Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

AUXÍLIO EMERGENCIAL

Prefeitura do Recife prepara agentes comunitários para cadastrar vítimas das chuvas e agilizar pagamento de auxílio emergencial

Cerca de 140 agentes comunitários de saúde e de saúde ambiental e controle de endemias dos distritos sanitários 4, 5 e 8 receberam treinamento neste sábado (4) e começam a coletar informações em campo já a partir da segunda-feira (6). Neste sábado (4), a cidade decretou luto oficial de 7 dias, em memória às vítimas do maior desastre climático

Publicado em: 04/06/2022 14:56

 (Fotos: Rodolfo Loepert/Prefeitura do Recife)
Fotos: Rodolfo Loepert/Prefeitura do Recife
Como forma de agilizar processo de pagamento do auxílio emergencial, no valor de R$ 2,5 mil, às vítimas do maior desastre climático da cidade, a Prefeitura do Recife iniciou o treinamento de cerca de 140 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de saúde ambiental e controle de endemias (asaces) para validar informações acerca dos danos patrimoniais da população afetada pelas chuvas. A qualificação começou neste sábado (4), com os trabalhadores que atuam nos distritos sanitários 4, 5 e 8 e que abrangem áreas como Várzea, Coqueiral e Ibura. Na capacitação, os agentes foram apresentados ao aplicativo que reunirá todos os dados coletados em campo e que, posteriormente, permitirá o cruzamento com a base do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). A previsão é que os profissionais iniciem as visitas nas localidades na próxima segunda-feira (6). O prefeito João Campos mobilizou a equipe para o trabalho.
 
“A gente precisa do apoio e da dedicação de cada um e de cada uma que já trabalha pelo Recife, que já trabalha pelo recifense, porque agora a gente vai ter mais um novo desafio. O Governo do Estado lançou um auxílio de R$ 1,5 mil para as áreas atingidas e para população que está no CadÚnico. A gente do Recife, junto com a Câmara de Vereadores, vai fazer um acréscimo de R$ 1 mil a esse auxílio, chegando a R$ 2,5 mil. Temos um desafio muito grande porque isso é algo inédito. A gente nunca fez algo parecido na nossa cidade. A gente está diante de uma tarefa que vai ser pioneira, uma tarefa que quando feita pela primeira vez precisa de um zelo, de um cuidado, de uma dedicação muito grande”, declarou o prefeito João Campos.  
 
“A gente fez um sistema para viabilizar o cadastro das famílias atingidas. Esse sistema traz toda a segurança que a gente precisa para tomar decisão. Nele, tem todo um protocolo a ser feito. Com isso, a gente vai poder cadastrar a informação das pessoas, cada vistoria feita vai estar registrada em um ponto do mapa específico, com suporte do georreferenciamento, e as fotos terão localização para que tudo isso gere segurança para tomada de decisão de todos nós. Tanto para quem vai fazer a vistoria, quanto para quem vai validar”, acrescentou o prefeito.
 
Para desburocratizar o processo de confirmação dos dados, a Prefeitura do Recife desenvolveu um aplicativo específico para coletar as informações nas áreas mais atingidas. Na plataforma, os ACS e asaces vão poder inserir dados de um representante de cada família afetada, telefone atualizado, composição familiar - divididos por faixa etária -, endereço com georreferenciamento, além de poder anexar imagens das casas danificadas e bens, como móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, documentos e outros. Todas essas informações serão validadas com os cadastros ativos no CadÚnico. Ao final do preenchimento, as vítimas vão receber uma mensagem pelo WhatsApp da conta oficial da Prefeitura, confirmando o protocolo do atendimento. 
 
Num segundo momento, a Prefeitura do Recife fará a análise do levantamento de campo e as famílias incluídas no benefício receberão novamente uma mensagem, via Whatsapp, com as orientações sobre o pagamento. A liberação do pagamento será sempre no nome do representante legal do núcleo familiar cadastrado no CadÚnico. As pessoas que estão nos perímetros de vulnerabilidade apontados pela Defesa Civil que tiveram danos parciais ou total do imóvel ou de utensílios domésticos e móveis, mas não tem um membro do núcleo familiar cadastrado no CadÚnico, serão orientados a se inscrever no programa. Os moradores serão orientados a agendar esse atendimento dentro do Conecta Recife.
 
No caso das vítimas que tenham perdido os documentos por conta das chuvas, desde a última terça-feira (31), equipes da Assistência Social do Recife estão realizando encaminhamentos para emissão de documentos, como cédula de identidade, CPF, certidões de nascimento, casamento e óbito, dentre outros. Nestas situações, para efeito de registro, a Prefeitura do Recife usará sua base de dados a partir das informações registradas em sistemas como o Recife Vacina e do próprio CadÚnico.
 
Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Transformação Digital darão apoio e suporte técnico aos agentes comunitários. O objetivo é que os profissionais consigam resolver qualquer situação já no ato do cadastro, dando ainda mais agilidade no processo cadastral das famílias para receber o auxílio.
 
Na sexta-feira (3), a Prefeitura do Recife, o Governo de Pernambuco e a Câmara dos Vereadores anunciaram o pagamento de um auxílio emergencial, no valor de R$ 2,5 mil, para as famílias que foram severamente afetadas pela tragédia e que integram o CadÚnico. A ajuda vai chegar aos moradores que vivem em áreas de risco e pontos de alagamento definidos pela Defesa Civil na capital pernambucana. Esse auxílio, que será pago em uma única parcela, se somará ao auxílio-moradia que será concedido às pessoas que perderam suas casas. O benefício passará de R$ 200,00 para R$ 300,00 por mês, um incremento de 50%. Essa atualização também terá efeito para os 5.594 atuais beneficiados, além das famílias que serão cadastradas no programa pelas equipes de Defesa Civil e Assistência Social.
 
LUTO OFICIAL -  Em memória às vítimas do maior desastre climático da história do município, a Prefeitura do Recife decretou luto oficial de sete dias. A determinação foi publicada na edição do Diário Oficial do Município deste sábado (4). Até o momento, 1.515 pessoas continuam acolhidas em abrigos temporários montados pela gestão municipal. A cidade tem passado pelas mais intensas chuvas registradas nos últimos 50 anos, ocasionadas em razão do fenômeno natural denominado “Ondas de Leste”. O acumulado é superior a 551 mm, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC).

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Grupo Diario de Pernambuco