Diario de Pernambuco
Busca

DP SOCIAL

Campanha quer levar jovens para a COP 28

Três jovens estudantes universitários, moradores de comunidades do Recife, são engajados e atuantes em projetos voltados para questões socioambientais

Publicado em: 29/11/2023 10:08

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Um grupo de jovens moradores de comunidades do Recife, formado pelo estudante de Ciência Política, Renan Souza, 20 anos, morador do bairro de Nova Descoberta, o universitário de Geografia, Athylas Correia, 24 anos, residente do bairro do Vasco da Gama e a estudante de Direito, Camila Silva, 25 anos, moradora do bairro do Torrões, criaram a campanha “Jovens Pernambucanos pelo Clima” para arrecadar recursos para participarem da COP 28ª (Conferência de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas), que ocorrer em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, entre os dias 30 de novembro e 12 de dezembro. Os estudantes têm o objetivo de mudar o cenário de sub-representação de jovens nordestinos no evento.

Os três universitários são engajados e atuantes em projetos voltados para questões socioambientais, como o Coletivo Jovem de Meio Ambiente do Recife, Programa Nordeste pela Resiliência Climática da Visão Mundial e o Coletivo jovem de meio ambiente do Recife e são embaixadores jovens do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). A situação do estado de Pernambuco é ainda mais preocupante, especialmente quando é observado a sua capital, que foi classificada como a 16ª cidade mais vulnerável do mundo às mudanças climáticas pelo IPCC da ONU, de acordo com o universitário de Ciência Política Renan Souza. “É alarmante perceber a ausência de jovens ocupando esses espaços de discussão global. Queremos não apenas contribuir com conhecimentos acadêmicos, mas também ter uma participação direta, pois vivenciamos as crises climáticas em nossos territórios”, afirmou.

Entre os temas que serão levados pelos jovens à COP 28 estão o agravamento das mudanças climáticas, manifestado por eventos como chuvas intensas, deslizamentos, calor extremo e o fenômeno do racismo ambiental. “Diante desse cenário, o engajamento juvenil torna-se fundamental para a construção de soluções resilientes e sustentáveis. Estamos comprometidos em não apenas enfrentar os desafios imediatos, mas também em forjar parcerias sólidas com atores internacionais”, explicou Renan.

Camila Silva, ressalta que como mulher negra e pesquisadora em resiliência urbana nas periferias observa, que o espaço de diálogo, com diversos atores internacionais é crucial para construir soluções significativas para o Recife. “Isso pode ser alcançado através de parcerias estratégicas com as organizações às quais já estamos vinculados. Além disso, é uma oportunidade para desenvolver planos a longo prazo, visando a adaptação planejada da cidade aos desafios climáticos, assegurando que ninguém seja deixado para trás, conforme preconizado pela Agenda 2030 da ONU. Estou comprometida em contribuir para esse diálogo e trabalhar para garantir um futuro mais resiliente e inclusivo para o Recife.”.

A campanha tem como meta arrecadar R$ 33 mil para assegurar toda a logística para a participação dos estudantes de Pernambuco na COP 28, incluindo passagens aéreas, hospedagem e a logística interna. Todos os jovens já estão credenciados para a conferência. As pessoas interessadas em apoiar a iniciativa podem divulgar a ação através da rede social Instagram, pelo perfil @renan_victor192. Também é possível ajudar financeiramente, doando por meio do Pix, cuja chave é: doeagoraparadelegacaope.cop@gmail.com.

Se você participa de uma Organização Não Governamental (ONG) ou conhece projeto social e deseja que a história dessa ação seja contada no DP+Social, sugira através do nosso e-mail: social@diariodepernambuco.com.br.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL