Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

HEPATITE

Pernambuco registra terceiro caso suspeito de hepatite misteriosa

Publicado em: 12/05/2022 11:12 | Atualizado em: 12/05/2022 11:25

Terceiro caso suspeito foi registrado em Pernambuco; no Brasil, são cerca de trinta (Divulgação)
Terceiro caso suspeito foi registrado em Pernambuco; no Brasil, são cerca de trinta (Divulgação)
O terceiro caso suspeito de uma hepatite aguda grave, com origem ainda desconhecida, foi notificado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco nesta quarta-feira (11). Essa é a segunda criança no estado, além de um adolescente, com o diagnóstico que vem gerando um alerta nas autoridades de saúde de todo o mundo.
 
Essa terceira notificação apontou uma menina de três anos, moradora de Glória do Goitá. Ela chegou ao Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) no início do mês, apresentando sintomas de febre, pele amarelada (icterícia) e volume na região do abdômen, e segue internada para receber assistência médica e fazer exames complementares.
 
Antes dela, outros dois casos já haviam sido registrados pelo governo local. O primeiro, um bebê do gênero masculino e de um ano, que mora em Totirama e ficou sendo monitorado no Hospital Mestre Vitalino, na cidade de Caruaru, até o dia seis desse mês, quando recebeu alta.
 
O segundo caso notificado foi de um adolescente de 14 anos. O garoto é da cidade de Salgueiro e segue internado. Primeiramente, ele foi levado ao Hospital Getúlio Vargas, e depois transferido para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz, onde permanece até então.
 
De acordo com uma nota divulgada pela Secretaria de Saúde de Pernambuco, esses três casos permanecem sob investigação das autoridades através de exames. Um monitoramento epidemiológico nos municípios onde e doença foi encontrada também está sendo feito, segundo o governo.

"As investigações dos casos continuam em andamento, com a realização de exames complementares para análise laboratorial das hepatites virais, agentes possivelmente relacionados a este tipo de hepatite e outras doenças, assim como as investigações epidemiológicas realizadas junto aos municípios de residência dos pacientes", disse em comunicado.
 
Na mesma nota, foi informado que o Estado segue esperando pelo Ministério de Saúde por definições atualizadas de um protocolo a ser seguido. "A SES-PE também aguarda novas definições de protocolos pelo Ministério da Saúde", complementava a nota.
 
No Brasil 
Em todo o território nacional, em média trinta casos são considerados suspeitos pela doença e estão sob investigação dos órgãos de saúde. Um desses casos pode ter resultado em morte provocada pela hepatite aguda.
 
No mundo 
Neste ano de 2022, o primeiro registro de um caso de hepatite aguda grave aconteceu na Europa. E, de acordo com o Centro Europeu para a Prevenção e o Controle de Enfermidades (ECDC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), os vírus comuns da hepatite não apareceram em nenhum dos casos de que se há conhecimento até o momento.
 
Nos Estados Unidos, a hipótese com mais força é a de que a origem desse tipo de hepatite pode ser um patógeno comum, identificado por "adenovírus 41".
 
Sintomas 
De forma geral, os sintomas que estão sendo apresentados nas pessoas com suspeita são: pele amarelada, febre e inchaço na região do abdômen.

Mas caso a hipótese americana se concretize, mais alguns poderão ser incluídos na lista, a exemplo de problemas respiratórios e digestivos, assim como conjuntivite. Todos eles num grau leve. 

Confira abaixo, na íntegra, a nota que a Secretaria de Saúde de Pernambuco emitiu nesta quarta-feira
 
"A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que notificou ao Ministério da Saúde nesta quarta-feira (11/05) o terceiro caso suspeito de hepatite aguda grave de origem desconhecida em Pernambuco. Trata-se de uma criança do sexo feminino, de 3 anos de idade, residente do município de Glória do Goitá, admitida no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no Recife. A paciente, que apresentou quadro de febre, aumento do volume abdominal e icterícia, deu entrada no serviço no dia 03/05 e segue internada em enfermaria da unidade, realizando os exames complementares e recebendo a assistência necessária.

Os outros dois casos suspeitos, já divulgados, são de uma criança de 1 ano do sexo masculino, residente no município de Toritama, que foi acompanhada no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, e recebeu alta hospitalar no dia 06/05; e um adolescente do sexo masculino, de 14 anos, residente no município de Salgueiro, no Sertão do Estado, que estava internado no Hospital Getúlio Vargas, localizado na capital pernambucana, e foi transferido para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) nessa terça-feira (10/05).

As investigações dos casos continuam em andamento, com a realização de exames complementares para análise laboratorial das hepatites virais, agentes possivelmente relacionados a este tipo de hepatite e outras doenças, assim como as investigações epidemiológicas realizadas junto aos municípios de residência dos pacientes. A SES-PE também aguarda novas definições de protocolos pelo Ministério da Saúde.

Por fim, a SES-PE reforça que segue em contato com toda a rede de saúde - unidades públicas e privadas - para monitoramento das ocorrências no Estado. O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Pernambuco (Cievs-PE) também já emitiu nota de alerta orientando os serviços para que, na observação de casos suspeitos e que atendam às definições, realizem a notificação de imediato", trouxe a nota.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Última Volta: GP da Espanha 2022 de F1
Antiproibicionismo: Marcha da Maconha por uma nova política de drogas
Manhã na Clube: entrevista com Raquel Lyra (PSDB)
Casamento de Lula e Janja: celulares barrados na entrada
Grupo Diario de Pernambuco