Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

LIBERDADE

MC Kevin do Recife paga fiança de R$ 11 mil e é solto após suspeita de homicídio

Publicado em: 09/11/2021 15:50

MC Kevin é o de boné azul (Foto: Reprodução/Instagram)
MC Kevin é o de boné azul (Foto: Reprodução/Instagram)
Rivaldo Ferreira de Oliveira Junior, de 25 anos, mais conhecido como MC Kevin do Recife, que estava cumprindo prisão preventiva por homicídio desde 19 de outubro, pagou uma fiança de 10 salários mínimos (equivalente a R$ 11 mil) e deixou o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na segunda-feira (8).

Um dos nomes do brega-funk no Recife que estão em alta, com os hits "Vai rabetão", "Me liga depois", e "Menina você desce", emocionado nas redes sociais, MC Kevin agradeceu o apoio que recebeu dos fãs. "Bem vindo em todos os lugares onde passei hoje. Todo mundo me recebeu de braços abertos. Deus disse a mim naquele lugar 'a última palavra é minha'", publicou o cantor.

De acordo com a advogada Maria Carolina Aguiar, que representou MC Kevin, o pedido de revogação da prisão foi baseado no fato do cantor não ter antecedentes criminais, ter residência fixa e um trabalho lícito, além de ser uma pessoa pública conhecida. "Graças a Deus conseguimos a revogação da preventiva dele. Existem algumas medidas preventivas que o juiz determinou, mas ele está na rua, sem tornozeleira, sem nada", detalhou a advogada criminalista e professora.

O músico é réu na Justiça por um homicídio que aconteceu em 2018, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, que vitimou Edvanderson Melo da Silva.

A prisão de MC Kevin aconteceu uma semana depois que o cantor foi detido por dirigir veículo sem habilitação e desobediência após furar uma blitz da Polícia Militar em Paulista, na RMR.

O escritório que o representava quando teve a prisão preventiva, afirmou que o mandado de prisão ocorreo "de forma ilegal e abusiva", e que ele "não foi citado e dessa forma não tinha conhecimento desse processo".

O advogado Misael Dionizio da Silva disse, na ocasião, que o MC era inocente e estava fazendo um show quando ocorreu o assassinato. A atual defesa afirmou que vai aguardar que o julgamento seja marcado.

Na decisão que revogou a prisão, o juiz Daniel Silva Paiva pontuou que "não há registros de que, desde a ocorrência dos fatos destes autos (abril de 2018) até a presente data (novembro de 2021), em um intervalo de mais de três anos, o acusado tenha ou responda a outro delito". Desta forma, ele entendeu que a liberdade "em tese, não trará riscos à ordem pública".

Além do pagamento dos 10 salários mínimos, o equivalente a R$ 11 mil, o cantor deve comparecer "a todos os atos e termos do processo", justificar as atividades a cada três meses e não se ausentar por oito dias da comarca ou mudar de residência sem prévia comunicação e autorização judicial. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco