Diario de Pernambuco
Busca

Meteorologia

Saiba onde mais choveu e a previsão de clima para o fim de semana

Grande Recife registrou precipitações nas últimas 24 horas e deve ter tempo fechado no sábado (16)

Publicado em: 15/12/2023 08:16

Recife teve chuva nas últimas horas  (Foto: Romulo Chico/DP)
Recife teve chuva nas últimas horas (Foto: Romulo Chico/DP)
Enquanto algumas cidades brasileiras esperam forte calor para os próximos dias, o Grande Recife registrou chuvas nas últimas horas.

A expectativa para o resto desta sexta (15) é de chuvas isoladas, até o fim da manhã, possibilidade de precipitações, à tarde, e nuvens, à noite. 

Segundo dados divulgados no site da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a Região Metropolitana e a Zona da Mata Norte tiveram maiores registros de chuva nas últimas 24 horas. 

Itamaracá liderou as estatísticas,  com 25,9 milímetros, em 24 horas.

Depois, aparece Igarassu, com 16,19 milímetros, no mesmo período.

O terceiro lugar ficou com Ponta de Pedras 16,13 milímetros de chuva, em 24 horas.

Em quarto lugar aparece Itapissuma, com 16,02 milímetros e, em quinto,  Goiana, com 15 milímetros.

Previsão

O Inmet aponta que o sábado (16) terá tempo encoberto no Recife.
 
 A temperatura mínima será de 25 graus e a máxima, de 31 graus. 

Para domingo (17), a previsão é de poucas nuvens no céui, de manhã, na capital pernambucana. 

Onda de calor

Uma nova onda de calor está prestes a impactar o Brasil.

 
O fenômeno será desencadeado por um sistema de alta pressão atmosférica que se forma no interior do país, reduzindo a umidade e a nebulosidade em diversas regiões.
 
OInmet emitiu um alerta laranja de perigo para as regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e parte do Norte e Nordeste, destacando a possibilidade de temperaturas de até 5°C acima da média.
 
Embora a onda de calor seja menos intensa do que a registrada em meados de novembro, espera-se que persista até domingo (17), quando a chegada de uma frente fria deverá trazer alívio.
 
O Climatempo reporta que pelo menos oito estados, incluindo Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais, Tocantins e Bahia, deverão enfrentar temperaturas superiores a 40°C. 
 
A característica marcante de uma onda de calor é a persistência de temperaturas acima da média, e este fenômeno atual não é exceção. O meteorologista do Inmet, Olívio Bahia, ressalta a recorrência das ondas de calor, explicando que esses fenômenos resultam da presença persistente de uma massa de ar quente e seco sobre determinada região.
 
“Essa condição impede a formação de nuvens, reduz a chance de chuvas e pode elevar as temperaturas consideravelmente, como observado com uma projeção de até 5°C acima da média para dezembro”.
 
Além das implicações climáticas, essa onda de calor também tem repercussões econômicas. O aumento no custo da alimentação foi responsável por quase metade da inflação registrada no último mês, destacando os impactos diretos nas condições de vida da população.
 
Vale lembrar também que a elevação das temperaturas pode gerar áreas de instabilidade, resultando em temporais isolados com rajadas de vento, granizo e chuvas fortes, principalmente, nas regiões Sul e Sudeste do país. A população e as autoridades
Tags: apac | inmet | meteorologia | mata | da | zona | recife | grande | chuva |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL