Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

SAÚDE

Nutricionista orienta sobre alimentação e hidratação no verão

Publicado em: 11/01/2022 06:36

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Com a chegada do mês de janeiro, as altas temperaturas tornam necessários cuidados com a alimentação e, principalmente, com a hidratação. O nutricionista Rodrigo Rüegg explica que, com o aumento da temperatura no corpo, o organismo produz mais suor na tentativa de equilibrar o excesso de calor, e é importante repor a água e os eletrólitos que são eliminados nesse processo.

“A melhor forma de fazer isso é aumentando o consumo de água, sucos e chás, desde que não sejam cafeinados, porque esses podem levar a uma desidratação maior”, orienta o profissional. Frutas, verduras e legumes da estação também são recomendados para ajudar na reposição das vitaminas e minerais. Alimentos como abacaxi, acerola, coco verde, laranja, manga, melão, melancia e uva estão mais baratos devido à sazonalidade, assim como chuchu, tomate, quiabo, abobrinha, brócolis, coentro, rabanete, rúcula, acelga e repolho.

Segundo Rodrigo, o consumo desses alimentos não é uma orientação específica para apenas uma estação: as recomendações de alimentação saudável devem ser adotadas por todo ano. “Além da ingestão de água, de frutas e verduras, é sempre benéfica a redução de consumo de frituras e de alimentos muito açucarados, que deve seguir ao longo de todo o ano”, aconselha.

Em épocas de temperaturas mais altas é também comum o aumento do consumo de bebidas alcoólicas geladas, como cervejas e drinks. Em relação ao hábito, o profissional faz um alerta. “O grande problema é que o álcool presente nessas bebidas inibe o hormônio antidiurético, o que faz com que a gente perca bastante água na urina, principalmente. Isso associado ao excesso da produção de suor pode acarretar na desidratação que é tão comum no dia posterior, como a famosa ‘ressaca’.

Então a recomendação é que se for beber uma lata de cerveja, por exemplo, consuma também um copo de água para minimizar a desidratação, mas evidentemente também é preciso cuidado com o excesso de bebidas alcoólicas que trazem outros problemas de saúde”, adverte Rodrigo.

Outro ponto de atenção deve ser o risco de infecção ou intoxicação alimentar. No verão, o consumidor deve ficar atento às condições higiênicas do estabelecimento em que está adquirindo a comida. Rodrigo orienta ainda para sempre observar as questões básicas de higiene: se o armazenamento dos alimentos é feito em locais apropriados e refrigerados, se há torneiras para lavar os utensílios e, na praia principalmente, se o manipulador do alimento é o mesmo que manipula o dinheiro, o que não deve ocorrer.   
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Fortuna dos 10 mais ricos dobrou com a Covid
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco