Diario de Pernambuco
Busca

Direitos humanos

Sudene promove seminário para debater desenvolvimento e direitos humanos no Nordeste

Evento, nesta quarta-feira (6), contou com mesas de debates sobre os temas abordados

Publicado em: 06/12/2023 16:30

Mesas de debates foram formadas para abordar os temas (Foto: Élvis Aleluia/Sudene)
Mesas de debates foram formadas para abordar os temas (Foto: Élvis Aleluia/Sudene)

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) promoveu o Seminário Desenvolvimento Regional e Direitos Humanos - Nordeste, na manhã desta quarta-feira (6). O intuito foi debater a promoção dos direitos humanos como tema integrante do desenvolvimento regional, com foco na estratégia do Plano Regional do Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE). O evento foi realizado na sede da instituição, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. 

“A partir disso, esse ato aqui, a gente faz uma composição de uma rede que é a forma como a gente tem trabalhado, com diversos temas transversais que dialogam com o  Nordeste, trazendo para o debate atores que são importantes e que a gente vai, a partir disso, mobilizar, articular, integrar, para que a gente possa monitorar e formular políticas que reduzam as desigualdades regionais e que olhem para a questão dos direitos humanos”, explicou superintendente da Sudene, Danilo Cabral.

Na parte da manhã foram formadas duas mesas de debate. A primeira voltada para o tema "Desenvolvimento Regional e a Promoção dos Direitos Humanos, perspectivas para o Nordeste", com a presença do professor Manoel Moraes, do Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec).

Já a segunda mesa trouxe como assunto o PRDNE e a proteção social e direitos humanos. O conteúdo foi apresentado por Gabriela Isabel Nascimento, da área de Estatística da Coordenação-Geral de Cooperação e Articulação de Políticas (CGCP) da Sudene e Danilo Campelo, coordenador-geral da CGCP.

O encontro também serviu para estabelecer a Rede de Governança para o Programa Promoção da Proteção Social e Direitos Humanos do Nordeste. Para promover políticas públicas e pesquisas sobre o tema, serão investidos, a princípio, um valor de R$ 1 milhão.

O seminário exibiu a Rede de Governança de Políticas pela Promoção dos Direitos Humanos e Fortalecimento da Proteção Social, além de painéis sobre os temas "Desmistificar a inovação em territórios vulneráveis: um olhar para a diversidade e para a promoção dos direitos humanos" e "Juventudes no Nordeste, promoção de direitos e cidadania".

Durante o evento, Danilo Cabral ainda destacou que o Nordeste possui um índice de desigualdade acentuado se comparado a outros estados brasileiros. “A gente tem no país hoje um conjunto de avanços, mas ainda temos muitos direitos que são avultados da população. E o Nordeste brasileiro tem, e isso é constatado a partir de indicadores, ainda desigualdades em relação a média do país. Então, a Sudene tem um papel institucional de buscar a redução das desigualdades regionais”, afirmou. 

Estiveram presentes no seminário o superintendente da Sudene Danilo Cabral; o professor Severino Lepê Correia, representante da sociedade civil e da Luta Antirracista; a presidente do Cendhec, Celia Maria de Albuquerque Trindade; a diretora de Assistência Estudantil do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Nathália da Matta; o pró-reitor Comunitário e de Extensão da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Pe. Delmar Araújo Cardoso; a diretora de Planejamento e Administração (Diplad) da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), professora Maria Aida Monteiro da Silva; a assessora da Secretaria Executiva no Ministério das Mulheres, Viviane Cesário; e a coordenadora de ações governamentais do Ministério da Igualdade Social, Isadora de Oliveira Silva, o coordenador de Formação de Políticas Públicas da Juventude da Secretaria Nacional de Juventude, Neilson Marques, e a analista de programa de Gênero e Raça do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) no Brasil, Ismália Afonso.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL