Diario de Pernambuco
Busca

CANNABIS

Recife recebe a 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal

O encontro acontece nos dias 8 e 9 de dezembro, no Mar Hotel, e vai reunir especialistas, cientistas e médicos que estudam a planta para fins de uso medicinal

Publicado em: 07/12/2023 12:19

Da esquerda para a direita: Edson Mororó, presidente da Jornada; Breno Luz, coordenador-geral; Lyane Menezes, advogada da Aliança Medicinal e Robson Freire, secretário-geral da Comissão de Direito da Cannabis Medicinal da OAB-PE (Foto: Fiamma Lira)
Da esquerda para a direita: Edson Mororó, presidente da Jornada; Breno Luz, coordenador-geral; Lyane Menezes, advogada da Aliança Medicinal e Robson Freire, secretário-geral da Comissão de Direito da Cannabis Medicinal da OAB-PE (Foto: Fiamma Lira)
O empenho de médicos, pesquisadores e professores que estudam e defendem o uso medicinal da Cannabis sativa estará em evidência na 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal Norte-Nordeste (JRCMed).

A jornada começa nesta sexta-feira (08) e segue até o sábado, (09), no Mar Hotel, em Boa Viagem, Zona Sul da capital pernambucana.

Recife foi a cidade escolhida no Nordeste por abrigar um dos principais polos médicos do país, além de ser um centro de referência em pesquisas.

A Jornada é o primeiro recorte regional da Conferência Internacional da Cannabis Medicinal (CICMed), realizada em São Paulo, em 2022 e tem como objetivo desmistificar a planta, conhecida como maconha, que ainda é vista, pela maioria das pessoas, apenas como uma droga ilícita. 

“Convidamos 10 palestrantes especialistas que, em 22 palestras, irão diminuir o preconceito e mostrar a diferença do uso medicinal para o uso recreativo, hedônico ou adulto da planta”, explica o presidente da Jornada, o médico Hélio Mororó, professor de Medicina da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

O estímulo ao uso fitoterápico

Para Hélio Mororó, é preciso esclarecer a sociedade sobre as propriedades da maconha para tratar dores intensas e até doenças raras.

“A cannabis, por si só, já é uma farmácia completa. Não podemos deixar de usar um recurso natural, fitoterápico, uma ferramenta de tratamento complementar que tem ajudado várias pessoas, em todo o mundo a enfrentar doenças”, reforça o médico.

Entre as inúmeras doenças que podem ser tratadas com medicamentos à base da Cannabis Medicinal, Hélio Mororó cita o câncer, alzheimer, parkinson, o autismo, a epilepsia e a fibromialgia, além de doenças autoimunes. 

A diretora médica do Instituto Sativa, Dra. Rafaela Espósito Asfora,  que também integra os especialistas que irão participar da 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal Norte-Nordeste (JRCMed), destaca a importância de acompanhar o paciente após a prescrição.

“Em geral, prescrevo o uso do óleo do canabidiol, para artrite reumatóide, entre algumas das doenças e, para cada paciente, tem uma dosagem específica. Fazer o acompanhamento após a medicação é essencial”, acentua.

Na odontologia, os cirurgiões-dentistas já são parceiros de longa data dos médicos que indicam o fitofármaco.

“A Cannabis é fantástica também na odontologia, desde a prevenção de cáries, de gengivite e na síndrome da boca ardente, além das dores orofaciais que podem não ter origem odontológica”, pontua o professor Hélio Mororó. Inclusive, a temática será abordada na aula proferida pelo professor Guilherme Martins (DF).

O presidente da Comissão de Direito da Cannabis Medicinal, da OAB-PE, Sérgio Eduardo Almeida de Moraes, a partir de uma experiência pessoal com seu pai, se envolveu para tornar o uso da Cannabis sativa uma “determinação salutar e indicativa” por parte do Sistema Único de Saúde e também do segmento de saúde complementar.

“Meu pai foi a maior motivação para me envolver como advogado, porque o acesso à medicação é algo muito difícil ainda. Por mais que falem que tem o óleo do canabidiol, na farmácia, mas não tem as concentrações necessárias para determinados tipos de tratamentos para cada paciente. Além de ser caro e inviável para quem já está numa situação muito delicada de saúde, você tem que disponibilizar muito  dinheiro para poder comprar um remédio que tem custo elevado”, revelou.

Segundo o presidente da Comissão da OAB- PE o custo do orçamento para seu pai, um paciente com câncer de próstata e metástase óssea,  era algo em torno de R$ 8 mil, por um frasco de óleo de 60 ml.

”Foi o grande motivo, o meu incentivo de partir pra algo mais estrutural como a Ordem dos Advogados do Brasil. Meu pai estava com 45 quilos, antes do uso do óleo de canabidiol. Hoje ele tem 70 quilos, interage, fala. Há quatro anos o câncer dele foi totalmente estadiado. Há três anos que a gente faz acompanhamento clínico, laboratorial”, declara Moraes.

Uma comissão foi criada pela OAB em 2023, a Comissão da OAB tem o objetivo de adequar a legislação atual e tornar o estado de Pernambuco o primeiro a ter um decreto governamental autorizando o cultivo da Cannabis medicinal, em convênio com a Universidade Federal de Pernambuco. 

Sérgio acrescenta que é intenção da Comissão da OAB-PE atuar junto com laboratórios públicos já existentes, como o Lafepe, para produzir a medicação  de forma viável e que seja distribuída pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

Jornada para profissionais de saúde

Direcionada a profissionais e estudantes da área de saúde, a Jornada traz ao Recife, capital de tradição em saúde e pesquisa e que abriga um dos principais polos médicos do país, atualização e debates de alto nível sobre a Cannabis. 

“Não apenas sobre pesquisas científicas, mas também legislação e a inclusão dos medicamentos à base do canabidiol no SUS, além das descobertas de novas aplicações da planta em terapias e tratamentos que poderão fazer a diferença na vida de muitos pacientes” acrescenta o presidente da 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal , professor Hélio Mororó.

Mororó destaca ainda que, embora a legislação brasileira permita que apenas dentistas e médicos – inclusive veterinários, possam prescrever o uso da Cannabis, o conhecimento sobre as indicações de uso, baseadas na ciência, é importante para qualquer profissional que atua na saúde. 

“Fomos acostumados a ver a maconha como uma droga ilícita e, por isso, muitos colegas ainda têm preconceitos por desconhecer o poder de cura da Cannabis sativa, graças aos seus princípios ativos”, observa.

O médico ressalta que ela deve ser usada em formulações de grau farmacêutico por ser um medicamento, tirado de uma planta.

“Precisa ter todos os cuidados que se têm com um antibiótico, um anticoncepcional ou um antiviral, e o mesmo nível de qualidade”, esclarece. 

Para Breno Luz, coordenador geral da 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal, o encontro vai reunir “especialistas do país que agregarão a ciência e, acima de tudo, motivar novos prescritores”.

Veja a programação científica completa:

Dia 08 Dez 2023 (Sexta - Tarde)

14h00 - 14h10

Abertura oficial

Hélio Mororó - Médico Cardiologista, Geriatra e Nutrólogo e presidente da 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal Norte Nordeste

%u200B14h10 -15h10

Há evidências no uso de Canabinóides na psiquiatria?
Wilson Lessa - Médico Psiquiatra e Psiquiatra Forense e Professor da UFRR e UFPB

%u200B15h10 – 15h50

Traumas emocionais e Cannabis
Lauro Pontes - Doutor em psicologia pela UERJ, psicólogo clínico, supervisor, pesquisador

15h50 – 16h20 - Intervalo - Coffee Break 

16h20 - 17h10

O uso dos fitocanabinoides na Saúde da Mulher
Hélio Mororó - Médico Cardiologista, Geriatra e Nutrólogo e presidente da 1ª Jornada Regional da Cannabis Medicinal Norte Nordeste

17h10 - 18h00

Outras moléculas que regulam o SEC
Janaína Barboza -Pós-graduação médica lato sensu em Bioquímica Médica aplicada à prática Ortomolecular e Medicina Estética

Dia 09 Dez 2023 (Sábado - Manhã)

08h30 - 09h30

Uso dos fitocanabinoides no câncer: qualidade de vida ou efeito antitumoral
Gabriel Barbosa - Bacharel e Mestre em Biotecnologia Supervisor de P&D e Assuntos Regulatórios

09h30 - 10h00

O uso dos fitocanabinoides na epilepsia
Flávio Alves- Presidente da APMC

10h00 - 10h30 - Intervalo - Coffee Break 

10h30 - 11h20

Aplicações dos fitocanabinoides nas doenças neurodegenerativas
Hélio Mororó

11h20 – 12h00

Canabinóides e Esquizofrenia, causa ou consequência?
Wilson Lessa

12h00 - 12h40

O uso do Canabidiol no Transtorno do Espectro Autista
Flávio Alves - Médico pediatra e Neuropediatra,  diretor científico da Associação Pan-Americana de Medicina Canabinoide (APMC).

12h40 - 13h00

Perguntas

%u200B13h00 - 14h00 - Intervalo 

Dia 09 Dez 2023 (Sábado - Tarde)

14h00 - 14h40

Cannabis e interações medicamentosas
Emanuele Miranda - Médica e Enfermeira

14h40 – 15h40

Uso de fitocanabinoides na dor
Rafaela Espósito- Diretora Médica do Instituto Sativa

15h40 - 16h20 - Intervalo 

16h20 - 17h00

Farmacologia dos Principais Canabinóides: O sistema endocanabinóide e o endocanabinoidoma como alvos de ação farmacológica dos fitocanabinoides
Vivian Dalla Colletta- Especialista em Biotecnologia pela Universidade Estadual de Maringá, UEM

%u200B17h00 - 17h40

Canabinóides na dor odontológica
Guilherme Martins- Cirurgião-Dentista Especialista em Periodontia e Implantodontia

%u200B17h40 - 18h00

Aberto para perguntas

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL