Diario de Pernambuco
Busca

Prevenção

Alerta para tubarão: estado lança plano para prevenir ataques com educação e reforço de equipamentos

Governo de Pernambuco preparou pacote de 30 ações que serão desenvolvidas de forma permanente, a partir deste verão

Publicado em: 09/11/2023 14:55

De acordo com informações do Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarão (Cemit), estão previstas 30 ações, que serão desenvolvidas de forma permanente. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
De acordo com informações do Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarão (Cemit), estão previstas 30 ações, que serão desenvolvidas de forma permanente. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
 
Com achegada da alta estação, Pernambuco lança oficialmente na sexta (10) o Plano de Educação Ambiental para Segurança Aquática e Prevenção de Incidentes com Tubarões de Pernambuco (PEAST-PE). 

Esse é um conjunto de iniciativas que pretende impedir novos incidentes no litoral pernambucano.  Este ano, três pessoas foram mutiladas. Desde 1992,  houve 77 ataques com 26 mortes. 

De acordo com informações do Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarão (Cemit), estão previstas 30 ações, que serão desenvolvidas de forma permanente.
Entre elas, estão a compra de equipamentos, como 12 motos aquáticas, reforço de guarda-vidas, além de educação ambiental.
 
As informações foram repassadas, nesta quinta (9), durante a abertura do 1º Seminário de Monitoramento de Incidentes com Tubarões em Pernambuco.
 
Realizado pelo Cemit, o evento segue até a  sexta (10), no auditório do Parque Estadual de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife.

Como será

A ideia do plano é promover ações educativas e reforçar a segurança dos banhistas nas praias do estado. 

As ações foram desenvolvidas pelo Cemit, em parceria com a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de PE (Facepe), que financia os projetos.

''Eu acho que podemos afirmar que começamos hoje. A gente está plantando essas ações, desde março deste ano, quando ocorreram os três últimos incidentes''. informou a gerente geral de Áreas Costeiras da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semas), Danise Alves.

Segundo ela, já estão assegurados recursos para dez projetos.
 
''Teremos aquisição de motos aquáticas e  reposição das placas de alerta. Temos ações em andamento, mas, a partir desse seminário, podem ter mais novas ações como prioridade''. acrescenta Danise
 
Denise informou que o número de motos aquáticas poderá chegar a 15 e que a troca das placas de alerta está em processo de licitação.
 
Hoje, há 120 unidades instaladas nas praias. Para fazer a troca delas, o governo aguarda o pregão eletrônico previsto para este mês. 

A representante do governo estadual afirmou que existe, ainda, a expectativa de disponibilizar para os  guarda-vidas o repelente, chamado ‘Shark Shield'.
 
É um tipo tornozeleira que será adaptada para as espécies presentes no país, que emite carga elétrica para que os animais se afastem, no caso dos tubarões, sentirão uma carga elétrica. 
 
''Os pesquisadores seguem com pesquisas de campo na área de educação ambiental e tecnologia, e de monitoramento.

Também está em debate as necessidades de ampliar o número de bombeiros para aumentar a segurança nas praias'', comentou. 

Sobre esse novo efetivo, a representante do governo não deu maiores informações e que isso depende de futuras contratações de pessoal. 

Seminário 

Também está em debate as necessidades de ampliar o número de bombeiros para aumentar a segurança nas praias. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
Também está em debate as necessidades de ampliar o número de bombeiros para aumentar a segurança nas praias. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
 
O seminário segue na sexta. Estão previstos debates com representantes do Cemit, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Secretaria de Defesa Social (SDS) e Corpo de Bombeiros. 
 
Eles vão abordar o protocolo de salvamento aquático e também tratar do histórico do comitê. No fim da manhã, será lançado oficialmente o plano, com detalhes das ações educacionais previstas. 

Ataques de 2023

Realizado pelo Cemit, o evento segue até a sexta (10), no auditório do Parque Estadual de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
Realizado pelo Cemit, o evento segue até a sexta (10), no auditório do Parque Estadual de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife. (Foto: Romulo Chico/ Esp DP Foto)
 
Entre fevereiro e março deste ano, ocorreram três ataques de tubarão no Grande Recife. Foram dois em Jaboatão dos Guararapes e m em Olinda. 
 
Em Piedade, em Jaboatão, os incidentes aconteceram em dois dias seguidos. Um jovem e um adolescente foram mutilados e perderam membros.
 
O caso de Olinda envolveu o surfista André Luiz Gomes da Silva. O ataque aconteceu durante o carnaval, na praia de Del Chifre.
 
André passou por uma cirurgia vascular que durou mais de cinco horas. A perna atingida foi a esquerda. Apesar da gravidade dos ferimentos, ela não precisou ser amputada.

Dados
 
André Luiz foi a 75ª vítima de ataque de tubarão em Pernambuco.

Em 31 anos, foram 77 pessoas atacadas e 26 morreram em Pernambuco.

Segundo a International Shark Attack File (ISAF), o Brasil está entre os cinco países com maior número de incidentes com tubarões no mundo, sendo fundamental abordar o assunto também na questão científica.

Cemit

O Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) contabiliza e monitora os incidentes sistematicamente desde 1992, totalizando, até o presente momento, 77 interações, sendo 67 na região costeira e 10 no Arquipélago de Fernando de Noronha (CEMIT, 2023).

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL