Diario de Pernambuco
Busca

Acidente

Vítima do Mirabilandia não tem previsão de transferência

Médico indicado pelo parque não recomenda a transferência de Dávine Muniz para um hospital particular. Ela está internada no HR, desde o dia 22, em estado grave, após ter sido arremessada de um brinquedo

Publicado em: 28/09/2023 21:05 | Atualizado em: 29/09/2023 16:26

A professora sofreu fraturas no braço e traumatismo cranioencefálico (TCE). (Foto: Arquivo pessoal)
A professora sofreu fraturas no braço e traumatismo cranioencefálico (TCE). (Foto: Arquivo pessoal)

A família da professora Dávine Muniz, vítima de um acidente no Mirabilandia, esteve no Hospital da Restauração (HR), no Recife, e recebeu a informação de que não há previsão para que mulher, de 34 anos, seja transferida para um hospital particular, como era esperado para este fim de semana. 

De acordo com a advogada da família da vítima, Sandra Filizola, o médico indicado pelo parque não recomendou que a transferência de Dávine fosse feita, alegando que a vítima ainda está em um quadro grave de saúde. 

O hospital não permite que a família e as advogadas envolvidas no caso tenham acesso ao prontuário da professora, e a informação sobre o estado de saúde de Dávine é repassada pelo médico indicado pelo Mirabilandia.
 
Confira a nota do Hospital da Restauração
 
O Hospital da Restauração (HR) explica que, desde a última sexta-feira (22/09), vem prestando toda a assistência necessária à paciente e seus familiares.
 
As questões referentes à evolução no quadro de saúde da mulher, bem como possibilidade de transferência para outra unidade de saúde e solicitação de prontuário, devem e estão sendo tratadas diretamente com a família, já que são informações confidenciais.
 
Vale ressaltar que todas as decisões da equipe multiprofissional levam em conta as condições clínicas da paciente. O HR lembra ainda que não está autorizado, pela família, a repassar para a imprensa as informações detalhadas sobre o quadro de saúde da paciente. 

Relembre o caso

Dávine Muniz, de 34 anos, foi arremessada do brinquedo “Wave Swinger”, no Mirabilandia, no dia 22 de setembro após a corda da cadeira arrebentar. Após o violento acidente, a vítima foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada ao Hospital da Restauração.

A professora sofreu fraturas no braço e traumatismo cranioencefálico (TCE). Dávine perdeu muito sangue por conta do acidente, e a família dela promove uma campanha de doação de sangue, através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope).

O Mirabilandia segue interditado (pelo Procon-PE e pela Prefeitura de Olinda) e passou por uma inspeção do Instituto de Criminalística da Polícia Científica, na última quarta-feira (27).
 
O Diario de Pernambuco entrou em contato com o Mirabilandia e aguarda resposta. 
 
- Material em atualização
 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL