Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CAPACIDADE TOTAL

Escolas de Pernambuco devem voltar com capacidade total de alunos a partir de 16 de novembro

Publicado em: 11/11/2021 18:39 | Atualizado em: 11/11/2021 19:29

 (Foto: Heudes Régis/ SEI)
Foto: Heudes Régis/ SEI
As escolas das redes estadual, municipal e privadas de Pernambuco devem voltar a funcionar com 100% da capacidade dos alunos, sem rodízio, a partir da próxima terça-feira, 16 de novembro. A medida foi anunciada pelo secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros, em coletiva realizada nesta quinta-feira (11), com a presença dos secretários de Saúde, André Longo, e de Turismo, Rodrigo Novaes. O distanciamento mínimo de um metro das carteiras nas salas de aula não será mais exigência no novo protocolo setorial adotado pelo Estado, "assim, as salas de aula poderão voltar ao padrão usual", afirmou Marcelo.

Ao anunciar a novidade, o secretário Marcelo Barros pontuou que a rede trabalha no formato híbrido desde agosto deste ano. "Respeitando, entre outros protocolos, o distanciamento mínimo de um metro entre as carteiras escolares. Desde então, temos observado que os números de casos estão reduzindo e a vacina tem avançado em todo o Estado", explicou.

"Hoje, praticamente 100% dos profissionais de educação já receberam a 2ª dose e o ritmo de vacinação dos jovens também está aumentando. Cerca de 60% dos jovens pernambucanos de 12 a 17 anos já tomaram a 1ª dose, e agora no início de novembro começamos a levar a vacina para dentro das escolas da rede estadual. A nossa expectativa é que até o final de novembro toda a população nessa faixa etária esteja vacinada. Todos esses dados são analisados diariamente pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19, que observou um cenário de mais segurança para que pudéssemos avançar ainda mais nos protocolos utilizados nas escolas pernambucanas", assegurou Barros.

Ele ressaltou que o rodízio de estudantes que acontecem por conta do distanciamento mínimo será eliminado. "O Comitê decidiu que, a partir da próxima terça-feira, 16 de novembro, iniciaremos um novo protocolo setorial de educação, onde retiramos a exigência do distanciamento mínimo de um metro entre carteiras escolares. Assim, as salas de aula poderão voltar ao padrão usual. Dessa forma, o rodízio de estudantes será eliminado e poderemos receber 100% deles em sala de aula. O uso de máscaras e higienização das mãos segue sendo de extrema importância nesse momento. Além disso, no caso do estudante ou profissional de educação apresentar qualquer sintoma, o mesmo deve se manter isolado por 10 dias.", alertou. "A pandemia ainda não acabou e se seguirmos os protocolos e medidas de segurança, poderemos ter, em 2022, o início do ano letivo com normalidade, segurança e 100% dos estudantes em sala de aula", completou.

De acordo com Marcelo Barros, a plataforma Educa PE vai continuar levando conteúdo aos estudantes aliado ao currículo do Estado com transmissões ao vivo e disponibilizadas no canal EducaPE no YouTube, para a revisão dos alunos. "Vamos manter o programa Conecta Aí, que patrocina dados de internet para que os estudantes da rede pública acessem, de forma gratuita, o material disponibilizado no Educa PE, no ambiente virtual de aprendizagem e no Google Classroom". 

Volta segura 
O secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros, especificou que o acompanhamento do processo de retomada com relação a segurança da contaminação da Covid-19 tem tido um acompanhamento permanente. "Temos um grupo de trabalho na Secretaria de Educação que trabalha em parceria com a Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação de Pernambuco) e a Amupe (Associação Municipalista de Pernambuco) para fazer o acompanhamento. Temos mantido um diálogo com todas as prefeituras e redes de educação municipal para passar a expertise e conhecimento que a rede estadual acumulou desde que retornamos no modelo híbrido. Esse diálogo é permanente. Desde o início de novembro, quando começamos o processo de vacinação dos jovens, ainda não estávamos no patamar adequado. Mas fazendo esse trabalho dentro das escolas e mantendo o protocolo, cada vez mais vamos reduzir os casos".

Marcelo Barros salientou, ainda, que já existem diversos estudos nacionais e internacionais acerca da segurança nas escolas há quase dois anos. "Desde que sigam os protocolos de biossegurança, são locais onde a probabilidade de contaminação é relativamente baixa. O protocolo continua, a questão da higienização das mãos, cuidado no transporte, na merenda. O que estamos anunciando é o fim da obrigatoriedade de um metro das cadeiras escolares".

Aos pais ainda inseguros de levar os filhos para as escolas da rede estadual com 100% da capacidade no funcionamento, o secretário assegurou: "o ensino remoto vai continuar". "Ele não vai acabar. A plataforma Educa PE vai continuar sendo ofertada e a gente espera que a medida que o tempo passar, o ensino presencial e remoto vão se complementar".

Por sua vez, o secretário de Saúde, André Longo, também enfatizou ser um ambiente seguro para alunos e professores. "Não é um ambiente que traga grandes repercussões, principalmente quando se tem um grande contingente de trabalhadores vacinados com as duas doses e se está avançando fortemente na vacinação dos adolescentes. Temos o programa de testagem, o Testa PE, que poderá ser mobilizado se a gente encontrar alguma anormalidade em qualquer ambiente escolar, a Educação vai poder trazer isso para a Saúde e vamos apoiar qualquer eventualidade. Crianças que tenham sintomas respiratórios ou gripais não devem ir para o ambiente escolar, é preciso que os pais estejam atentos a isso, da mesma forma que qualquer pessoa com qualquer sintoma gripal deve buscar a testagem", finalizou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Erupção de vulcão na ilha de Java deixou 34 mortos
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Grupo Diario de Pernambuco