Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CULTURA

Homem da Meia-Noite, símbolo do Carnaval de Olinda, anuncia tema dos 90 anos e homenageia artistas

Publicado em: 16/11/2021 10:46 | Atualizado em: 16/11/2021 12:26

Direção do clube anuncia ao som dos clarins "Ferver!" como o tema de 90 anos do Gigante Calunga. (Divulgação)
Direção do clube anuncia ao som dos clarins "Ferver!" como o tema de 90 anos do Gigante Calunga. (Divulgação)
O Clube de Alegorias e Críticas do Homem da Meia-Noite anunciou, na manhã desta terça-feira (16), o tema “Ferver!!” em comemoração aos 90 anos de criação do gigante. Na ocasião, o cantor Almir Rouche, o Maestro Spok e a professora e passista Adriana do Frevo, foram homenageados para a edição comemorativa. Também recebem as homenagens o grupo “Guerreiros do Passo” e o Paço do Frevo, no Recife, por resguardar o valor histórico do ritmo. A artista visual e designer gráfica Joana Lira, idealizadora da nova roupa do calunga, adiantou que no próximo ano o aniversariante vestirá uma gravata no formato do inseto borboleta, por ser um símbolo de renovação, beleza e transformação neste momento de pandemia enfrentado por todos. A direção também anunciou que a partir de dezembro será inaugurado dentro do Shopping Patteo, o Espaço Afetivo do Homem da Meia Noite. O local funcionará como um ponto de encontros e memórias afetivas, onde os visitantes poderão conhecer a história do clube.

"Em 2022, o som dos clarins vai anunciar os 90 anos do nosso gigante. Foram nove décadas levando alegria e emoção ao nosso povo. São quase um século de uma paixão inexplicável entre o folião e o calunga. No próximo ano, o Homem da Meia Noite chega aos seus 90 anos com o tema ‘Ferver!1’ uma referência a história do nosso maior ritmo. Para marcar os 90 anos do gigante, o Clube decidiu homenagear cinco referências do nosso frevo”, explicou o presidente do Homem da Meia-Noite, Luiz Adolpho.

Durante a coletiva de imprensa na manhã de hoje, os homenageados falaram da sua relação com o carnaval. O artista musical Almir Rouche, que há mais de 30 anos levanta a multidão e leva alegria nos períodos carnavalescos, contou sua trajetória com o ritmo.

"Não tenho palavras. A gente fica muito feliz e lisonjeado e lamentando a situação que o planeta está passando. Respeitosamente com todos esses cuidados. Não tem a quantidade de gente que a gente gostaria que tivesse, mas estamos levando através das mídias todo o amor e carinho e dedicação, e a dedicação de todos os presidentes que passaram que fizeram deste gigante um imortal do nosso carnaval", disse Rouche.

Já o saxofonista brasileiro e compositor de frevo Maestro Spok, relembrou sua trajetória com o Clube. "É muita emoção receber essa homenagem. Nasci e me criei artisticamente dentro do universo do frevo nas ruas. Toquei em 1985 nas minhas primeiras apresentações aqui na saída. Hoje estar recebendo essa homenagem, com artistas que honestamente e lindamente amam o frevo,  me dá força e me empodera. Me deixa muito feliz ver essa importância espiritual que um gigante desse pode produzir".

Os representantes do Guerreiros do Passo, relataram a satisfação pelo reconhecimento ao grupo. "A gente sente uma energia mística e mágica profunda. Quero aqui dizer da alegria em receber essa homenagem. Quero oferecer ao meu pai, que perdi durante a pandemia, e quero também oferecer à memória das vítimas, foliões e folionas, que se foram e que vão brincar também no outro lado", disse Lucélia. "Saber que a gente está sendo homenageado pela instituição, que é o verdadeiro carnaval do Brasil, e perceber que os dançarinos, e passistas de frevo, estão sendo representados… Eu agradeço em nome de todos os Guerreiros", complementou Eduardo.

A passista de frevo Adriana do Frevo, que comanda a “Cia Brasil por Dança” e propaga a dança popular de Pernambuco há gerações, exaltou a força da representação do Homem da Meia-Noite para a cultura brasileira. "Nós somos grandes, fortes e frevo. É a força que nos une. O Homem da Meia-Noite com 90 anos, e eu com quase 30 anos de casa, que aqui estou. De tantos outros mestres e mestras, guardiões dos saberes que se foram e não foram lembrados. O nosso mestre Nascimento do Passo, Mestre Corujo e Mestre Todos os Outros, e agradeço sempre a essa e a outras casas que abrem portas para os passistas".

A homenagem também se estendeu até a Capital pernambucana, com o Paço do Frevo, no Recife Antigo, entre os cinco homenageados. "O Homem da Meia-Noite é necessário e é uma potência. O Paço do Frevo é um equipamento da Prefeitura da cidade do Recife, as cidades que estão sempre conectadas por essa expressão grande que é o nosso patrimônio. Ano que vem o Homem da Meia-Noite comemora 90 anos e o Frevo comemora 10 anos como patrimônio imaterial. O Paço do Frevo surge como um forte eixo dentro desse plano de salvaguarda e o Instituto de Desenvolvimento e Gestão, tem mais do que a honra e o dever, mas o grande senso de responsabilidade por estar a frente da gestão deste equipamento cultural", explicou a diretora de desenvolvimento de públicos e relacionamento do IDG, Maria Garibaldi, representante do Paço do Frevo na ocasião.

Novidades
De acordo com a direção do Clube, no dia 2 de fevereiro de 2022, quando o Calunga completa 90 anos, a previsão é que ocorra uma comemoração especial, com a entrega da nova roupa. Apesar da programação do dia, considerado tão importante para os carnavalescos fervorosos, ser conduzida com os segredos e mistérios que a história do gigante contempla, a idealizadora da nova vestimenta do calunga, Joana Lira, adiantou alguns detalhes da produção.

“A gente tem feito o projeto, é uma surpresa. E eu trouxe aqui uma peça. É a gravata do gigante. Que é uma grava borboleta. Eu pensei em realmente trazer o inseto de uma forma literal. A borboleta é um símbolo de renovação, beleza e transformação. Diante de todas as dificuldades que estamos passando, e com esse tema tão cheio de vivacidade que é o Ferver, acho que é isso que a gente sonha. Em ferver junto com esse gigante. Esse gigante é uma mistura. Ele é o povo, o frevo", explicou Lira.

As comemorações dos 90 anos também se iniciam com a reformulação do Casarão da Estrada do Bonsucesso, que no andar térreo sedia uma exposição inédita de obras assinadas por Antônio Mendes, Celene Muniz, Deco Lopes, Di Farias, Íldima Lima, João Andrade, Marizinha Cavalcante e Rafaela Mendes, que retratam o amor e magia pelo Gigante.

Segundo o clube, ainda no local, será reinaugurado o guarda-roupa Gigante do Calunga, no primeiro andar, que abriga peças antigas, como a usada no dia do casamento do Homem da Meia-Noite com a Mulher do Dia no ano de 1990. A visitação começa nesta quinta-feira (18), e fica de quinta a sábado, das 11h às 18h e aos domingos das 10h às 13h. Para ver a exposição será cobrada uma taxa de R$ 10,00. Grupos acima de 10 pessoas precisam realizar agendamento pelo (81) 3429-1326.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco