Diario de Pernambuco
Busca

Pernambuco em números

Cresce população autodeclarada preta e cai número de pessoas brancas, diz Censo 2022

Dados foram divulgados, nesta sexta (22), pelo IBGE, que fez comparação com levantamento demográfico de 2010

Publicado em: 22/12/2023 12:49

IBGE fez Censo em 2022  e apontou que Pernambuco tem mais pretos e menos brancos (Foto:Arquivo/DP)
IBGE fez Censo em 2022 e apontou que Pernambuco tem mais pretos e menos brancos (Foto:Arquivo/DP)
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou, nesta sexta (22), dados do Censo 2022 sobre raça e cor no Brasil. 
 
O levantamento apontou que o número da população autodeclarada preta aumentou em Pernambuco, enquanto a quantidade  de pessoas brancas caiu.  
 
O censo demográfico mostrou que 10,4% dos entrevistados em Pernambuco, em 2022,  se autodeclararam pretos. São, ao todo, 909.557 pessoas.
 
A relação foi feita diretamente com dados do censo anterior, de 2010. 
 
Há 13 anos, a população  autodeclarada preta totalizava 6,49% dos pernambucanos.
O Estado também  registrou redução no percentual de moradores autodeclarados brancos.
 
No Censo 2010, esse recorte representava 36,67% da população. 
Em 2022, 33,6% dos entrevistados se autodeclaram brancos, o que equivale a 3.043.916 habitantes. 
 
Ainda Segundo o instituto, no Estado, em 2022, 55,27% dos 9.058,931 pernambucanos se autodeclararam pardos.  
 
Isso equivale a 5.006.802 habitantes, de acordo com a pesquisa. 
 
As pessoas que se autodeclararam indígenas representam 0,92% dos pernambucanos. Isso significa  106.646 habitantes do Estado. 
 
Por fim, pessoas autodeclaradas amarelas totalizaram 0,15%, o que equivale a 13.225 pernambucanos. 

Comparativo

Segundo os dados do IBGE, os números mostram que Pernambuco seguiu a tendência observada nos demais estados do País. 
 
De acordo com o instituto, a variação, em números absolutos, da população pernambucana foi de 3%.
 
O crescimento foi de 74,8% entre os indígenas, 59% entre os pretos e de 2,9% entre os pardos, em relação a 2010.
 
Ainda segundo o IBGE, por outro lado, houve uma queda de 5,6% entre a população branca e uma variação negativa de 83,9% entre a população amarela.

Dados dos municípios

Ainda de acordo com o IBGE, o município de Frei Miguelinho, no Agreste do Estado, é a cidade com maior proporção de pessoas brancas entre sua população (54,34%). 
 
Este também foi o município onde havia apenas 2,23% do total dos habitantes pretos, o menor percentual do estado.
 
Já Mirandiba, no Sertão pernambucano, foi o local com mais pessoas pretas: 21,14% da população. 

O município de Manari, também no Sertão, foi a cidade com mais pardos (78,05%). 
 
Entre a população amarela, a capital Recife teve o maior número absoluto (2.703 pessoas) e Granito, no Sertão, tem a maior proporção (0,44%) entre a sua população.

Já em Carnaubeira da Penha, no Sertão, 77,11% da população se declarou indígena. Para o IBGE, foi o maior percentual entre os municípios pernambucanos. 

A cidade sertaneja também é o local onde há menos pessoas brancas (4,08%) e menos pardas (15,61%) de Pernambuco. 

Em Salgadinho, Belém de Maria e Barra de Guabiraba, no Agreste pernambucano, e em Chã de Alegria, na Zona da Mata do Estado, nenhum habitante se declarou indígena.

Mulheres pardas são maioria

Segundo o Censo 2022, no cruzamento de dados por sexo e cor ou raça, as mulheres pardas são os maiores grupos, equivalendo-se a 28,77% do total da população no Estado.. 

Já os homens pardos compõem o segundo maior grupo, o equivalente a 26,5% de todos os pernambucanos. 

As mulheres brancas vêm na sequência, totalizando 18,03% das pernambucanas, seguidas pelos homens brancos, com um total de 15,57%. 

Já as mulheres pardas são 55% das 4,7 milhões de mulheres
pernambucanas, seguidas pelas brancas (34,47%), pelas pretas (9,45%), pelas
indígenas (0,9%) e pelas amarelas (0,16%). 

Já os homens pardos totalizam 55,55% dos 4,3 milhões de pernambucanos do sexo masculino. 

Na sequência, estão os brancos (32,65%), os pretos (10,69%), os indígenas (0,95%) e os amarelos (0,13%).


Brasil

O número de pessoas pardas no Brasil superou o de brancas pela primeira vez desde 1872.
 
No ano passado, 92,1 milhões de pessoas se reconheciam pardas, enquanto 88,3 milhões, brancas. 
 
Entre os recenseamentos de 2010 e 2022, a população branca caiu de 47,7% para 43,5%, deixando de ser majoritária. Por outro lado, os pardos aumentaram a participação de 43,1% para 45,3%. 
 
A população preta saltou de 7,6% para 10,2%. Em 2022 eram 20,7 milhões de pessoas. A raça indígena também aumentou a participação no total de habitantes do país, de 0,4% para 0,6%, alcançando 1,7 milhão.
 
Além da população branca, a amarela também apresentou recuo, de 1,1% para 0,4%, somando 850 mil pessoas.

Principais dados do Censo 2022 em Pernambuco

Pernambuco tem 9.058.931 habitantes
55,27% do total, o equivalente a 5.006.802 pessoas, se declaram pardos
3.043.916 pernambucanos (33,6%) se identificaram como brancos
909.557 se autodeclararam pretos (10,4%)
106.646 como indígenas (0,92%
13.225 como amarelos (0,15%) 

Tags: brasil | pernambuco | brancos | pretos | 2022 | censo | ibge |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL