Diario de Pernambuco
Busca

OPERAÇÃO PAZ

Mais de 600 pessoas são presas em pernambuco em três meses de operação contra vários crimes

Balanço da Operação Paz foi divulgado, nesta quarta (20), durante coletiva de imprensa concedida pela Secretaria de Defesa Social (SDS)

Publicado em: 20/12/2023 16:28 | Atualizado em: 20/12/2023 21:54

O balanço da Operação Paz foi divulgado em coletiva à imprensa, nesta quarta (20), na sede da SDS  (Rafael Vieira/DP)
O balanço da Operação Paz foi divulgado em coletiva à imprensa, nesta quarta (20), na sede da SDS (Rafael Vieira/DP)

A Secretaria de Defesa Social (SDS) divulgou, nesta quarta (20), o balanço da Operação Paz.
 
Foram mais de 600 prisões de criminosos em Pernambuco, em um período de um pouco mais de três meses. 

De acordo com a SDS, a ação das forças de segurança pernambucana contou com o investimento de quase R$ 16 milhões providos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).
 
Isso possibilitou aportes na área de segurança para a realização de
cumprimentos de mandados de prisão, de busca e apreensão, além de apreensão de armas e drogas. Também foram feitas mais de 5 mil perícias e duas reproduções simuladas. 

Segundo a SDS, entre o período de 1º de setembro (quando foi deflagrada a operação) a 15 de dezembro, 663 pessoas foram presas em diligências realizadas em 12 municípios do Estado.
 
O estado  obteve uma média de seis suspeitos presos por dia, compreendidos em 106 dias de operação. 
Esse número ainda pode ser maior, já que a operação segue até o dia 31 de dezembro. 

Dentre as 663 prisões, 157 prisões foram ocasionadas por Mortes Violentas Intencionais (MVI) e outras 506 por outros tipos de delitos. 

Somente na terça (19), quando foi considerado pela SDS o “Dia D” da operação, foram presos 128 suspeitos, sendo destes, 23 por cometimento de homicídio e 105 por outros crimes. 

Além de Pernambuco, outros 11 estados participaram das diligências, no quais os principais alvos eram o cumprimento de mandados de prisão contra suspeitos de cometerem assassinatos. Segundo o Governo Federal, mais de 5,8 mil pessoas foram presas desde o dia 1º de setembro. 

Além disso, segundo a pasta, foram apreendidas 112 armas de fogos e realizadas 250 mil abordagens a pessoas em atitudes suspeitas. 
Mais de 112 armas de fogo foram apreendidas durante a operação  (Foto: SDS/Divulgação )
Mais de 112 armas de fogo foram apreendidas durante a operação (Foto: SDS/Divulgação )

Ainda de acordo com a SDS, durante a deflagração da operação, diariamente, 400 agentes das forças de segurança (entre policiais civis e militares, bombeiros e peritos) foram mobilizados para atuarem nas diligências, gerando um custo mensal de R milhões. 

Segundo a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), além da Operação Paz, outras diligências realizadas durante os 11 primeiros meses do ano resultaram em 3.600 prisões. 

“É a maior operação já realizada pela Senasp em conjunto com vários estados. E nós (Pernambuco) tivemos destaque pelos índices altos no cumprimento de todas as ações planejadas. Ontem (terça) aconteceu o ‘Dia D’ para a concentração de esforços para o cumprimentos de mandados de prisão, onde cumprimos mais de 120 mandados. Os esforços concentrados vão continuar até o dia 31 de dezembro”,. disse a secretária-executiva da SDS, Dominique de Castro Oliveira

Ainda segundo ela, o Senasp está avaliando deflagrar em 2024 uma nova ação nos mesmos moldes da Operação Paz, mas, desta vez, focado nos crimes de feminicídios e de violência doméstica. 

“Pernambuco tem histórico de grandes operações. É um estado que promove sempre grandes diligências. A gente com isso manda um recado contundente aos criminosos”, enfatizou Dominique. 
A secretária-executiva da SDS, Dominique de Castro Oliveira, destacou o balanço  (Rafael Vieira/DP)
A secretária-executiva da SDS, Dominique de Castro Oliveira, destacou o balanço (Rafael Vieira/DP)

Já o comandante-geral da PM, o tenente-coronel Tibério César, destacou que a PM realizou somente na terça (19), um total de 33 prisões. 

“A operação contou com o nosso setor de inteligência e com a equipe do ‘Malhas da Lei’. Fruto dessa operação, depois de 256 diligências feitas por nós, fizemos 33 prisões ontem (terça), no qual triplicamos a média diária de prisões só pela PM”, destacou o comandante. 

Balanço

De 1º de setembro a 15 de dezembro foram 663 prisões;

Destas, 157 prisões pelo cometimento de homicídio e 506 por outros tipos de crimes;
 
Na terça (19), o “Dia D” da operação, foram presos 128 suspeitos; 

Destes, 23 por assassinato e 105 por outros delitos; 

12 municípios de Pernambuco tiveram diligências realizadas;

Mais de 5 mil perícias realizadas e duas reproduções simuladas;

Mais de R$ 16 milhões em investimentos em quatro meses;

112 armas de fogo apreendidas;

400 agentes das forças de segurança atuando por dia na operação; 

1.333 procedimentos policiais realizados;

249.315 abordagens realizadas; 

1.963 perícias de balística em arma de fogo;

703 Inquéritos policiais concluídos/remetidos com autoria e
materialidade (Passivos).

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL