Diario de Pernambuco
Busca

Polícia

Delegados de Pernambuco planejam ações para valorizar categoria e cartilhas de cuidados emocionais

Nova direção da Associação dos Delegados Policiais de Pernambuco (Adeppe) prioriza saúde mental e aperfeiçoamento profissional

Publicado em: 11/12/2023 15:44

Foram abordadas iniciativas de conscientização sobre crimes e combate à violência e principalmente a formação de policiais. (Foto: Romulo Chico/ DP fotos)
Foram abordadas iniciativas de conscientização sobre crimes e combate à violência e principalmente a formação de policiais. (Foto: Romulo Chico/ DP fotos)
 
A nova direção da Associação de Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe) planeja uma série de ações para valorizar a categoria.
 
Entre elas, estão iniciativas de conscientização sobre crimes e combate à violência e principalmente a formação de policiais. 
 
Outras procupaçaões são assegurar a qualidade de saúde mental dos profissionais  e desenvolver atividades de capacitação. 
 
Esses foram assuntos abordados, nesta seegunda (11), durante uma visita ao Diário de Pernambuco.
 
Em entrevista, o presidente da Adeppe e delegado da Polícia Civil, Diogo Melo Victor, e a vice-presidente Claudia Molinna destacaram detalhes dos projetos. 
 
Toda a ação envolve panfletos, folders, avisos e workshops que não só servirão para o ambiente interno como também para o público em geral.
O delegado disse, ainda, que o projeto propõe para a valorização policial. (Foto: Romulo Chico/ DP Fotos)
O delegado disse, ainda, que o projeto propõe para a valorização policial. (Foto: Romulo Chico/ DP Fotos)
 
O delegado Diogo Melo ressaltou que o plano da gestão tem, basicamente, três eixos.  Saúde mental,  valorização profissional e aperfeiçoamento.
 
''Eu costumo dizer que os sindicatos antigamente serviam para formar a mão de obra, atualizar a mão de obra, para entregar para o mercado. Então, a gente também tem esse viés de ajudar na formação e no aperfeiçoamento policial''.
 
O delegado reforça que há algumas críticas ao modelo da Secretaria de Defesa Social, devido a um número baixo de trabalhadores, e que, atualmente, há 16 mil policiais militares e 4 mil civis.
 
Ele disse, ainda, que o projeto propõe para a valorização policial, para prestar apoio e mencionou que já houve um seminário sobre a atualização legislativa.

Materiais do projeto
De acordo com Molinna, priorizar esse tipo de abordagem é também acompanhar o desenvolvimento de cada profissional. (Foto: Romulo Chico/ DP fotos)
De acordo com Molinna, priorizar esse tipo de abordagem é também acompanhar o desenvolvimento de cada profissional. (Foto: Romulo Chico/ DP fotos)

A vice-presidente da Adeppe e também psicanalista, Claudia Molinna, que está à frente dos projetos, explica como a entidade pretende alcançar um maior número de pessoas. 
 
‘’Temos as cartilhas, folders e tudo mais. A ideia é espalhar para todo o estado, que é para estimular. A ideia é  fazer pequenas oficinas, palestras e ter um material de apoio. Isso tudo para fazer um trabalho bem legal nesse sentido’’.
 
De acordo com Molinna, priorizar esse tipo de abordagem é também acompanhar o desenvolvimento de cada profissional, que tem uma carga de trabalho estressante e muitas vezes perigosa.
 
O projeto também conta com as boas práticas, em que os delegados são chamados para mostrar o que vem sendo feito para estimular o outro a fazer também, como uma troca de informações, visando a melhoria dos profissionais.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL