Diario de Pernambuco
Busca

DP SOCIAL

ONG tem como enfoque educação inclusiva

Filhos da Inclusão acolhe, desde 2019, comunidades de Santo Amaro. São ações pedagógicas e de assistencialismo. Entidade pede doações

Publicado em: 18/10/2023 10:01

Desde sua criação, mais de 50 ações já foram realizadas no Recife (Foto: Divulgação)
Desde sua criação, mais de 50 ações já foram realizadas no Recife (Foto: Divulgação)
Fundada pela pedagoga Rafaela Araújo, e o pastor Samuel Fernandes Câmara (in memoriam), em setembro de 2019, a ONG Filhos da Inclusão tem como intuito contribuir no desenvolvimento cognitivo e social de crianças e adolescentes em vulnerabilidade social. Os projetos e ações realizadas são focadas na Inclusão social, com ênfase em educação especial e inclusiva. 

As atividades são estruturadas na área da educação inclusiva, com os projetos de Atendimento Pedagógico; Neuropsicopedagogico e Educação Especial; e da assistência social, com a realização de um Sopão e doações de alimentos, roupas para as pessoas carentes e brinquedos para as crianças. As ações educacionais ocorrem aos sábados pela manhã, das 9h às 11h30 e as sociais ocorrem durante a semana pela noite. A Organização Não Governamental conta o esforço e dedicação de oito voluntários. Por ainda não ter uma sede, realiza os projetos numa praça localizada na comunidade da Ilha de Santa Terezinha, no bairro de Santo Amaro e em uma sala do Tacaruna Social.

A instituição atua no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, beneficiando crianças, a partir de 6 anos em fase escolar, adolescentes e pessoas. Desde a criação da ONG mais de 50 ações já foram realizadas. “Temos como significado a realização de ações inclusivas e educacional dentro da comunidade de modo a resgatar momentos familiares e educacionais”, pontua a fundadora e voluntária pedagoga da entidade, Rafaela Araújo.

No momento, a maior necessidade da instituição é arrecadar doações para a realização de festas pontuais, como a comemoração ao Dia das Crianças e o atendimento à crianças com autismo. “O ritmo das doações está bom, mas não tem chegado uma quantidade que der para atender mais crianças. Temos 75 crianças na fila de espera para se matricular nas atividades. As pessoas podem doar material escolar no endereço Avenida Agamenon Magalhães, 182, no bairro de Santo Amaro, ou via PIX”, explicou Rafaela sobre as doações para a continuidade do trabalho feito pela ONG. 

Os interessados em contribuir no trabalho da iniciativa social também podem doar alimentos não-perecíveis, cestas básicas, peças de roupas e brinquedos, em bom estado, material escolar, entrando em contato pelo telefone: (81) 9.8483-7340 ou pela rede social Instagram, @filhosdainclusao. Para se um voluntário e ajudar nas demandas da ONG, entre em contato pelo telefone disponibilizado. Doações financeiras são feitas pelo Pix, cuja chave é: rafaelareginaaraujo@hotmail.com. 

Se você participa de uma Organização Não Governamental (ONG) ou conhece projeto social e deseja que a história dessa ação seja contada no DP+Social, sugira através do nosso e-mail: social@diariodepernambuco.com.br.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL