Diario de Pernambuco
Busca

Toritama

PM entrega aliança a garota na frente de escola e vira alvo de investigação

Caso aconteceu em Toritama, no Agreste do estado, e foi confirmado pela Polícia Militar

Publicado em: 09/10/2023 11:30 | Atualizado em: 09/10/2023 16:26

O caso chamou a atenção depois que um vídeo viralizou nas redes sociais, no sábado (7) (Foto: Reprodução/TikTok)
O caso chamou a atenção depois que um vídeo viralizou nas redes sociais, no sábado (7) (Foto: Reprodução/TikTok)

Um policial militar que trabalha em Toritama, no Agreste de Pernambuco, é alvo de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) por ter entregue uma aliança a uma garota em frente ao colégio onde ela estuda.
 
O caso chamou a atenção depois que um vídeo viralizou nas redes sociais, no sábado (7), mostrando o policial pedindo para a jovem ter um relacionamento com ele. A investigação da PM foi confirmada, nesta segunda (9), por meio de nota divulgada pela Polícia Militar.
 
 
O PM trabalha no Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi).  A garota estuda no 9º ano do Ensino Fundamental. Não foi confirmada a idade dela, mas garotas neste ano escolar têm, normalmente, 15 anos. 
 
Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento em que ele  se ajoelha na frente da jovem com um buquê de flores e faz um pedido a ela, além de entregar uma aliança. 
 
Na gravação, não é possível entender se o pedido é de namoro ou de casamento. A jovem aceitou o pedido feito pelo policial militar e o beijou na frente de outros estudantes. Outros policiais também estavam presentes no momento e gravaram o pedido.
 
Veja o vídeo:
  
 
Por meio da nota, a Polícia Militar confirmou a veracidade do vídeo e informou que “o comandante do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), o qual o policial militar é lotado, abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD), a fim de apurar as circunstâncias do fato”.
 
Críticas
 
Após a  divulgação do vídeo nas redes sociais, o policial militar recebeu inúmeras críticas dos usuários, que ressaltaram a problemática da situação. “Que vergonha pro batalhão do bepi atrás da criancinha”, escreveu um internauta. 

Outro chamou a atenção para a diferença de idade dos envolvidos. “Impressionante como normalizaram a pedofilia aqui no Brasil, o pessoal nem liga mais”.

Boa parte dos internautas se mostrou surpresa ao descobrirem que não se tratava de pai e filha no vídeo.

O que diz a legislação sobre o caso?

No Brasil, adolescentes com mais de 16 anos são permitidos a se casarem pela Lei 13.811/2019. Esta idade é considerada como “idade núbil”, mas o jovem só poderá realizar o processo com autorização dos pais. 

A lei foi assinada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e explica que “não será permitido, em qualquer caso, o casamento de quem não atingiu a idade núbil”.

Antes desta lei entrar em vigor, o casamento com menores de 16 anos era permitido em caso de gravidez ou para evitar imposição ou cumprimento de pena criminal, já que ter relações sexuais com menores de 14 anos é crime com pena que vai de 8 a 15 anos de reclusão, de acordo com o Senado Federal.
Tags: namoro | escola | jovem | aliança | policial |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL