Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CRIME

Corpo da idosa de 62 anos que foi encontrada enterrada na própria casa estava decepado

Publicado em: 12/05/2022 16:05

 (Foto: Divulgação. )
Foto: Divulgação.

O corpo de uma mulher de 62 anos que foi encontrado por familiares no dia 06/05 enterrado na própria residência dela, no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. A Polícia Civil informou que o corpo da vítima foi encontrado com a cabeça decepada e que até o momento não foi localizada.

De acordo com o Delegado Luiz Alberto Braga, titular da 5ª Delegacia de Polícia de Homicídios (DPH), a idosa de 62 anos se chamava Elsa Maria da Silva e os familiares sentiram falta dela em 2 de maio, mas corpo só foi localizado quatro dias depois.

A polícia também informou que um homem foi preso em flagrante na terça-feira (10) no bairro de Caixa D’água, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O suspeito é sobrinho da vítima e de acordo com a polícia ele é ex-presidiário. O acusado foi preso anteriormente por tráfico de drogas e roubo, mas está liberdade desde julho de 2019.

Na residência do suspeito foram apreendidos dois facões, um saco de náilon, uma sandália pertencente a vítima, uma bolsa feminina, dois panos de chão e um isqueiro. No local também foram encontradas pedaços de um tecido conhecido como estopa sujos de sangue. "Essas estopas foram encaminhadas para a perícia, que vai fazer a comparação para saber se esse sangue é da vítima", disse o delegado.

As investigações continuam na tentativa de localizar a cabeça da vítima, porém o delegado afirma que: "Recebemos a informação de que a cabeça, em um momento posterior, teria sido enterrada e queimada", declarou.

 Essas informações foram repassadas nesta quinta (12), em entrevista coletiva.

 

Perfil do acusado

Durante a coletiva o delegado Luiz Alberto Braga revelou que o acusado era morador em situação de rua. “A tia já teria dado abrigo a ele. A gente tem informações de que eles estariam bebendo e, por algum desentendimento, ele teria decidido matar a vítima", disse.

Segundo ele, os agentes apuraram outra informação sobre a decapitação do corpo da mulher, na qual uma testemunha relatou ter visto um homem andando com um saco de náilon e dizendo "acabei de matar um cara e estou com a cabeça dele aqui dentro, você quer ver?".

Braga também informou que o acusado negou participação no crime, mas revelou que já teve “vontade de matar a tia após ela expulsá-lo de casa”.   

A polícia relatou que há indícios de que o atuado haveria consumido substâncias entorpecentes antes do crime. "Ele faz uso de drogas e, segundo testemunhas, fica descontrolado. Acredito que ele não tem problema mental, já que conseguiu ocultar o cadáver e permanece negando o assassinato", acrescentou o delegado.

 

Feminicídio

A polícia ainda divulgou que o crime foi registrado como feminicídio. O tipo de crime fica configurado quando a vítima é morta por ser mulher.

De acordo com dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) entre janeiro e dezembro de 2021, Pernambuco registrou 86 crimes de feminicídio tendo um índice de 12,79% maior do que o registrado em 2020, quando ocorreram 75 crimes desse tipo.

A Ouvidoria Estadual da Mulher atende gratuitamente pelo telefone 0800-281-8187 estando disponíveis para denúncias e informações sobre a rede de proteção. Para casos de emergência policial, devem ligar para o 190.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevista com Raquel Lyra (PSDB)
Casamento de Lula e Janja: celulares barrados na entrada
Soldado russo se declara culpado por crime de guerra na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Grupo Diario de Pernambuco