Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

SAÚDE

Secretaria de Saúde do Recife reforça orientações para evitar focos do mosquito Aedes aegypti

Publicado em: 09/06/2022 18:33

 (Foto: Ikamahã / Secretaria de Saúde do Recife)
Foto: Ikamahã / Secretaria de Saúde do Recife

As chuvas que vêm acometendo a capital pernambucana nos últimos dias podem criar um cenário perfeito para a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chinkungunya e zika. Para evitar a proliferação do inseto e eliminar os focos nas casas, já que mais de 80% são encontrados dentro das residências, a Secretaria de Saúde do Recife alerta a população sobre as medidas que devem ser tomadas para o controle do vetor. 

 

Em 2022, até a semana epidemiológica (SE) 20, foram confirmados 193 casos de dengue e 147 casos de chikungunya. Em comparação ao mesmo período do ano anterior, houve redução de aproximadamente 88% dos casos notificados de arboviroses e de 94% dos casos confirmados de arboviroses, mas ainda assim é importante não se descuidar.

“Quando os ovos eclodem, os mosquitos se desenvolvem até a vida adulta em cerca de dez dias. Por isso é muito importante interromper o ciclo de vida desses vetores, como, por exemplo, eliminando, pelo menos uma vez por semana, os possíveis criadouros. Como esses ovos são depositados nas paredes de criadouros, como caixa água e tonéis, uma estratégia é lavar essas áreas com escovas ou palha de aço”, explica a gerente de Vigilância Ambiental do Recife, Vânia Nunes.

Além disso, a população deve manter as caixas d'águas, tonéis e tanques sempre bem tampados e não acumular garrafas e pneus em casa. Outro cuidado está nas geladeiras, sendo preciso retirar a água da bandeja externa pelo menos uma vez por semana e lavar com sabão. Já em relação às plantas, é necessário encher os potinhos dos vasos com areia até a borda. Os lixos devem ser colocados em sacos plásticos e mantidos em uma lixeira bem fechada.

"As pessoas também devem ficar atentas às calhas, removendo folhas, galhos e tudo que possa impedir a passagem da água, e aos ralos, verificando se não estão entupidos. Os bebedouros dos animais também devem ser lavados semanalmente com escova, água e sabão”, completa Vânia.

Durante todo o ano, a Prefeitura do Recife realiza ações continuadas para controle dos mosquitos transmissores das arboviroses. Na rotina dos agentes de Saúde Ambiental e Controle de Endemias (asaces) da Secretaria de Saúde do Recife estão visitas domiciliares para orientação da população e verificação de possíveis focos de mosquito; manutenção das ovitrampas (armadilhas para monitorar a infestação do mosquito); análise das Estações Disseminadoras de Larvicidas; e formação das Brigadas Contra o Mosquito, que envolvem instituições públicas e privadas da cidade.

Além disso, desde abril do ano passado, aos fins de semana, têm sido intensificada a realização de mutirões em diversas comunidades do Recife, em que os asaces fazem a inspeção de residências e pontos estratégicos, a exemplo de borracharias e ferros-velhos, para identificar e tratar possíveis focos desses vetores, quando eliminam focos e aplicam larvicida biológico nos depósitos de água. Ainda nas abordagens, os agentes também realizam um trabalho educativo com a população.

Denúncias de possíveis focos do mosquito devem ser feitas, primeiramente, nos canais oficiais da PCR, como o Conecta Recife, na opção "Bora se Cuidar contra o Mosquito", e a Ouvidoria do SUS pelo telefone 0800.281.1520, das 7h às 19h, de segunda a sexta.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco