Diario de Pernambuco
Busca

INVESTIGAÇÃO

Juiz assassinado no Grande Recife: o que se sabe sobre o crime

Paulo Torres Pereira da Silva, 69 anos, titular da 21ª Vara Cível da Capital, foi assassinado em Jaboatão dos Guararapes

Publicado em: 20/10/2023 10:40 | Atualizado em: 20/10/2023 15:07

Criminosos interceptaram carro do juiz em Candeias (REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS)
Criminosos interceptaram carro do juiz em Candeias (REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS)
O juiz Paulo Torres Pereira da Silva, 69 anos, titular da 21ª Vara Cível da Capital, foi assassinado em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, na noite desta quinta-feira (19).
 
O crime aconteceu na Rua Maria Digna Gameiro, no bairro de Candeias. Os criminosos interceptaram o carro que o magistrado dirigia, atiraram e fugiram. Eles estavam em um Onix vermelho.
 
 
Segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Paulão, como era conhecido, era muito querido por todos que fazem o Judiciário pernambucano e atuava como juiz há quase 34 anos. Ele era casado e deixou três filhos.

O tribunal decretou luto oficial de três dias e informou que prestará todo o apoio necessário para o rápido esclarecimento do crime e a responsabilização dos culpados. Leia a nota do TJPE:
 
"O TJPE decretou luto oficial de três dias e bandeira a meio-mastro por igual período em virtude da lamentável perda do juiz de Direito da 21ª Vara Cível da Capital, Paulo Torres Pereira da Silva. O magistrado, foi assassinado na noite desta quinta-feira (19/10), em Jaboatão dos Guararapes.

Conhecido como Paulão, o magistrado era muito querido por todos que fazem o Judiciário pernambucano. Tinha 69 anos e era juiz há quase 34 anos. Em várias oportunidades, atuou como desembargador substituto.

O Tribunal entrou em contato com as autoridades policiais de Pernambuco e prestará todo o apoio necessário para o rápido esclarecimento do crime e a responsabilização dos culpados."
 
Investigação
 
Em coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (20), a Polícia Civil divulgou que o juiz foi morto com um tiro na nuca. Não havia marca de disparo no carro do magistrado e nenhum pertence foi roubado. O assassinato aconteceu a cerca de 300 metros da casa dele.

Até o momento, a polícia não descarta nenhuma linha de investigação. 
 
 
Nas redes sociais, a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, publicou que a Polícia Civil não medirá esforços para esclarecer o crime.
 
"Expresso meu mais profundo pesar pela morte do juiz Paulo Torres Pereira da Silva e me solidarizo com sua família e amigos. A Polícia Civil já trabalha no caso e não medirá esforços para esclarecer, o quanto antes, esse episódio inaceitável de violência em nosso estado", escreveu.
 
Barroso pede apuração célere do assassinato
 
Em nota, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luís Roberto Barroso, classificou como "covarde" o assassinato e pediu apuração célere. Leia a íntegra:
 
"Tomei conhecimento do assassinato covarde do juiz Paulo Torres Pereira da Silva, que atua na primeira instância no Recife (PE). Conversei com o presidente do Tribunal de Justiça do estado, que está em contato com as autoridades locais para apuração célere do episódio e a devida punição dos envolvidos. O Conselho Nacional de Justiça acompanhará os desdobramentos para garantir que a Justiça seja feita. Em nome do Poder Judiciário, presto solidariedade à família e aos amigos."

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL