Diario de Pernambuco
Busca

Mirabilandia

Acidente no Mirabilandia: família tem fé em melhora de vítima que caiu de brinquedo

A professora será transferida para uma unidade de saúde particular em até 48 horas

Publicado em: 27/09/2023 09:53 | Atualizado em: 27/09/2023 11:32

O objetivo é que Dávine seja transferida para um hospital particular (Foto: Arquivo pessoal)
O objetivo é que Dávine seja transferida para um hospital particular (Foto: Arquivo pessoal)

A professora Dávine Leandro Muniz Cordeiro, de 34 anos, que sofreu um acidente no parque Mirabilandia em Olinda, está mostrando uma evolução no quadro de saúde. A expectativa é que ela deixe a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Restauração (HR), no Recife, em até 48 horas, de acordo com o tio dela, Ricardo Lima.

A família da vítima do acidente disse estar otimista diante do cenário de melhora.

“A gente tem tido fé na melhora dela desde o começo, especialmente porque em nenhum momento ela apresentou regressão na melhora. Porém, acredito que vamos estar mais sossegados quando ela sair do estado grave e retornar com a consciência”, afirmou o irmão de Dávine, que prefere não ser identificado.

O objetivo é que Dávine seja transferida para um hospital particular assim que o estado de saúde dela ficar estável. Segundo o primo da professora, atualmente ela recebe apenas 1% de noradrenalina, antes a dosagem era de 25%. A substância serve para aumentar os batimentos cardíacos e o fluxo sanguíneo.

Na terça-feira (26), a professora teve febre causada por uma infecção bacteriana, mas o quadro foi normalizado após ela ser tratada com antibióticos.

Dávine também está utilizando um cordão cervical, para evitar que as lesões no corpo sofridas durante a queda se agravem. O primo da vítima também disse que o PIC (equipamento responsável pela monitorização da pressão intracraniana) deverá ser removido até esta quinta-feira (28). 

Além disso, em torno de cinco dias, os médicos poderão saber qual a parte do cérebro de Dávine foi mais afetada. 

A professora perdeu muito sangue durante o acidente e ficou anêmica. Atualmente ela recebe bolsas de sangue. A família lançou nesta terça uma campanha de doação de sangue para Dávine. 

As doações de sangue devem ser feitas na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) e podem ser agendadas previamente através do telefone 0800-081-1535, para que o processo seja agilizado.

O irmão de Dávine ressaltou que não pretende pedir indenização ao Mirabilandia e que a família está focada na recuperação da professora.

Investigações
 
A Polícia Civil de Pernambuco informou que as investigações sobre o acidente no Mirabilandia ocorrido no dia 22 de setembro está sob a coordenação da Delegacia do Varadouro.
 
Em nota, a polícia ressaltou que "para não atrapalhar o andamento das investigações, qualquer informação, só poderá ser repassada após a completa elucidação". 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL