Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CINEMA

Agora com as três salas funcionando, o Cinema da Fundação reabre nesta quinta (6)

Publicado em: 05/01/2022 16:43

 (Sucesso da Netflix dirigido por Adam McKay, "Não Olhe para Cima" é uma das estreias da semana do Cinema da Fundação na sala do Derby. Foto: Netflix / Divulgação. )
Sucesso da Netflix dirigido por Adam McKay, "Não Olhe para Cima" é uma das estreias da semana do Cinema da Fundação na sala do Derby. Foto: Netflix / Divulgação.
O Cinema da Fundação reabre as portas a partir desta quinta-feira (6), pela primeira vez operando suas três salas simultaneamente: no Derby, no Museu, em Casa Forte, e no Porto Digital, em sala recém-inaugurada. Em janeiro, a programação contará com 12 filmes, incluindo seis estreias e três clássicos. O Cinema da Fundação funciona de terça a domingo, com os ingressos da sala Derby e Museu só podendo ser adquiridos presencialmente a partir de 1h antes das sessões. Na sala do Porto Digital, as vendas acontecem online, através da plataforma Sympla, e presencial com retirada na bilheteria.

O Cinema da Fundação/Porto passa a receber sessões regulares, de terça a domingo. Serão exibidos os filmes "Marighella", estreia do ator Wagner Moura como diretor; "Roda do Destino", do japonês Ryusuke Hamaguchi; "A Noite do Fogo", dirigido pela mexicana Tatiana Huezo, com coprodução da produtora pernambucana Desvia. O longa-metragem teve sua edição de som concluída no Porto Digital, tendo recebido uma Menção Especial no Festival de Cannes e o Prêmio de Melhor Desenho de Som pela La Semaine Du Son.

Outra boa notícia é o lançamento de mais uma sessão especial de clássicos, a Domingo no Porto. Com entradas custando R$ 5,00 (preço único), será exibido o filme "Carlitos em Desfile" (1959), reunindo três médias-metragens de Charles Chaplin.

Localizada no Edifício Vasco Rodrigues, na Avenida Cais do Apolo, nº 222, no 16º andar, a nova sala foi aberta em 19 de dezembro do ano passado, com uma sessão especial de "A Viagem de Pedro", dirigido por Laís Bodanzky. O espaço de 511 metros quadrados conta com 138 lugares preparados para acolher o público em geral, além de outros quatro espaços acessíveis e reservados a cadeirantes. 

“Com três salas temos condições de oferecer uma diversidade maior de filmes, com obras de vários países, de vários gêneros, e com uma possibilidade de atingir um público ainda maior. Na verdade, estamos na contramão do que hoje vemos nas salas dos multiplex, onde não é possível ver mais do que dois ou três filmes diferentes em 10 salas. Só nesta semana, o Cinema da Fundação disponibiliza 12 filmes diferentes para o seu público, entre longas-metragens atuais e clássicos do cinema mundial”, afirma Ernesto Barros, curador do Cinema da Fundação. 
 
 ("Ataque dos Cães", dirigido por Jane Campion. Foto: Netflix / Divulgação.  )
"Ataque dos Cães", dirigido por Jane Campion. Foto: Netflix / Divulgação.
 
 
A sala do Museu, localizada em Casa Forte, a programação traz os filmes " Yalda - Uma Noite de Perdão", do iraniano Massoud Bakhshi, o drama político "Azor", do argentino Andreas Fontana, e o elogiado "Ataque dos Cães", faroeste revisionista da neozelandesa Jane Campion. O Sempre aos Domingos, tradicional sessão matinal de clássicos, exibirá musical "Amor, Sublime Amor' (1961), Robert Wise e Jerome Robbins, vencedor de dez estatuetas do Oscar, incluindo a de Melhor Filme.
 
 ("Roda do Destino", dirigido por Ryusuke Hamaguchi. Foto: PANDORA Filmes / Divulgação. )
"Roda do Destino", dirigido por Ryusuke Hamaguchi. Foto: PANDORA Filmes / Divulgação.
 

Na sala do Derby, serão quatro estreias: o japonês "Roda do Destino," premiado no Festival de Berlim, o alemão "Undine", de Christian Petzold, e o sucesso da Netflix "Não Olhe para Cima!", de Adam McKay, além da animação "Bob Cuspe - Nós Não Gostamos de Gente", de César Cabral, inspirada nos quadrinhos do cartunista Angelis. E ainda tem o Sábado à Tarde, com "Conquista Sangrenta" (1985), um dos primeiros filmes dirigidos pelo cineasta holandês Paul Verhoeven.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Objeto na Via Láctea como nada que os astrônomos já viram
Manhã na Clube: entrevistas com Dorgivânia Arraes (CRC-PE) e Fabi Soares, consultora de RH
Manhã na Clube: entrevistas com Augusto Coutinho (Solidariedade) e o psicólogo Carol Costa Júnior
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Grupo Diario de Pernambuco