Diario de Pernambuco
Busca

Saúde

Hospital da Mulher do Agreste deve ser entregue até o final do ano

Nesta quinta (21), governadora Raquel Lyra visitou as obras da unidade, em Caruaru

Publicado em: 21/09/2023 14:43 | Atualizado em: 21/09/2023 21:08

Governadora Raquel Lyra falou com operário na obra (Foto: Janaína Pepeu/Secom)
Governadora Raquel Lyra falou com operário na obra (Foto: Janaína Pepeu/Secom)

O Hospital da Mulher do Agreste, em Caruaru, deve ser inaugurado até o fim deste ano. Será a primeira maternidade construída entre as cinco prometidas pelo atual governo do estado.
 
A obra está atrasada. Prevista para 2015, foi acelerada desde janeiro deste ano, com investimento inicial de R$ 10 milhões. A unidade deve permitir a descentralização do atendimento materno-infantil de Pernambuco, reduzindo a demanda para os hospitais da rede pública com atendimento em obstetrícia da Região Metropolitana do Recife.
 
A governadora Raquel Lyra visitou ontem as obras e afirmou que o hospital atenderá "toda a região, que representa cerca de 25% da população do estado. Segundo ela, a maternidade atenderá não só casos de alto risco, mas de risco habitual, além dos atendimentos ambulatoriais que irão permitir o diagnóstico precoce de doenças". 
A governadora também anunciou a construção de uma segunda maternidade no estado, em Ouricuri, no Sertão.
 
O Hospital da Mulher do Agreste tem 13 mil metros quadrados  de área construída.  Está dividido em oito blocos e terá capacidade de realizar mais de 300 partos de alto risco por mês. Ela conta com Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal e Canguru, de Terapia Intensiva Neonatal e adulto, Centro de Parto Normal e Banco de Leite Humano. 
 
A unidade de saúde será composta por 174 leitos, o que ajudará a reduzir o deslocamento de pacientes para as unidades da capital.  A estrutura ainda conta com quatro salas de cirurgia com capacidade de fazer 240 operações mensais, ambulatórios ofertando as especialidades de ginecologia, colposcopia, endocrinologia, mastologia, obstetrícia, psiquiatria, psicologia, fonoaudiologia, nutrição, odontologia, fisioterapia pélvica, enfermagem, sala de vacina, serviço social e enfermagem. Além disso, a unidade também vai contar com a casa da gestante bebê e puérpera com 20 camas. 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL