Diario de Pernambuco
Busca

TRAGÉDIA

Menino de 3 anos morre em incêndio após explosão de caixa de som

Caso foi registrado em Bonito, no Agreste de Pernambuco, segundo a Polícia Civil

Publicado em: 30/11/2023 12:16 | Atualizado em: 30/11/2023 12:25

A vítima, identificado apenas como Ítalo, de 3 anos, morreu ao não resistir aos ferimentos causados pela explosão da caixinha de som no qual a vítima dormia abraçada no momento do acidente   (Foto: Reprodução/Redes sociais )
A vítima, identificado apenas como Ítalo, de 3 anos, morreu ao não resistir aos ferimentos causados pela explosão da caixinha de som no qual a vítima dormia abraçada no momento do acidente (Foto: Reprodução/Redes sociais )
A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) instaurou inquérito para investigar  um incêndio que provocou  a morte de um menino, de 3 anos, em Bonito, no Agreste do Estado. 
 
O caso aconteceu na quarta (29), mas foi confirmado pela corporação nesta quinta (30).
 
A polícia disse que a criança morreu após uma caixa de som explodir dentro da residência onde a vítima morava com os pais, no Alto Bonito, no Centro daquele município. 
 
A ocorrência foi registrada como “óbito a ser esclarecido”. O menino foi identificado apenas como Ítalo. 
 
Segundo a polícia, no momento do incêndio, a vítima dormia abraçada com o aparelho de som que havia ganhado de presente. 
 
“O aparelho estava conectado e, segundo relatos, superaqueceu, causando uma possível explosão na bateria e provocando um incêndio. A vítima foi levada para um hospital local, mas não sobreviveu aos ferimentos. As investigações continuam até que o incidente seja totalmente esclarecido”, disse a polícia em nota encaminhada ao Diario de Pernambuco. 
 
Embora a polícia não confirme, informações extraoficiais dão conta que a explosão do aparelho deixou a vítima com 90% do corpo queimado. 
 
Ele chegou a ser socorrida para uma unidade hospitalar local, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 
 
Após perícia feita pelo Instituto de Criminalística (IC), o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), de Caruaru, também no Agreste do Estado.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL