Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

DP%2bSOCIAL

Cuide de um 4 Patas, associação do Cabo de Santo Agostinho, socorre dezenas de animais de rua

Publicado em: 11/05/2022 08:25

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
A Cuide de um 4 Patas é uma organização não governamental criada em dezembro de 2018, após a comoção do caso do cachorro Manchinha, morto por espancamento dentro de um supermercado em São Paulo. A partir disso, nasceu a vontade de ajudar cães e gatos em situação de rua. A associação começou sua missão colocando ração para os animais que viviam nas praças do Cabo de Santo Agostinho, onde fica a sede da instituição.

A entidade realiza serviços de resgate, recuperação e a colocação dos cachorros e gatos para adoção. Estão sob a responsabilidade da ONG, hoje, cerca de 30 animais, sendo a metade deles em uma casa alugada, com espaço limitado. Outros estão em lares temporários, disponibilizados pelos próprios voluntários ou pela população que procura a ONG para ajudar.

Wallamy Danilo, um dos ativistas, detalhou que, recentemente, uma cadela foi retirada da rua, está recebendo cuidados veterinários e depois seguirá para lar provisório. “Ela não pode ir para a nossa casa alugada, porque tem animais que estão com doenças virais. Então, para não colocar em risco a vida desses animais novos, a gente acaba colocando em outros locais. É rotativo o número de animais atendidos, pois fazemos feiras de adoção mensais, geralmente no Shopping Costa Dourada”, afirmou.

O trabalho da associação é concretizado através do entusiasmo de oito voluntários e de cerca de outras 100 pessoas que apoiam com doações ou na fase de tratamento dos animais debilitados. “Temos um grupo grande no Whatsapp com pessoas da população que ajudam, contribuem mensalmente com doações ou com lares temporários aos cães e gatos resgatados”,disse. Uma das alternativas para conseguir recursos para custear os gastos mensais com ração, medicamentos veterinários, produtos de limpeza e as contas de aluguel, água e energia, é a confecção de camisetas, bonés, canecas e canetas com a logo da instituição.

O ativista comentou que as pessoas, geralmente, doam para os casos que as comovem, a partir das publicações nas redes sociais. “Teve o caso de um cachorro resgatado, por exemplo, que a gente conseguiu doações suficientes. Há outros animais, como uma cadela que está bem magra, que não conseguimos o valor. Tem mês que não conseguimos pagar o aluguel”, lamentou.

O processo de adoção dos animais acolhidos pela ONG Cuide de um 4 Patas tem início com uma entrevista com o candidato a tutor. Serão pontuados temas sobre responsabilidade, ambiente onde o animal viverá, cuidados e noções contra maus-tratos, parte financeira e a saúde do animal. “Explicamos a importância de levar o animal ao veterinário, de vacinar, vermifugar”, afirmou o protetor. Quem quiser ajudar com doação de ração, medicamentos e produtos de limpeza deve entrar no Instagram da entidade, @cuidedeum4patas. O apoio financeiro é através do Pix: pcuidedeum4patas@gmail.com
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Manhã na Clube: entrevista com Miguel Coelho
Manhã na Clube: entrevista com dr. Antônio Manuel de Almeida Dias, presidente da CESPU Europa
Tite divulga lista de convocado  com uma surpresa
Grupo Diario de Pernambuco