Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

COVID-19

Recife está pronto para iniciar vacinação de crianças de 5 a 11 anos

Publicado em: 12/01/2022 16:37 | Atualizado em: 12/01/2022 19:59

 (As crianças serão vacinadas em locais específicos, de acordo com a faixa etária. Foto: Richardson Martins/Sesau.)
As crianças serão vacinadas em locais específicos, de acordo com a faixa etária. Foto: Richardson Martins/Sesau.
Tão logo estiverem disponíveis as doses enviadas pelo Governo Federal, a Secretaria de Saúde do Recife (Sesau), a Prefeitura irá começar a vacinação contra a Covid-19 para a faixa etária de 5 a 11 anos de idade e os pais ou responsáveis devem estar atentos para efetivar o cadastro das crianças no Conecta Recife para já deixar tudo pronto. 

As crianças serão vacinadas em locais específicos de acordo com a faixa etária e começará pelas crianças com doenças neurológicas crônicas e com distúrbios do desenvolvimento neurológico, priorizando Síndrome de Down e Autismo. O prefeito João Campos visitou o espaço no Sest/Senat, na Avenida Beberibe, onde funcionará um dos centros de vacinação que atenderá as crianças, nesta quarta-feira (12).

"Estou aqui no Sest/Senat onde vai funcionar um dos centros de vacinação para crianças entre 5 e 11 anos no Recife. E a gente está pronto, estrutura toda organizada, assim que chegar a vacina, nós vamos começar a vacinação. O primeiro grupo a ser anunciado é o de crianças com doenças neurológicas crônicas e distúrbios do desenvolvimento neurológico, com priorização para crianças com Autismo e Síndrome de Down. Então esses serão os grupos de comorbidades prioritários para a vacinação. Agora a gente faz um movimento diferente do que o que foi feito nas aberturas anteriores. Já está disponível no Conecta Recife o modelo de laudo que deve ser apresentado para comprovar a comorbidade", esclareceu João Campos. 

"Lembrando que as crianças com Síndrome de Down não precisam trazer, nem os seus responsáveis, o atestado comprovando a síndrome. Para vacinação de criança de maneira geral não será exigido nenhuma autorização ou exigência médica, é apenas para comprovar a comorbidade, assim como foi feito no grupo de adultos. Então, o Recife está pronto, as estruturas dos centros estão prontas e organizadas. Os centros de vacinação de crianças entre 5 e 11 anos serão exclusivos para vacinação desse público. E agora a gente está só esperando a vacina chegar, parte do Governo Federalâ", explicou ele ainda.

A vacina será aplicada de domingo a domingo, das 7h30 às 18h30, sendo necessário fazer o agendamento pelo site (http://conectarecife.recife.pe.gov.br) ou aplicativo do Conecta Recife, em centros exclusivos voltados para a vacinação de crianças. O imunizante que será utilizado é o da Pfizer, o único aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até agora para o público infantil. Não será exigida prescrição médica.

Para comprovar a condição de comorbidade, é obrigatório anexar, durante o agendamento, um laudo ou declaração informando a comorbidade. Nesse primeiro momento, será aceita - como documento comprobatório de comorbidade ou transtornos do desenvolvimento - uma declaração, em modelo fornecido pela Secretaria de Saúde do Recife (disponível no Conecta Recife), que deve ser preenchida e assinada por médico, ou laudo médico que contenha uma das comorbidades e/ou transtornos elencados com o respectivo CID (Classificação Internacional de Doenças) da doença/condição. Os documentos anexados no Conecta Recife também devem ser levados no dia agendado para vacinação. A declaração ou o laudo precisam ser originais e ficarão retidos no local. Apenas as crianças com síndrome de down estão isentas da declaração, tendo em vista que a informação poderá ser autorreferida.

Os pais ou responsáveis devem estar presentes, manifestando sua concordância com a vacinação, munidos de documento de identificação do adulto e da criança, além do comprovante de residência no Recife. Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deve ser autorizada por um termo de consentimento por escrito. Para esses casos, além do termo de autorização, a pessoa que for acompanhar a criança deve levar documento que comprove a relação de parentesco, bem como o documento da criança e o comprovante de residência.

A vacinação para crianças também vai contar com um cartão de vacinação especial para o público infantil, além da entrega de um Certificado de Criança Super Vacinada. No Certificado, o MC Gotinha ostenta uma capa de super-herói e o documento traz dizeres de incentivo em linguagem jovem e contemporânea. 

A estimativa populacional no Recife, de pessoas entre 5 e 11 anos (segundo estimativa do Ministério da Saúde, baseada no IBGE),  é de 159.558 mil crianças. Desse total, até agora 40.261 estão cadastradas nessa faixa etária no Conecta Recife. A Prefeitura do Recife se antecipou e, desde agosto, abriu o cadastramento no Conecta Recife para todas as pessoas nessa faixa etária. O cadastro é fundamental para que a gestão possa continuar o planejamento da imunização deste público. No ato do cadastramento, devem ser anexados comprovante de residência no nome dos pais ou responsáveis, documentação da criança ou adolescente, do pai ou responsável, além de documento comprobatório de filiação ou tutela.

A vacinação das crianças será realizada em pontos específicos para esse público. Inicialmente, dois locais estão destinados para aplicação da dose das crianças: na sede do Sest/Senat (Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), na entrada pela rua Dalva de Oliveira, 115, em Porto da Madeira, e na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), próximo à Casa do Estudante, na Cidade Universitária. Serão duas doses da vacina da Pfizer, com intervalo de oito semanas entre elas. A dose do imunizante para as crianças é menor do que para os adultos. Cada dose terá 0,2ml (equivalente a 10 microgramas). Para evitar qualquer falha na aplicação e facilitar a identificação pelas equipes de vacinação, o frasco da vacina para as crianças tem tampa laranja.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Manhã na Clube: entrevista com Paulo Pimentel, advogado tributarista e professor da ITS EDU
Grupo Diario de Pernambuco