Diario de Pernambuco
Busca

LEVANTAMENTO

Estudo do Unicef aponta que Compaz é referência nacional na prevenção à violência contra jovens em comunidades

Trabalho do Fundo das Nações Unidas também mostra caminhos para melhorar serviços, que beneficiam 900 mil pessoas por ano, no Recife

Publicado em: 29/11/2023 18:16 | Atualizado em: 29/11/2023 18:33

Compaz Miguel Arraes, no bairro da Madalena, na Zona Norte do Recife  (Rafael Vieira/DP)
Compaz Miguel Arraes, no bairro da Madalena, na Zona Norte do Recife (Rafael Vieira/DP)
O Compaz é um equipamento eficaz e virou uma referência nacional nas ações de  prevenção e combate à violência contra crianças e adolescentes no Recife. 
 
Essa foi a constatação feita por um estudo da Fundação das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O levantamento ressalta a importância do trabalho realizado pelos Centros Comunitários da Paz em mudanças positivas para jovens de comunidades carentes que utilizam as quatro unidades do equipamento na cidade.  

Denominado  ‘Entre Vozes e Vivências”,  o estudo foi lançado na tarde desta quarta (29), em uma solenidade promovida pela Unicef,  em parceria com a Prefeitura do Recife (PCR), no auditório do Compaz Miguel Arraes, no bairro da Madalena, na Zona Oeste da capital. 

A pesquisa foi desenvolvida em dois equipamentos do Compaz, o Miguel Arraes, e o Ariano Suassuna, no Cordeiro, também na Zona Oeste do Recife, por meio de questionários e grupos focais com cuidadores, adolescentes e funcionários das duas unidades. 

De acordo com a Oficial de Proteção Contra a Violência da Unicef, Corinne Sciortino, os equipamentos do Compaz são referências nas políticas públicas voltadas ao combate da violência contra crianças e adolescentes.
A Oficial de Proteção Contra a Violência da Unicef, Corine Sciortino, detalhou as recomendações presentes no estudo da organização (Rafael Vieira/DP)
A Oficial de Proteção Contra a Violência da Unicef, Corine Sciortino, detalhou as recomendações presentes no estudo da organização (Rafael Vieira/DP)

 
“Constatamos que de fato o Compaz é um equipamento de referência na prevenção de violência contra crianças e adolescentes, trazendo mudanças significativas para este público que frequenta o equipamento. No entanto, também constatamos que ainda existem crianças que ainda não estão acessando esses equipamentos, no qual o estudo é feito também para entender essa questão, ouvindo justamente o público que utiliza o Compaz para saber quais dificuldades nesse acesso”, destacou Corinne.

Recomendações 

O estudo da Unicef resultou em dez recomendações, distribuídas em quatro eixos: integração com o território, atendimento inclusivo, serviços e atividades e integração entre políticas. 

A avaliação faz parte da Agenda Cidade Unicef em parceria com a Prefeitura do Recife, que visa ao fortalecimento de políticas de proteção de crianças e adolescentes. 

“É muito importante escutar os jovens e adolescentes quais são os desejos deles em atividades que deveriam estar no Compaz. Entre as necessidades, está a da implementação de atividades de saúde mental e ações profissionalizantes para a inserção no mercado de trabalho. A gente fez esse estudo escutando cerca de 900 pessoas, para o fortalecimento do Compaz e os outros serviços presentes no território, como Creas e Cras”, destacou Corinne Sciortino.
Durante o lançamento do estudo "Entre Vozes e Vivências", da Unicef, um grupo de bailarinas que são atendidas pelo Compaz Miguel Arraes fizeram uma apresentação no palco do auditório do equipamento  (Rafael Vieira/DP)
Durante o lançamento do estudo "Entre Vozes e Vivências", da Unicef, um grupo de bailarinas que são atendidas pelo Compaz Miguel Arraes fizeram uma apresentação no palco do auditório do equipamento (Rafael Vieira/DP)

Já o secretário-executivo de Segurança Cidadã do Recife, Paulo Morais, as recomendações irão colaborar na construção de um plano de trabalho que será implementado pela gestão municipal. 

“As recomendações deste estudo servirão para a criação de um plano de trabalho que reunirá um conjunto de ações que irão ser implementadas já a partir do início de 2024. Um dos principais pleitos é a ampliação de vagas e a reestruturação dos equipamentos do Compaz.  Então o desafio é aprimorar o que já estamos fazendo, trazendo um olhar importante para os públicos atendidos”, destacou o gestor. 

Confira as 10 recomendações do estudo “Entre Vozes e Vivências” da Unicef;

1. Intervenção urbana para melhoria da acessibilidade nos acessos ao Compaz;

2. Mapeamento de interesse e demandas dos territórios;

3. Retomada do programa Agentes de Paz na articulação comunitária do Compaz;

4. Gestão compartilhada para a promoção da participação comunitária e cooperação no Compaz;

5. Contratação de profissionais especializados para promover inclusão de Pessoas com Deficiência (PCD), LGBTQIAPN+ e de diferentes raças e etnias;

6. Estabelecimento de protocolos de acolhimento e encaminhamento em contextos de violência;

7. Ampliação do número de funcionários para garantir uma maior cobertura e atenção às crianças e aos adolescentes em situações de riscos;

8. Criação de mecanismos para a participação inclusiva de crianças em situação de maior vulnerabilidade;

9. Fortalecimento do vínculo e integração entre o Cras, o Creas e o Compaz para acolher e encaminhar crianças e adolescentes em situação de risco e violência;

10. Relacionamento com as polícias que estão nos territórios. 
,  

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL