Diario de Pernambuco
Busca

No caminho de Porto de Galinhas

Buracos e falta de sinalização dificultam acesso de moradores e turistas a principais cartões-postais do verão

A reportagem do Diario de Pernambuco percorreu as rodovias entre Porto de Galinhas e Maracaípe para saber a opinião dos moradores e visitantes

Publicado em: 16/11/2023 05:55 | Atualizado em: 16/11/2023 11:22

A situação destas vias atrapalha a rotina das pessoas que passam diariamente por elas (Foto: Francisco Silva/DP)
A situação destas vias atrapalha a rotina das pessoas que passam diariamente por elas (Foto: Francisco Silva/DP)

A praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, é um dos principais pontos turísticos de Pernambuco.
 
Pelo menos 800 mil turistas passaram pela praia paradisíaca em 2021, de acordo com o Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau.
 
No entanto, quem planeja a viagem para o local não imagina os percalços que terá que enfrentar nas estradas.
 
Para mostrar as dificuldades enfrentadas pelos moradores e turistas, uma equipe do Diario de Pernambuco  percrreu rodovias que ligam o recife aos balneários. A reportagem constatou vários problemas, confira.
 
Com buracos e sem sinalização
Desviar dos buracos já faz parte da rotina dos motoristas que passam pelo Litoral Sul do estado (Foto: Rafael Vieira/DP)
Desviar dos buracos já faz parte da rotina dos motoristas que passam pelo Litoral Sul do estado (Foto: Rafael Vieira/DP)

As vias estaduais são repletas de buracos, possuem pouca sinalização e falta iluminação, como são os casos da PE-38 e da PE-51. A situação destas vias atrapalha a rotina das pessoas que passam diariamente por elas.
 
A manutenção inadequada resulta, além de buracos, fissuras e desgaste no asfalto, causando danos aos veículos e riscos aos condutores. 

Os contratempos causados pela falta de infraestrutura já não surpreendem mais os moradores e trabalhadores que transitam pelas vias que ligam as praias de Porto de Galinhas e de Maracaípe.
 
Os buracos encontrados nas estradas reduzem a velocidade dos motoristas, que não querem ter os veículos prejudicados, mas por si só são causadores de diversos acidentes. Em termos econômicos, os buracos causam o desgaste prematuro dos veículos, além de gerar custos adicionais para os motoristas.

Os donos destes veículos que dependem do transporte para trabalhar já sentem no bolso o impacto do investimento inadequado nas vias, como é o caso do bugueiro Madson Henrique, que trabalha neste ramo há 11 anos. 
 (Foto: Rafael Vieira/DP)
Foto: Rafael Vieira/DP

“A gente sofre bastante com os buracos. Geralmente eu trocava as peças do meu carro de seis em seis meses, mas agora eu troco a cada 60 dias. Tem muito buraco nessa região de Porto de Galinhas e Muro Alto. Estamos evitando fazer o passeio de bug com os turistas para a praia de Serrambi porque a estrada está péssima. A gente tenta minimizar o impacto para os turistas, mas a primeira impressão que fica é de descaso”, relata.

O principal cartão postal do estado, Porto de Galinhas, impressiona e atrai os turistas pelas águas mornas e transparentes e pelo mergulho para conhecer os recifes de corais.
 
Esta é a parte vendida para os visitantes, que se surpreendem negativamente com a situação das PEs quando fazem um passeio de bug ou vão de carro para o centro de Porto de Galinhas, por exemplo.

Karina Barbosa saiu de São Paulo com a mãe para conhecer a principal praia de Ipojuca e não esperava encontrar tantos buracos no caminho.
 
“Percebi os buracos no caminho do aeroporto até o hotel. Nós, turistas, imaginamos que, como esta é uma cidade turística, há mais apoio e investimento nas vias. Como vêm pessoas de outros países pra cá, a gente acreditava que tinha um maior investimento no local. Não adianta investir só nos pontos turísticos se a locomoção até estes lugares é ruim. Precisa de mais investimento na sinalização e na pavimentação das rodovias”, afirmou.

Os moradores da cidade já estão acostumados com as condições das PEs, mas isso não significa que estão satisfeitos, uma vez que estão cientes dos riscos que correm ao passar pelos locais e dos custos extras por conta da manutenção dos veículos. 

Domingos Amados é funcionário público aposentado e veio do Rio de Janeiro para morar no distrito de Nossa Senhora do Ó, em Ipojuca. Ele relatou que enfrenta diariamente os problemas das vias e pensa duas vezes antes de sair com o próprio carro.
 (Foto: Rafael Vieira/DP)
Foto: Rafael Vieira/DP

“Moro aqui há 16 anos e deixo de andar de moto e de carro por conta dos buracos que encontro. Já rasguei pneu por conta das ruas esburacadas, sem contar a falta de iluminação à noite. Esses problemas só podem ser resolvidos com uma política de trânsito decente”, completou.

Os problemas não ficam restritos apenas às más impressões dos turistas e aos prejuízos financeiros causados aos motoristas. Em janeiro deste ano, Allyson Kennay da Costa Silva, de apenas 2 anos de idade, morreu em um acidente ocorrido na PE-51.
 
Uma van de transporte coletivo que passava pela rodovia em direção a Porto de Galinhas tentou desviar de um buraco e acabou colidindo com um caminhão na cidade de Ipojuca. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas no acidente, incluindo uma grávida.

Uma pesquisa desenvolvida pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) no final de 2022 mostrou que dois terços da malha rodoviária do estado apresentam algum tipo de problema.

O que diz o Governo
Os buracos pioram ainda mais durante o período chuvoso, causando alagamentos e mais problemas para os motoristas (Foto: Rafael Vieira/DP)
Os buracos pioram ainda mais durante o período chuvoso, causando alagamentos e mais problemas para os motoristas (Foto: Rafael Vieira/DP)

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que o Governo de Pernambuco está investindo em rodovias estaduais e que a governadora Raquel Lyra anunciou a restauração da PE-009 de Muro Alto.

Ainda de acordo com o DER, grande parte das estradas do litoral estão passando por serviços de conservação. A PE-038 passa pelo serviço de conservação que abrange a  operação tapa-buraco, pintura e roçado. Já a PE-051 irá passar pelo mesmo serviço nos próximos dias. O departamento “esclarece que  até o final do ano as duas rodovias estarão com os problemas resolvidos”, diz a nota.

O Governo anunciou um investimento de mais de R$ 80 milhões em obras em rodovias estaduais no dia 30 de outubro. O valor será utilizado para restaurar um trecho de 10 quilômetros da PE-089, entre a PE-074, no distrito de Siriji, e o município de São Vicente Férrer, na Mata Norte. As obras devem ser finalizadas até o final do segundo semestre de 2024.

Para a PE-91, o investimento é de R$ 16 milhões. As obras são executadas pela Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), por meio do DER. Já a PE-075 tem obras de requalificação orçadas em R$ 50 milhões e deve ser entregue em março de 2024.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL