas, estarei junto e cuidarei da minha tropa e com certeza a gente acredita que resultados chegarão”. Essa é a afirmação do novo comandante-geral da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), coronel Ivanildo Torres. 

O novo chefe da corporação assumiu o cargo no lugar do ex-comandante, Tibério César, em cerimônia de transmissão de posse, nesta sexta (26), no Quartel do Derby, sede da corporação, na área central do Recife. 

A solenidade contou com a presença da governadora Raquel Lyra (PSDB), além de deputados estaduais, do secretariado estadual e do alto comando da PM. 

O novo comandante assume a PM às vésperas do carnaval e com a meta de liderar a tropa diante dos desafios dos altos índices de criminalidade que o Estado enfrenta. Além disso, ele assume o cargo em meio às promessas do Governo do Estado de reduzir cinco indicadores da violência em 30% até 2026, com as estratégias de segurança integradas ao Plano Juntos Pela Segurança. 

O site oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS) publicou neste domingo (7) os dados que apontam que, em 2023, foram registrados 3.632 Mortes Violentas Intencionais (MVI). Se comparado ao mesmo período de 2022, o aumento de casos foi de 6,2%.
A Polícia Militar tem um novo comandante-geral, o coronel Ivanildo Torres  (Foto: Rafael Vieira/DP)
A Polícia Militar tem um novo comandante-geral, o coronel Ivanildo Torres (Foto: Rafael Vieira/DP)

De janeiro a dezembro de 2022,  foram registradas 3.418 mortes violentas.  Foram 214 homicídios a mais no comparativo com a série histórica nos dois anos. 

Em meio a isso, o novo comandante da PM ressaltou que o principal desafio é fortalecer as ações operacionais da corporação. 

“O desafio é fortalecer as ações de operação. Além disso, o desafio também é cuidar das pessoas, operacionalizar e otimizar os recursos que nós temos. O planejamento está pronto”, ressaltou o coronel Ivanildo Torres. 

Análise

A governadora Raquel Lyra, durante a posse do novo comandante da PM, ressaltou que o principal desafio será implementar estratégias para conter o avanço da criminalidade e reduzir os indicadores da violência. 

“O desafio maior é conseguir de fato implementar a estratégia necessária para diminuir os índices da criminalidade e de homicídios aqui em Pernambuco. O esforço é meu e de todo o Governo”, ressaltou a chefe do Executivo. 
 
Governadora Raquel Lyra (PSDB), durante a posse do novo comandante-geral da PM (Foto: Rafael Vieira/DP)
Governadora Raquel Lyra (PSDB), durante a posse do novo comandante-geral da PM (Foto: Rafael Vieira/DP)
 
Além disso, a chefe do Executivo enfatizou que a troca de comando na PM vem para “acelerar” as estratégias do Plano Juntos Pela Segurança. 

“A mudança é acelerar o trabalho no sentido de garantir o Juntos Pela Segurança seja implementado, reduzindo os índices de homicídios, sobretudo, no nosso Estado, permitindo desenvolver o trabalho”, enfatizou a governadora

Paralisação dos policiais civis

Diante da recente paralisação de 24 horas de policiais civis, na última quarta (24), por meio da “Operação Padrão” - no qual a categoria reclama a falta de um canal de diálogo do Governo do Estado com a categoria, além de melhorias estruturais e salariais dos policiais -, o secretário de Defesa Social (SDS), Alessandro Carvalho ressaltou que a mesa de negociações com o Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol-PE) será feita no fim de fevereiro. 
O secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, discursa durante a cerimônia  (Foto: Rafael Vieira/DP)
O secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, discursa durante a cerimônia (Foto: Rafael Vieira/DP)

“A troca de comando nas polícias não traz efeito na negociação com a categoria. Todas as negociações com repercussão salarial não são feitas pela SDS, e sim pela Secretaria de Administração. Existe um tempo para que isso seja feito. Então, o Governo já disse que no final de fevereiro devem ser iniciadas as tratativas pela SAD na mesa de negociação para analisar e ver o que é possível dentro das limitações financeiras do Estado de atender”, ressaltou.
Tags: pm | comandante | tropa | ruas |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL