Diario de Pernambuco
Busca

Saudade

Amigos e familiares se despedem do fotojornalista João Francisco

Chico, como era conhecido, dedicou grande parte da vida ao trabalho com as lentes, tendo atuado por quatro décadas na redação do Diario

Publicado em: 02/11/2023 16:31 | Atualizado em: 02/11/2023 17:19

Chico acumulou admiração e muitas amizades, ao longo de sua trajetória (Foto: Rafael Vieira / DP)
Chico acumulou admiração e muitas amizades, ao longo de sua trajetória (Foto: Rafael Vieira / DP)

Amigos e familiares se despediram, na tarde desta quinta-feira (2), do fotojornalista João Francisco da Silva, de 87 anos, que faleceu após o agravamento do quadro de saúde, em decorrência de um câncer na região da próstata. A cerimônia ocorreu no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife, reunindo dezenas de pessoas. Chico, como era mais conhecido entre os colegas, dedicou grande parte da vida ao trabalho com as lentes, tendo atuado por quatro décadas na redação do Diario de Pernambuco, onde esteve à frente do departamento de imagens.

“Guardarei para sempre as boas lembranças de um pai amigo e bastante presente. Era um fã da boa música, que gostava de ouvir Elvis Presley e não perdia uma partida de futebol, sempre acompanhada por seu pequeno rádio a pilha”, contou um dos quatro filhos, João Filho, de 43 anos. Segundo ele, o fotógrafo estava internado, nas últimas semanas, em um hospital particular, no bairro de Areias, na Zona Oeste da Capital. Contudo, não vinha mais apresentando boa resposta ao tratamento.

Bastante abalada pela perda, a esposa, Rejane Azevedo, 68, também destacou as recordações. “Um companheiro de toda a vida”, disse, lembrando de sua forte ligação com os três netos. O sentimento é compartilhado pela irmã, Adelice Alzira, 69, que afirmou que Chico lutou até o fim, sem perder o ânimo e esperança. “Um verdadeiro guerreiro que, mesmo doente, sempre esteve disposto a ajudar e fazer o bem ao próximo”, destacou. Morador do bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, João Francisco acumulou admiração e muitas amizades, ao longo de sua trajetória.

É o caso do jornalista Luiz Felipe Moura, 78, que teve a oportunidade de trabalhar junto com ele no tradicional edifício, antiga sede do jornal, localizado na Pracinha do Diario, em Santo Antônio, no coração do Recife. “Era um parceiro de pautas, aventuras e boas histórias. Sempre o encontrava com um sorriso largo no rosto. Gostava muito do que fazia e sempre se esforçava para entregar o melhor. Com certeza, deixará muitas saudades”, relatou.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL