Diario de Pernambuco
Busca

PRECONCEITO

Frases contra autistas: presidente de comissão da Câmara Municipal quer reunião com Conselho Regional de Psicologia, OAB e UFPE

Vereador encaminhou ofício para a reitoria da universidade e pediu investigações para que culpados sejam identificados e responsabilizados

Publicado em: 19/12/2023 17:20

As mensagens estavam no banheiro feminino do CFCH contendo ataques discriminatórios direcionados a estudantes autistas do curso de psicologia (Foto: Divulgação)
As mensagens estavam no banheiro feminino do CFCH contendo ataques discriminatórios direcionados a estudantes autistas do curso de psicologia (Foto: Divulgação)
O vereador Marco Aurélio Filho, solicitou uma reunião com membros da UFPE, OAB e Conselho Regional de Psicologia para discutir sobre as mensagens encontradas no banheiro feminino da UFPE. 

Depois de denunciar um episódio de capacitismo que ocorreu no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o vereador Marco Aurélio Filho (PRTB) pediu a realização de uma reunião com autoridades para tratar das frases escritas contra pessoas com síndrome do espectro autista. 

O parlamentar é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal do Recife.  

Nesta terça (19), ele informou que encaminhou ofício para a reitoria da UFPE, solicitando que a situação seja investigada para que os culpados sejam identificados e responsabilizados. 

As frases estavam escritas em paredes e portas de um banheiro feminino. Elas diziam:  “autista psicólogo é ridículo!”, “autista nesse curso é ridículo”, “fora autista”, “ninguém quer ser atendido por um autista”.
 
Para o parlamentar, capacitismo é crime. 

"Não podemos ser coniventes com isso. Temos a certeza de que os órgãos competentes vão tomar as medidas cabíveis para coibir esses atos discriminatórios que não representam a instituição. Já solicitamos uma reunião com o Reitor Professor Alfredo Gomes para que possamos fazer ações conjuntas através da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania que presidimos”, pontua o Vereador.

O que diz a UFPE

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) se manifestou sobre o fato através de Nota Oficial, onde informa que:

“A administração central da Universidade Federal de Pernambuco informa que, ao tomar conhecimento das mensagens com discurso discriminatório e preconceituoso escritas em dependências do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), acionou todos os setores competentes para imediata atuação. Foram encaminhadas pintura e limpeza dos espaços; averiguação de evidências para identificação dos responsáveis e a disponibilização do Núcleo de Acessibilidade para atendimento e acolhimento a todos membros da comunidade. A UFPE reforça sua posição de repúdio a toda e qualquer forma de preconceito, assumindo o compromisso de uma instituição anti capacitista, anti racista e anti homofóbica”, diz a Nota.

Capacitismo é o preconceito contra pessoas com deficiência. O termo, que vem da tradução do inglês ‘ableism’, significa destratar ou ofender uma pessoa por sua deficiência.

O capacitismo é a ideia de que pessoas com deficiência são inferiores àquelas sem deficiência, tratadas como anormais, incapazes, em comparação com um referencial definido como perfeito ou padrão. 

Nos termos da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, o capacitismo é crime.

Tags: ufpe | autistas | ataques | mensagens |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL