Diario de Pernambuco
Busca

BALANÇO

Com média de 10 mortes por dia, Pernambuco fecha 2023 com aumento no número de homicídios

Dados de assassinatos registrados no ano passado foram publicados no site da Secretaria de Defesa Social (SDS) neste domingo (7)

Publicado em: 07/01/2024 15:27 | Atualizado em: 07/01/2024 16:50

Pernambuco fechou 2023 com uma média de 10 assassinatos por dia, de acordo com a série histórica de janeiro a dezembro do ano passado (Foto: Rafael Vieira/Arquivo DP)
Pernambuco fechou 2023 com uma média de 10 assassinatos por dia, de acordo com a série histórica de janeiro a dezembro do ano passado (Foto: Rafael Vieira/Arquivo DP)

Dez assassinatos por dia em Pernambuco. Essa foi a média de homicídios na série histórica de 2023, com os dados contabilizados e fechados pelo Governo do Estado entre o mês de janeiro a dezembro de todo o ano passado. 

O site oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS), publicou,  neste domingo (7), os dados que apontam que o registro é de 3.632 Mortes Violentas Intencionais (MVI) em 365 dias.

MVI é a nomenclatura que engloba assassinatos e vários outros tipos de mortes violentas, inclusive as que envolvem ações policiais. 
 
Se comparado ao mesmo período de 2022, o aumento de casos foi de 6,2%.
 
De janeiro a dezembro de 2022,  foram registrados 3.418 mortes violentas. 

Foram 214 homicídios a mais no comparativo com a série histórica nos dois anos. 
 
A média diária de homicídios em todo o ano de 2023 fechou em 9,9 casos por dia.
Isso acontece levando  em conta o total de 3.632 assassinatos compreendidos nos 365 dias do ano. 

O aumento foi de 0,6 pontos se comparado com a média de 2022, que foi de 9,3 assassinatos por dia.
Foram 3.418 assassinatos compreendidos nos 365 dias daquele ano.


Mês
 
Segundo os dados da SDS, somente em dezembro de 2023, 343 pessoas foram assassinadas no Estado. 

Se comparada ao mesmo período do ano anterior, o aumento foi de 12,4%, quando foram contabilizados 305 casos. 

Já no comparativo ao mês de novembro de 2023, o aumento de mortes foi de 17%, quando foram registrados 293 casos. 

Análise

No dia  2 de janeiro deste ano, o Diario, de Pernambuco  conversou com o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, sobre a situação da violência no estado. 
Na entrega de motos para reforço da segurança, ele disse que a tarefa número um “será sempre fazer diagnóstico e revisar os planos de ação”. 
 
Também afirmou que o “crime não é estático e os criminosos mudam suas reações conforme a polícia ataca de determinada forma”. 
 
Antes da consolidação dos dados de 2023, o gestor ressaltou que a tarefa principal das forças de segurança no Estado para 2024 será o combate ao crime organizado.
 
 Também haverá um cuidado com o diagnóstico dos indicadores da criminalidade.
 A entrega das motos fez faz parte das ações anunciadas pelo Governo do Estado que integram o Plano "Juntos Pela Segurança", lançado em 2023.

Segundo a administração estadual, haverá um aumento de 65% no comparativo com a frota anterior. 
 
Nesta primeira etapa, as 105 motocicletas serão destinadas à batalhões em municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR), do Sertão do Estado, além da região do agreste. 

Juntos Pela Segurança

O Governo do Estado lançou no dia 27 de novembro, com atraso de três meses, do plano “Juntos Pela Segurança”.
Ele  pretende, de acordo com o Poder Executivo Estadual, reduzir em 30% o número de Mortes Violentas Intencionais (MVIs) até 2026.

Além dos assassinatos, o Poder Executivo promete reduzir em 30% os índices de Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP), que consistem em roubos e furtos, além de crimes violentos contra a Mulher, até 2026.
 
Para garantir o custeio e realizar o plano, o governo de Pernambuco já havia antecipado mais de R$ 3 bilhão em investimentos voltados para a segurança pública. 
 
Isso significa uma redução anual média de 10%. Para fazer uma comparação, o Pacto Pela Vida  (PPV) desenvolvido pelo governo anterior, tinha como meta redução anual de 12%. Esse índice, no entanto, só foi conquistado três vezes em 16 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL