Diario de Pernambuco
Busca

Dia Mundial da Gentileza

Saiba como adotar comunicação não violenta e preservar relações

Ações simples e afetivas são caminhos para boa relação social. Data é comemorada nesta segunda (13)

Publicado em: 13/11/2023 06:00 | Atualizado em: 13/11/2023 05:51

A comunicação de forma empática e não agressiva, traz benefícios e promove o respeito independente de opiniões divergentes. (Foto: Reprodução/Freepik)
A comunicação de forma empática e não agressiva, traz benefícios e promove o respeito independente de opiniões divergentes. (Foto: Reprodução/Freepik)
Para marcar o Dia Mundial da Gentileza, celebrado nesta segunda (13), o assunto é comunicação não violenta, um aliado na adoção de práticas simples que previnem situações de desrespeito e até finais trágicos. 
 
De acordo com dados de 2022 do Ministério da Saúde (DataSus), em que ressalta que a cada hora, em média, cinco pessoas morrem no País, vítimas de discussões e brigas no trânsito. 
 
Um episódio recente aconteceu no domingo (5), no Recife. Um policial militar reformado foi morto por um comissário da Polícia CIvil, poor causa de uma briga por vaga de estacionamento, no Cordeiro, na Zona Oeste.   
 
Em alusão a essa data, o Detran-PE estará nas ruas da Zona Norte e Sul com ação de Walkmídia via cavaletes e pirulitos, com a campanha ''Plante Amor no Trânsito'', em parceria com o cicloativista e artista Rafa Mattos.
 
Tudo isso será feito com abordagens da Turma do Fom-Fom com a ação ‘Proteja o pedestre’. 
 
Haverá uma palestra ministrada pela professora da Uninassau, Maiana Cunha, sobre ''Respeito no Trânsito para PcD'', às 7h30.
 
Em parceria com a Uninassau, será instalada uma Calçada Sensorial, para sensibilizar sobre o respeito às pessoas com deficiência (PcD).
 
O equipamento será utilizado por estudantes dos níveis médio e superior, que fazem estágio na sede do Detran-PE.  
 
De fato, a abordagem na comunicação pode dizer muito sobre a relação pessoal e profissional do indivíduo, e isso pode interferir, ocasionar problemas e rupturas nas relações.

Situações de desentendimentos de rotina marcados por poucos diálogos e atos de agressividade expõe uma dificuldade social.
 
A comunicação de forma empática e não agressiva, traz benefícios e promove o respeito independente de opiniões divergentes.
 
Comunicação
 
Com base nisso, a comunicação não violenta tem ações simples, práticas e acessíveis que podem prevenir discussões.
 
Sua conduta é por meio de gentileza, tanto no cotidiano, da vida real, quanto no digital.

A comunicóloga especialista em comunicação não violenta Rosa Miranda enfatiza que seguir uma maneira agressiva na comunicação pode afastar círculos de convivência e tornar o ambiente mais propício a brigas.

Segundo ela, a receita para esse enfrentamento pode derivar da aplicação de medidas simples, efetivas, acessíveis e reais de comunicação, com uso prático da linguagem afetiva com análise de questões, sejam de ordem corporativa, política ou religiosa.

“Essa comunicação não violenta pode prevenir crises e caminhar para uma convivência melhor, no prédio, ou no ambiente de trabalho. É como não transformar ‘besteiras’ do dia em ‘dramas’, polêmicas infundadas, como não ofender pessoas que você não conhece, é para evitar situações de desgaste cujo resultado são desavenças, agressões verbais, físicas, às vezes com desfechos trágicos”,pontua.

A mudança de atitude envolve repensar condutas automatizadas em reação a situações desconfortáveis e desenvolver um olhar mais objetivo para a resolução dos problemas. 

A especialista ainda ressalta a importância deste assunto ser de extrema importância no ambiente de trabalho

‘’Exercer a liderança sem ser autoritário é uma coisa difícil, né? Porque hoje em dia você não motiva mais pela autoridade, você motiva pela inspiração, você tem que inspirar pessoas’’.

Uma das melhores maneiras de incentivar a boa comunicação é começar cedo e acrescentar na educação infantil, os ensinamentos para que os jovens de hoje se tornem adultos mais resilientes para o amanhã.

‘’A família é a primeira escola. Aprender a Amar é fundamental.  E se comunicar com amor significa respeito, cuidado, atenção. Digo que ser político é saber amar o outro como ele é, colocando limites civilizatórios’’, ressalta Miranda.

“Praticar a escuta ativa, verdadeira, fazer perguntas diretas quando possível e dar ênfase na possibilidade de solucionar o entrave são passos essenciais na direção e um diálogo mesmo em situações difíceis” continua a comunicóloga.

Dicas

A especialista elaborou uma espécie de manual com dez dicas de gentileza - inspirada pelos ensinamentos de Marshall Rosenberg, psicólogo atuante nos EUA e especializado no assunto, que devem ser frequentes na rotina:

1. Tente se colocar no lugar do outro
2. Mude a maneira de ver os conflitos
3. Pratique a arte da paciência
4. Pense positivo
5. Analise a situação
6. Seja solidário e companheiro
7. Faça justiça
8. Peça desculpa
9. Respeite as pessoas
10. Aprenda a escutar

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL