Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

VANDALISMO

Homenagem aos desaparecidos políticos da ditadura militar é destruída no Recife

Publicado em: 13/02/2022 09:42

A Calçada da Memória em fevereiro de 2022, após os atos de vandalismo. (Reprodução/Mídias sociais)
A Calçada da Memória em fevereiro de 2022, após os atos de vandalismo. (Reprodução/Mídias sociais)
A homenagem que eterniza nomes de pessoas que lutaram, em Pernambuco, a favor da democracia, foi destruída. A Calçada da Memória, localizada ao lado do Monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora, Área Central do Recife, teve as placas arrancadas. De acordo com a Prefeitura do Recife, até a última sexta-feira (11), não havia registros de vandalismo na área. A ação criminosa foi denunciada pela população ao Diario. A Secretaria Executiva de Direitos Humanos da Capital informou que manterá o diálogo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), para reforçar a fiscalização e o policiamento na área, com o intuito de coibir a ação de vandalismo.

A Calçada da Memória registra através de placas contendo fotos e nomes das pessoas que lutaram a favor da democracia no Estado. A calçada é uma homenagem aos desaparecidos políticos da época da ditadura militar. Segundo a gestão municipal, as placas passaram por uma requalificação em dezembro de 2020, quando foram substituídas e padronizadas. Confira a matéria publicada naquele ano.

Após as denúncias de populares ao Diario, a Secretaria Executiva de Direitos Humanos do Recife informou que entrará em contato com a SDS, para reforçar a fiscalização e o policiamento na área.

“O Memorial Tortura Nunca Mais será contemplado com serviços de revitalização da área, possibilitando até mesmo a inclusão de novos homenageados. A iniciativa faz parte da etapa da varanda 6 do Projeto Cais da Aurora que está em andamento com a execução das obras nas varandas 3 e 4”, disse a nota da gestão municipal.

Segundo a prefeitura, o projeto executivo das demais varandas já foi contratado e está na fase de elaboração de estudos técnicos preliminares. “Incluam um novo projeto arquitetônico que contemple as homenagens da  Calçada da Memória”, diz o texto.

Confira como era a calçada antes:
 A Calçada da Memória, onde está registrado o tributo, em dezembro de 2020, antes dos atos de vandalismo. ( Leandro de Santana/ Arquivo DP
)
A Calçada da Memória, onde está registrado o tributo, em dezembro de 2020, antes dos atos de vandalismo. ( Leandro de Santana/ Arquivo DP )

Confira como a calçada ficou após o vandalismo:
A Calçada da Memória em fevereiro de 2022, após os atos de vandalismo. (Reprodução/Mídias sociais)
A Calçada da Memória em fevereiro de 2022, após os atos de vandalismo. (Reprodução/Mídias sociais)

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Manhã na Clube: entrevista com a dra. Tamara Cristina, endocrinologista
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Grupo Diario de Pernambuco