Diario de Pernambuco
Busca

Luto

Amigos e autoridades lamentam morte de Antônio Carlos Figueira

Médico e ex-secretário de Saúde de Pernambuco morreu no sábado (23). Ele estava em tratamento contra câncer

Publicado em: 24/12/2023 09:11 | Atualizado em: 24/12/2023 09:31

Figueira morreu no sábado (23) (Foto: Arquivo/DP)
Figueira morreu no sábado (23) (Foto: Arquivo/DP)
A morte do médico e ex-secretário de Saúde de Pernambuco Antônio Carlo Figueira teve grande repercussão. 
 
Usando redes sociais, autoridades e personalidades pernambucanas prestaram homenagens a ele. 
 
 O ex-secretário faleceu no sábado (23). Ele estava passando por um tratamento contra o câncer desde 2021. 
 
O velório e sepultamento do médico acontecem neste domingo (24), no Recife.
 
A partir das 9h, o corpo do ex-secretário será velado no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no bairro dos Coelhos, na área Central da capital. 

À  tarde, o corpo dele será sepultado no Cemitério de Santo Amaro, também na área Central da cidade, às 15h.

O que disseram 

O Prefeito de Recife João Campos (PSB) usou as redes sociais para publicar uma nota de pesar ao ex-secretário. Campos o chamava caridosamente de “Figa”.

“Perdi um grande amigo. A dor e a saudade são enormes, só perdendo pra gratidão que tenho de ter convivido com ele. Perdi meu pai muito cedo e, da mesma forma, foi muito cedo que mergulhei na vida pública. Nesse momento difícil da minha vida, com a partida do meu pai, eu vi tudo mudar muito rápido. Foi então que eu vi amigos do meu pai se tornarem meus amigos”, lamentou o prefeito. 
 
Ainda segundo João Campos, “Figa se aproximou com a intensidade que lhe era própria".
 
"Foi um amigo e conselheiro que estava sempre por perto, que se preocupava comigo - ele sabia que eu tinha um respeito muito grande por ele e que o carinho era recíproco. Estava sempre pronto pra me orientar. Me cobrava muito, era perfeccionista e não tinha compromisso com o erro. Sabia como eu funcionava e gostava de apertar meus calos, porque sabia que isso faria de mim uma pessoa mais forte e preparada.  O cuidado que ele tinha com os amigos e por quem ele tinha admiração era algo fora de série. Estava sempre enxergando na frente, com um espírito público e uma vocação para o cuidado que eram marcas suas que jamais esqueceremos”, destacou Campos. 

Já a governadora do Estado Raquel Lyra (PSDB) também prestou condolências a familiares e amigos do ex-secretário.

O senador Humberto Costa (PT), também divulgou em suas redes uma nota de pesar a Figueira. 

“Nós deixou hoje Antônio Carlos Figueira, médico, militante histórico do PSB e ex-presidente do IMIP, instituição que é uma grande referência para Pernambuco. O nosso Estado perde uma grande liderança, um homem com uma capacidade gigante de articulação e um defensor da Saúde. Eu perco um amigo, um companheiro de bons e maus momentos. Ele deixará muita saudade. Meus sentimentos a todos os seus familiares”, lamentou o parlamentar. 

Já o ex-governador Paulo Câmara, no qual Figueira chefiou a Assessoria Especial da gestão do então governador. 

Por nota, Paulo Câmara disse que “Tive o privilégio de conviver por muitos anos com Antônio Carlos Figueira. Perco um amigo e conselheiro. Homem público que nunca deixou para trás o senso de humanidade, solidariedade e responsabilidade em todos as funções que ocupou. Registro aqui meu abraço para sua esposa Adriana, suas filhas, neto e toda a família”.

Já o Imip, onde por anos Figueira é integrante da família que construiu o Instituto Materno Infantil (Imip), no Recife, que leva o nome do pai dele, Fernando Figueira, Antônio Carlos participou ativamente da política nos últimos anos. 

O hospital publicou uma nota de pesar oficial, neste domingo (24). 

“É com imenso pesar que o Instituto de Medicina Integral Profº Fernando Figueira-IMIP comunica à sociedade pernambucana o falecimento de Antônio Carlos Figueira, ex-superintendente, ex-presidente, membro do Conselho Consultivo do IMIP e diretor-presidente da Faculdade Pernambucana de Saúde- FPS.

Seguindo o exemplo do seu pai Fernando Figueira, o médico Antônio Carlos Figueira ampliou e consolidou esta instituição que é patrimônio do povo pernambucano, além de ter sido um gestor público em defesa do Sistema Único de Saúde. O velório acontecerá neste domingo, a partir das 08 horas da manhã na Capela do IMIP, e o enterro será às 15 horas no cemitério de Santo Amaro, no Recife. Nesse momento de tristeza e de grande saudade, o IMIP transmite condolências aos familiares, amigos, admiradores e comunidade imipiana”, lamentou o Imip. 

Perfil

Antônio Figueira esteve  na Saúde  no segundo mandato de Eduardo Campos (PSB) e foi secretário da Casa Civil e chefe da Assessoria Especial do Governo nas gestões de Paulo Câmara.
 
Também atuou como secretário-adjunto da Secretaria de Saúde do Estado (SES) de dezembro de 1996 a dezembro de 1998.

Em 2020, pediu exoneração para assumir o cargo de diretor presidente da Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS). 
 
Figueira se formou em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (1985) e possuía especialização em Perinatologia pelo Centro Latino Americano de Perinatologia da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).
 
Também foi presidente do Imip entre os anos de 2009 e 2010.

Ele também era membro da Academia Pernambucana de Medicina, onde ocupava a cadeira de número 1, que também já foi ocupada pelo seu pai, fundador da entidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL